Seguir o O MINHO

I Liga

Acionista maioritário do Vitória indisponível para vender ações da SAD

Mário Ferreira é detentor de 57% (capital de 4,5 milhões)

em

Foto: DR / Arquivo

O acionista maioritário da SAD do Vitória SC, Mário Ferreira, disse hoje estar indisponível para vender, neste momento, a sua parte na sociedade responsável pela equipa que compete na I Liga portuguesa de futebol.

Na antecâmara das eleições para o clube, agendadas para sábado, o detentor de 57% da SAD (capital de 4,5 milhões de euros) afirmou ter-se reunido duas vezes com o candidato da lista B, Miguel Pinto Lisboa, e uma com os da lista A, António Miguel Cardoso, e da lista C, Daniel Rodrigues, mas a nenhum deles se mostrou disponível para vender.

“Não estamos disponíveis para vender as nossas ações nesta fase, nem tal tema foi abordado nessas reuniões”, reiterou, num comunicado enviado hoje à imprensa, assinado por si.

Tal como nas eleições anteriores, que, em março de 2018, opuseram Júlio Mendes, o presidente eleito, a Júlio Vieira de Castro, o empresário luso, radicado na África do Sul, assegura que vai manter-se “equidistante de todas as candidaturas”.

O acionista maioritário frisou também que, nessas reuniões, as listas candidatas aos órgãos sociais do clube não apresentaram “as suas ideias e projetos para a Vitória SAD”, nem manifestaram “desacordo com o projeto” por si apresentado.

Disponível, aliás, para “assumir a sua posição acionista no próximo Conselho de Administração da SAD”, que vai ser eleito em 30 de julho, Mário Ferreira confirmou ter apresentado as suas “ideias quanto à sua constituição” – desde a criação da SAD, em 2013, o Conselho de Administração tem tido um elemento indicado por si e quatro pela direção do clube.

O empresário defendeu ainda que “qualquer alteração aos estatutos da SAD do Vitória” deve ser realizada após a posição do clube, detentor de 40% das ações, ser “ratificada numa Assembleia Geral” de sócios.

A indisponibilidade dos sócios para, na Assembleia Geral de 08 de setembro de 2018, viabilizarem uma mudança dos estatutos do clube e poderem abrir as portas a maior investimento externo na SAD foi uma das razões alegadas para o ainda presidente, Júlio Mendes, se ter demitido, em 27 de maio.

O acionista maioritário da SAD vitoriana elogiou ainda a “grandeza e vitalidade do clube”, provadas pelo número de candidaturas às eleições, e a “elevação da campanha” até ao momento, tendo pedido que todos os adeptos se unam em torno do Vitória no “dia seguinte ao ato eleitoral”.

Anúncio

Futebol

De 0 a 10, João Pedro Sousa dá “nota 11” à primeira volta do Famalicão

I Liga

em

Foto: Divulgação

O treinador do Famalicão, João Pedro Sousa, admitiu esta sexta-feira que, de 0 a 10, o plantel famalicense “merece nota 11” pelo desempenho na primeira metade da I Liga de futebol.

O técnico revelou-se bastante satisfeito com o trabalho conseguido pelo grupo e assumiu que quer dar seguimento ao que foi feito até agora.

“Dou nota 11. Foi uma primeira metade muito boa. Na primeira volta, só estivemos durante uma jornada abaixo do quarto lugar e estivemos muitas semanas no primeiro lugar. Estou muito contente com o que temos conseguido, agora não podemos pensar que as coisas estão terminadas. Temos muito para fazer e ainda temos uma meia-final da Taça para disputar que é muito importante para nós”, começou por dizer o técnico, que acredita que esta onda de sucesso do Famalicão é para continuar.

Sobre o adversário da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, João Pedro Sousa disse estar à espera de dificuldades impostas pelo Santa Clara, apesar de vir de uma série de resultados menos bons.

