Seguir o O MINHO

Ave

Autarca de Póvoa de Lanhoso deixa liderança da CIM do Ave

em

O presidente da Câmara de Póvoa de Lanhoso, Manuel Batista (PSD), disse esta terça-feira que deixou a liderança da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave em nome do “princípio da rotatividade”, passando a pasta ao seu homólogo de Guimarães.


“Numa altura em que estou a cumprir dois anos à frente da CIM, achei que devia imperar o princípio da rotatividade. Fui eu mesmo que propus essa rotatividade na reunião de ontem [segunda-feira] do Conselho Intermunicipal e a proposta foi aprovada”, afirmou Manuel Batista.

O autarca de Póvoa de Lanhoso garantiu que foi um processo “perfeitamente pacífico” e que o município que lidera se mantém “de pedra e cal” na CIM.

Para os vereadores do PS na Câmara de Póvoa de Lanhoso, a rotatividade é um “pretexto que não colhe”.

“Nunca houve rotatividade na presidência das CIM do Ave ou do Cávado, parece óbvio que este pretexto é uma falsa questão”, afirmou o socialista Frederico Castro, questionando se Batista terá saído por “cansaço” ou por estar “de candeias às avessas” com outros membros da comunidade intermunicipal.

“Na altura em que assumiu a presidência da CIM, Manuel Batista disse que isso significaria uma mais-valia enorme para Póvoa de Lanhoso. Por essa ordem de ideias, agora seria caso para dizer que, com a sua saída, o concelho terá muito a perder por ter atirado a toalha ao chão”, afirmou.

Para o PS, Manuel Batista “deve um esclarecimento” à Câmara de Póvoa de Lanhoso e à população do concelho, para “todos compreenderem” por que é que “abriu mão” de um compromisso que assumira há dois anos.

A liderança da CIM será agora assumida pelo presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança (PS).

A CIM é constituída pelos municípios de Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela.

Na página da CIM na Internet, Manuel Batista é apresentado como presidente do Conselho Intermunicipal para o período entre 2013 e 2017.

 

Anúncio

Ave

Incêndio numa serração em Fafe causa danos materiais

Incêndio industrial

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Um incêndio deflagrou nesta madrugada numa serração em Fafe, na Rua dos Aliados, causando danos materiais, disse a O MINHO fonte do CDOS de. Braga.

No local estiveram 13 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Fafe apoiados por quatro viaturas, assim como elementos da Proteção Civil Municipal e a GNR.

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Pelas 02:09, o incêndio encontra-se em fase de rescaldo.

(em atualização)

Continuar a ler

Guimarães

Homem encontrado morto dentro de casa no concelho de Guimarães

Nas Taipas

em

Foto cedida a O MINHO pelo Notícias das Taipas

Um homem de 71 anos foi encontrado sem vida ao final da tarde desta terça-feira depois de ter sido dado como desaparecido pela família, em Caldelas, concelho de Guimarães.

Os Bombeiros das Taipas, com uma ambulância e uma viatura especial no total de cinco elementos, foram acionados para uma abertura de porta na rua Viela do Alvite, encontrando o homem já sem vida no interior da habitação.

Ao que apurámos, o homem não era visto há mais de 24 horas e as portas de casa encontravam-se encerradas, pelo que terá sido solicitado junto das autoridades a abertura da porta da habitação.

As autoridades confirmaram o óbito, transportando o corpo da vítima para o Instituto de Medicina Legal do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães.

Não havia sinais de violência pelo que depreende que se tratou de uma doença súbita.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Montanha da Penha, em Guimarães, já tem um mapa turístico

Turismo

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

Uma parceria entre a Irmandade da Penha, a Turipenha e a Câmara de Guimarães resultou no mapa turístico da Montanha de Penha, de valorização dos seus recursos naturais e de aproximação à cidade e ao turismo.

Em comunicado, a autarquia minhota descreve que o mapa turístico sobre a Montanha da Penha está disponível em quatro línguas (português, espanhol, francês e inglês), reafirmando Guimarães como destino de excelência para a prática de Turismo de Natureza.

Neste documento, prossegue a nota de imprensa, “estão descritas informações de relevo alusivas ao Pio IX, à Gruta da Senhora de Lourdes, à Capela de Santa Catarina, ao Teleférico, ao Parque de Campismo e ainda um programa de atividades possíveis de realizar, com os contactos úteis”.

“A Montanha da Penha, com uma área de 1.140 hectares é definida como um local de extrema relevância para os habitantes locais e para os visitantes, quer pelo impacto visual que tem sobre a cidade, quer em termos paisagísticos, mas também pelas mais variadíssimas vertentes tais como religiosa, cultural, desportiva, turismo e lazer”, refere ainda o comunicado.

Acrescenta a comunicação que “Guimarães tem definido uma estratégia clara no âmbito da promoção de Turismo de Natureza, onde a Montanha da Penha emerge como um dos principais ecossistemas do concelho, com a candidatura em curso para área Protegida de Âmbito Local”.

Continuar a ler

Populares