Redes Sociais

Guimarães

Ranking. Guimarães é a terceira cidade portuguesa onde se perde mais tempo no trânsito: 18 horas por ano

 a

Foto: DR/Arquivo

Guimarães é a terceira cidade portuguesa onde quem utiliza os transportes rodoviários perde mais tempo congestionamentos, logo atrás, respetivamente, de Porto e Lisboa, revela um estudo da INRIX, organização norte-americana que estuda as condições do trânsito em diferentes cidades do mundo.

A informação está disponível numa compilação chamada “Global Traffic Scorecard“, desenvolvida pela INRIX, que analisou 1.360 cidades, em 38 países diferentes.

Em Portugal, o site “Motor24“, do mesmo grupo do “Jornal de Notícias”, analisou os dados e disponibilizou um ranking.

Guimarães (3.º), Braga (6.º), Barcelos (11.º) e Vila Nova de Famalicão (12.º) são as quatro cidades da região do Minho que constam do top 12.

Cidades com “pior” trânsito

1. Porto (245.º) – 27 horas; meio-dia: 6%; horas de ponta: 8%.

2. Lisboa (375.º) – 22 horas; meio-dia: 6%; horas de ponta: 9%.

3. Guimarães (515.º) – 18 horas; meio-dia: 6%; horas de ponta: 7%.

4. Cascais (664.º) – 15 horas; meio-dia: 5%; horas de ponta: 6%.

5. Évora (1115.º) – 8 horas; meio-dia: 4%; horas de ponta: 4%.

6. Braga (1167.º) – 7 horas; meio-dia: 3%; horas de ponta: 3%.

7. Caldas da Rainha (1223.º) – 6 horas; meio-dia: 3%, horas de ponta: 4%.

8. Montijo (1246.º) – 6 horas; meio-dia: 1%; horas de ponta: 2%.

9. Coimbra (1279.º) – 5 horas; meio-dia: 2%; horas de ponta: 2%.

10. Viseu (1281.º) – 5 horas; meio-dia: 3%; horas de ponta: 2%.

11. Barcelos (1317.º) – 4 horas; meio-dia: 2%; horas de ponta: 2%.

12. Famalicão (1324.º) – 4 horas; meio-dia: 2%; horas de ponta: 2%. 

Os parâmetros do estudo englobam a média de horas que os condutores despendem em congestionamentos, em 240 dias de viagens, a percentagem média do tempo perdido em congestionamentos à hora de almoço e a percentagem de tempo gasto no trânsito ao longo do dia.

No ranking, entre parênteses, é apresentado o lugar na tabela geral da INRIX, que engloba as 1.360 cidades, de 38 países diferentes, já referidas.

Siga o Trânsito em tempo real em ominho.pt/transito. Saber Mais >

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Guimarães

Hospital de Guimarães autorizado a contratar 63 novos profissionais

Publicado

 a

Foto: Divulgação

O Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães, informou em comunicado, a propósito da transição de 40 horas para 35 horas semanais de trabalho da maior parte dos seus colaboradores com Contrato Individual de Trabalho, que lhe foi concedida, por despacho conjunto dos Ministérios da Saúde e das Finanças, a autorização de contratação de 63 novos profissionais. Estas novas admissões representam um encargo anual de cerca de 1,2 milhões de euros.

Acresce que o hospital obteve também autorização para substituir os colaboradores que se encontram ausentes, por variadas razões, há mais de quatro meses, assim como aqueles que, por qualquer motivo, como por exemplo aposentação, cessaram o contrato de trabalho.

O Conselho de Administração do Hospital, em articulação com o Serviço de Gestão de Recursos Humanos e com as chefias dos serviços, preparou esta medida/alteração identificando as suas implicações. Entre várias diligências, identificou, nomeadamente, as necessidades de contratação de profissionais para colmatar a redução do número de horas de trabalho com a passagem das 40 horas para as 35 horas semanais. Nesta sequência, está a adaptar os seus serviços e horários, assim como já deu seguimento ao processo de admissão de novos colaboradores nos moldes que os referidos ministérios autorizaram.