“É uma equipa que vem de alguns resultados difíceis. Contudo, atendendo à qualidade do plantel, da equipa técnica e da ideia de jogar, estou em crer quer vão voltar rapidamente às vitórias. Cabe-nos, a nós, adiarmos esse regresso. Na última jornada, o Santa Clara fez um jogo muito competente em Guimarães e é isso que esperamos, um Santa Clara que vem de uma alteração do esquema tático e que em Guimarães mostrou ter comportamentos diferentes, conseguindo anular, em determinados períodos do jogo, uma equipa forte como é o Vitória. O Santa Clara vai tentar dificultar ao máximo a ligação da primeira para a segunda fase, com o losango a tentar limitar os espaços anteriores, mas trabalhámos durante a semana para ultrapassar isso”, disse.

João Pedro Sousa defendeu ainda que, no final das contas do campeonato, um “oitavo lugar não será suficiente”, ainda assim, não quis falar em competições europeias.

“Se estivemos tanto tempo em primeiro lugar, se estivemos uma única jornada abaixo do terceiro lugar, temos que pensar da mesma forma para a segunda metade da prova. Não podemos pensar que o oitavo lugar será suficiente. O nosso grande objetivo é a permanência e esse vai ser cumprido, vamos lutar por fazer outros 31 pontos, mas se isso não acontecer não será, de todo, um insucesso”, finalizou o treinador.

O Famalicão, terceiro classificado, com 31 pontos, recebe este domingo, às 15:00, o Santa Clara, no 14.º lugar, com 17, num encontro da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de

Continuar a ler

Futebol

Sete jogadores do Sporting multados por distúrbios em Braga

Na Taça da Liga

em

Imagem via SporTV

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol multou o Sporting em aproximadamente 12 mil euros depois do mau comportamento dos seus adeptos nos jogos contra o Vitória de Setúbal, para a Liga, e contra o SC Braga na meia-final da Taça da Liga.

A não comparência de nenhum membro dos verde e brancos no final do jogo com o SC Braga, para as entrevistas rápidas, vai custar 5.100 euros com acréscimo de 408 euros por atraso na saída do balneário, antes do início do jogo.

O processo referente ao jogo da Taça da Liga aplica, também sanções disciplinares a vários jogadores sportinguistas, nomeadamente, Bolasie (306 euros), Bruno Fernandes (102 euros), Mathieu (1.020 euros). Maximiano, Acuña, Battaglia e Coates foram penalizados em 51 euros cada.

Eduardo, do Braga, foi multado em 1.020 euros.

Já o uso de pirotecnia no Estádio do Bonfim, assim como, de cânticos injuriosos proferidos pelos adeptos leoninos vão custar ao clube de Alvalade 3.698 euros de multa.

A totalidade destes custos, aplicados SAD do Sporting, totaliza os 11.858 euros.

Continuar a ler

Futebol

Sobrinho de Bruno Gama assina pelo SC Braga

Jovem de 17 anos sublinha a “ambição de querer ainda mais”

em

Foto: Divulgação / SC Braga

Dinis Gama, médio internacional sub-15 e sub-16, formado no SC Braga, assinou, esta quinta-feira, contrato profissional com o emblema bracarense, anunciou o clube no seu site oficial.

O jovem, natural de Vila Verde, neste momento no escalão sub-17, é sobrinho de Bruno Gama, ex-jogador do SC Braga que passou pelo FC Porto e Rio Ave FC.

Gama, representa os escalões de formação do SC Braga desde 2017, contando já 12 temporadas em clubes como o Vilaverdense e Palmeiras FC.

No mesmo site, o jogador de 17 anos, afirma que este passo “é um objetivo que já tinha traçado e uma motivação extra, que deixa a ambição de querer ainda mais.

“Encaro este contrato como o reflexo do meu trabalho ao longo do tempo de serviço ao SC Braga, é um orgulho enorme para mim representar este clube. Todos os meus tios foram jogadores profissionais de futebol”, refere.

“O Bruno Gama, que ainda está no ativo, dá-me conselhos que tento sempre seguir e espero um dia ser mais um da família a chegar a esse patamar. Foi dos primeiros a falar comigo e a felicitar-me por este contrato”, finalizou.

Continuar a ler

Populares