Seguir o O MINHO

País

“A responsabilidade da escolha é do primeiro-ministro”, diz Marcelo sobre Pedro Nuno Santos

Polémica

em

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, exigiu hoje consenso quanto à solução aeroportuária para a região de Lisboa e responsabilizou o primeiro-ministro, António Costa, pela escolha “mais feliz ou menos feliz” da sua equipa governativa.

Numa declaração aos jornalistas no Palácio de Belém, em Lisboa, após a qual não respondeu a perguntas, o chefe de Estado assinalou que o despacho de quarta-feira do secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, sobre esta matéria “já foi revogado ou irá ser revogado”.

“Revogado o despacho, como é que será o futuro?”, questionou, defendendo em seguida que há “três condições” que têm de ser preenchidas: tem de ser “uma decisão relativamente rápida”, tem de ser “uma matéria consensual” e “depois tem de ser consequente”.

Numa alusão à continuidade em funções do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, depois deste episódio, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que “é o primeiro-ministro que deve, em cada momento, olhando para o passado e para o presente, ver se são aqueles que estão em melhores condições para terem êxito nos seus objetivos”.

“E é o primeiro-ministro que, naturalmente, é responsável por isso, pela escolha, mais feliz ou menos feliz, pela avaliação que a cada momento faz, mais feliz ou menos feliz, dos seus colaboradores relativamente às melhores hipóteses que têm para realizar os objetivos”, acrescentou.

“É tão simples quanto isto. Não tenho mais nada a dizer”, concluiu.

EM FOCO

Populares