Seguir o O MINHO

Região

Assaltantes de pastelarias em Braga e Barcelos ficam em liberdade

Sujeitos a tratamento médico às toxicodependências

em

A GNR apanhou-os em flagrante quando tentavam rebentar a fechadura de um café em Barcelos. Era o segundo assalto do dia. O trio foi agora julgado e condenado no Tribunal de Braga a penas suspensas entre quatro anos e dois meses de prisão e 480 dias de trabalho comunitário,

João Duarte Correia, de 27 anos, de Cruz, Famalicão, Mateus de Azevedo, de 29 anos, residente no mesmo local e Rui Guedes da Silva, de Fão, Esposende, foram detidos pela GNR em fevereiro de 2019, quando, pelas 02:20, e com recurso a um machado e a uma marreta, se preparavam para entrar num café, sito em Bastuço, São João.

Horas antes, tinham usado as mesmas ferramentas para assaltar a Pastelaria Desejos, em Celeirós, Braga, tendo causado um prejuízo de 666 euros, com a destruição da montra, e mais 670 em tabaco e produtos de uma máquina de brindes.

O coletivo de juízes condenou o João Correia a quatro anos e dois meses e Rui Filipe a três e três meses. Mateus de Azevedo foi obrigado a trabalho comunitário, dado que apenas conduziu o carro.

Suspendendo-lhes as penas, aquele tribunal obrigou, ainda, os arguidos a tratamento médico às toxicodependências e ao chamado “regime de prova” do Instituto de Reinserção Social. E têm de pagar os prejuízos à pastelaria.

Populares