De acordo com o comunicado o hospital está a acompanhar continuamente as indicações da tutela, no caso os Ministérios da Saúde e das Finanças, no sentido de que esta alteração seja realizada de forma tranquila, mantendo os critérios de qualidade e segurança, pelos quais pauta a sua atividade, no atendimento e prestação de cuidados aos cidadãos.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Guimarães

Empresário galego fugido à Justiça e detido em Esposende vai ser extraditado

Publicado

 a

Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

O empresário galego que era “um dos fugitivos mais procurados na Europa” e que foi detido na sexta-feira em Esposende vai ser extraditado e entregue a Espanha, disse hoje à Lusa o seu advogado oficioso.

Segundo Ricardo Cardoso, o empresário foi hoje ouvido no Tribunal da Relação de Guimarães e deu o seu consentimento à extradição para o seu país de origem.

“O processo de extradição deve estar concluído num prazo de cinco a dez dias”, acrescentou.

Até lá, o empresário ficará no Estabelecimento Prisional instalado junto da Polícia Judiciária do Porto.

As autoridades espanholas, com a colaboração das forças de segurança portuguesas, detiveram em Portugal “um dos fugitivos mais procurados na Europa”, responsável por um esquema que desviou mais de 11 milhões de euros ao fisco, segundo anunciou na segunda-feira a polícia do país vizinho.

Segundo a direção-geral da Polícia Nacional espanhola, o homem, de nacionalidade espanhola, foi localizado e detido na sexta-feira nas imediações de um restaurante em Belinho, Esposende.

“Agentes da Polícia Nacional, em cooperação com a Polícia Judiciária de Portugal e a Guarda Nacional Republicana portuguesa, prenderam um dos fugitivos mais procurados da Europa”, lê-se num comunicado de imprensa enviado para as redações.

O detido estava fugido desde julho de 2016, depois de ter sido condenado a seis anos de prisão por liderar uma rede criminosa que desviou mais de 11 milhões de euros à Agência Tributária espanhola.

Segundo Ricardo Cardoso, o empresário “tem uma série de processos com penas transitadas em julgado”, mas “ainda não há um cúmulo jurídico definido”.

A fotografia do até aqui fugitivo foi incluída em dezembro de 2016 na página “EU Most Wanted Fugitives” (fugitivos mais procurados na União Europeia” da Europol (polícia europeia).

Segundo a Polícia Nacional espanhola, a sua localização foi possível graças colaboração da rede policial ENFAST (rede europeia de equipas de busca ativa de fugitivos), que tem como objetivo alcançar uma maior eficácia no rastreio e detenção dos maiores criminosos procurados a nível internacional.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Guimarães

Piscinas de diversão de Guimarães reabriram ao público

Publicado

 a

Foto: Divulgação

O Scorpio – Piscinas de recreio e diversão ao ar livre de Guimarães reabriu ao público esta sexta-feira, para a época balnear.

Constituindo uma excelente alternativa para os dias de calor e de lazer, o Scorpio – diz o Município – funciona diariamente das 9 às 20 horas até ao dia 9 de setembro.

Integrado no Complexo de Piscinas, é constituído por duas piscinas (uma para utilização geral e outra para bebés) e pela Fantasilândia (multipistas, repuxos de água e escorregas), possuindo ainda um parque infantil e uma extensa área de solário e para atividades de recreação.

Pela sua localização e diversidade de equipamentos e serviços, “o Scorpio é uma escolha não apenas de vimaranenses mas também de muitas pessoas provenientes de regiões limítrofes, nos dias de verão”.

É gerido pela Tempo Livre que “tem investido na melhoria das condições de utilização, tanto ao nível dos equipamentos como dos serviços prestados, fazendo com que o Scorpio corresponda às expectativas e
necessidades dos vimaranenses e dos turistas”.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares