Seguir o O MINHO

Vitória SC

Vitória SC perde no Bessa (1-0) e é ultrapassado pelo Boavista

em

Foto: DR/Arquivo

Fábio Espinho marcou hoje o golo da vitória do Boavista na receção ao Vitória SC, por 1-0, em jogo da 22.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, permitindo a subida dos ‘axadrezados’ ao sexto lugar.

No Estádio do Bessa, o médio português chegou ao golo aos 58 minutos e assegurou o regresso aos triunfos do Boavista, após o desaire no terreno do Desportivo das Aves (3-0), permitindo ao clube portuense ultrapassar os vimaranenses.

O Vitória SC desceu do sétimo para o oitavo posto, com 29, enquanto o Boavista ascendeu à sexta posição, com os mesmos 30 pontos do Desportivo de Chaves.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio do Bessa, no Porto.

Ao intervalo, 0-0.

Marcador:

1-0, Fábio Espinho, 58 minutos.

Equipas:

– Boavista: Vagner, Carraça, Raphael Rossi, Henrique, Talocha, Sparagna, Kuca (Renato Santos, 68), David Simão, Fábio Espinho (Idris, 83), Yusupha e Rui Pedro (Vítor Bruno, 76).

(Suplentes: Assis Giovanaz, Renato Santos, Rochinha, Tiago Mesquita, Idris, Leonardo Ruiz e Vítor Bruno).

Treinador: Jorge Simão.

– Vitória SC: Douglas, João Aurélio (Oscar Estupinan, 81), João Afonso, Pedro Henrique, Konan, Wakaso, Mattheus Oliveira (Rafael Miranda, 46), Hurtado (Sturgeon, 46), Raphinha, Heldon e Rafael Martins.

(Suplentes: Miguel Silva, Rafael Miranda, Victor Garcia, Rincon, Óscar, Jubal e Sturgeon).

Treinador: Pedro Martins.

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Rafael Martins (23), Mattheus Oliveira (45+1), Yusupha (65), Sparagna (77) e João Afonso (79).

Assistência: 5.167 espetadores.

Anúncio

Liga Europa

“Foi nítido que o Vitória poderia ter ganhado o jogo”

Liga Europa

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Standard de Liège-Vitória SC (2-0), da primeira jornada do Grupo F da Liga Europa de futebol, disputado hoje em Liège, na Bélgica:

Michel Preud’homme (treinador do Standard de Liège): “Sabíamos que ia ser difícil [vencer]. O Vitória demonstrou ser uma equipa de grande qualidade e organização, tendo alguns jogadores com técnica. Faltou-nos procurar mais o golo, mas, a nível tático, fizemos o nosso trabalho com concentração.

Respeitámos o Vitória. Não íamos atacar de qualquer forma. Foi uma vitória importante num jogo difícil. A missão foi cumprida”.

Ivo Vieira (treinador do Vitória SC): “Não estou satisfeito como resultado. Não fomos eficientes no último terço para fazer golos e sofremos dois. Acabámos por perder. O resultado não vai ao encontro do que procurávamos, mas temos de continuar a crescer nestas competições, tanto atletas, como treinador.

Temos de valorizar a postura da equipa e o comportamento dos jogadores. Quiseram discutir o jogo. Em muitos momentos, controlámos. Não é um lance [autogolo de Florent] que vai ditar o comportamento da equipa. Quando as coisas não nos correm de feição, tendemos a apontar responsabilidades e a fugir às nossas. O responsável [pela derrota] sou eu. Tentámos apresentar a concentração, a dedicação e a alegria com que trabalhamos durante a semana e isso viu-se.

Foi nítido que o Vitória poderia ter ganhado o jogo. Sem considerar muito relevante a posse de bola, tivemos mais controlo atacante, mas faltou-nos ver um pouco mais a baliza. Não há frustração. [Os atletas] vieram jogar com personalidade, contra um adversário com historial mais vasto nestas competições. Temos de repetir mais vezes as presenças a este nível”.

Continuar a ler

Liga Europa

Vitória entra a perder na Liga Europa

1.ª jornada

em

Foto: Divulgação

O Vitória SC perdeu hoje por 2-0 frente aos belgas do Standard de Liège, num jogo da primeira jornada do Grupo F da Liga Europa de futebol no qual criou mais ocasiões, mas “pagou’)” falhas individuais atrás.

Depois de uma primeira parte equilibrada, quase sem lances de perigo, o Vitória criou mais oportunidades na segunda parte e acabou o jogo com mais remates (15 contra cinco), mas saiu derrotado de Liège na sequência do autogolo de Florent, aos 66 minutos, e do golo de Paul-Jose Mpoku, após perda de bola de Tapsoba, junto à área, aos 90+1.

O clube vimaranense continua assim sem qualquer golo marcado em solo belga para as provas europeias, após o quarto jogo disputado naquele país, e vai receber, na próxima jornada, em 03 de outubro, os alemães do Eintracht Frankfurt, que também perderam hoje, na receção aos ingleses do Arsenal, por 3-0.

Portugueses e belgas proporcionaram uma primeira parte marcada pelo equilíbrio (52% de posse de bola para os vimaranenses) e pela cautela na forma como atacaram, razões pelas quais a bola circulou quase sempre no meio-campo e as ocasiões de golo escassearam.

A turma minhota apresentou-se no Estádio Maurice Dufasne com três ?novidades’ face à goleada imposta ao Aves (5-1), no sábado, para a I Liga – Miguel Silva, Bondarenko e Davidson – e, com uma defesa concentrada, anulou praticamente todos os lances ofensivos do Standard, sem grandes sobressaltos.

Os pupilos de Ivo Vieira saíram, porém, com pouca velocidade para o ataque, fazendo inúmeras trocas de bola em zonas recuadas e falhando vários passes nos momentos em que se aproximava da área belga.

Os vitorianos levaram, ainda assim, perigo à baliza de Milinkovic-Savic num remate de Lucas Evangelista, ao lado, aos 21 minutos, e num livre de Rochinha por cima, ao passo que o Standard de Liège também ameaçou as redes portuguesas de livre – Anthony Limbombe atirou por cima, aos 24.

No início da segunda parte, o Vitória começou a subir no terreno com mais velocidade, chegou com mais frequência à área contrária e ameaçou o golo num remate de longe de Denis Poha, aos 50 minutos, e na sua melhor ocasião, aos 56, quando Davidson atirou contra o guardião contrário, na recarga a outro remate do médio francês.

Os vimaranenses desperdiçaram e “pagaram” por isso aos 66 minutos, apesar da produção ofensiva quase ?nula’ da turma de Michel Preud’homme até então: o lateral Mergim Vojvoda cruzou rasteiro para a área e Florent, na tentativa de cortar a bola, introduziu-a na própria baliza.

A turma portuguesa ?acusou’ inicialmente o golo e quase sofreu o segundo aos 73 minutos, quando Bastien se isolou e rematou para defesa de Miguel Silva, mas reagiu e quase empatou num remate de Bruno Duarte, junto à pequena área (76) e num cabeceamento de Tapsoba defendido por Milinkovic-Savic (78).

O Vitória perdeu, contudo, intensidade ofensiva nos minutos finais e, além disso, foi punido com mais um golo, com Paul-Jose Mpoku a aproveitar falha de Tapsoba para se isolar e bater Miguel Silva.

Continuar a ler

Futebol

Ivo Vieira quer Vitória com filosofia atacante no duelo com Standard Liège

1.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa

em

Foto: Arquivo

O treinador Ivo Vieira afirmou, na quarta-feira, que o Vitória SC quer apresentar o futebol ofensivo até agora treinado, para vencer o Standard de Liège, na Bélgica, na primeira jornada do Grupo F da Liga Europa de futebol.

Depois de ter ultrapassado três pré-eliminatórias, com 15 golos marcados e nenhum sofrido, a equipa portuguesa vai estrear-se, na quinta-feira, na fase de grupos e, perante o atual líder do campeonato belga, deseja exprimir os princípios de “atacar a baliza do adversário”, “ter bola” e “proporcionar um bom espetáculo”, frisou o técnico.

“Vamos lutar, acima de tudo, por um resultado positivo, tendo consciência de que é um jogo de grau de dificuldade elevado. Vamos acreditar na ideia que implementamos no campo, sempre com o objetivo de ganhar qualquer jogo”, realçou, na conferência de antevisão ao duelo marcado para as 18:55 locais (17:55 de Lisboa), em Liège.

Ivo Vieira lembrou, contudo, que o potencial ofensivo do Vitória depende da valia do Standard, uma equipa, a seu ver, “muito competitiva” e “motivada” por iniciar a competição perante o seu público, com “atletas bem compostos em termos atléticos”, na frente, e jogadores que tratam bem a bola no meio-campo.

O treinador dos belgas, Michel Preud’homme frisou, na sua antevisão, que Standard e Vitória são ‘outsiders’ no Grupo F, perante os ingleses do Arsenal e os alemães do Eintracht de Frankfurt, mas Ivo Vieira, apesar de ter concordado, frisou que as “duas equipas têm uma palavra a dizer”.

O ‘timoneiro’ vitoriano elogiou o belga pela carreira que teve como guarda-redes – passou pelo Benfica entre 1994 e 1999 – e também pela “valia como treinador”, mas disse querer “ganhar a ‘guerra’”, na ronda inaugural da fase de grupos.

O treinador disse ainda que o plantel está disposto a escrever algo mais na história vitoriana com um eventual triunfo, já que os minhotos ficaram sempre em branco nas deslocações anteriores à Bélgica: empataram 0-0 no primeiro duelo com o Standard de Liège, em 1995/96, e com o Anderlecht, em 1996/97, e perderam por 1-0 com o Beveren, em 1987/88, sempre para a antiga Taça UEFA.

Depois da vitória inaugural para a Liga portuguesa, sobre o Aves (5-1), no sábado, Ivo Vieira disse que o tempo de recuperação para quinta-feira foi “pouco”, mas disse, por outro lado, ser “gratificante” viver uma “dinâmica de jogos” tão elevada.

Ao lado do técnico, o extremo Rochinha, com uma passagem longe de “positiva” pelo emblema belga, em 2015/16, realçou que a confiança da equipa subiu após o primeiro triunfo para o campeonato, mesmo que a “envolvência” da Liga Europa seja diferente e a “qualidade” do adversário superior à do Aves.

O Vitória SC, 10.º classificado da I Liga portuguesa, defronta o Standard de Liège, líder do campeonato belga, no Estádio Maurice Dufrasne, em Liège, a partir das 18:55 locais (17:55 em Lisboa), em jogo que vai ser arbitrado pelo russo Sergei Ivanov.

Continuar a ler

Populares