Seguir o O MINHO

Alto Minho

Vestígios de acampamento com 2 mil anos, a 1.500 metros de altitude, em Arcos de Valdevez

Sítio do Alto da Pedrada

em

Foto: Luis Beleza Vaz / Olhares

A Câmara de Arcos de Valdevez aprovou, esta sexta-feira, a abertura de um concurso para a realização de sondagens arqueológicas no sítio da Alto da Pedrada, no ponto mais alto da serra do Soajo, naquele concelho do Alto Minho.


O concurso, com valor base de 11.500 euros, servirá para comprovar a informação avançada em maio de 2019, de que existirá rastro de um acampamento militar, anterior ao século V, que poderá ser preservado, apurou O MINHO junto de fonte relacionada com arqueologia.

Segundo avança a autarquia, este projeto “está integrado” num esforço ibérico de “investigação dedicado ao estudo das relações estabelecidas entre o exército romano e as comunidades indígenas do Noroeste da Península Ibérica”. O projeto é coordenado por João Fonte, investigador do grupo científico Romanarmy.eu.

“Esta intervenção contribuirá para a posterior valorização desta importante estação arqueológica do nosso concelho, e, ao mesmo tempo para a dinamização cultural e turística de Arcos de Valdevez”, refere a mesma nota.

O Alto da Pedrada é o ponto mais alto do concelho arcuense, com cerca de 1.500 metros de altitude.

Segundo João Fonte, o local está muito bem conservado por estar dentro da área do Parque Nacional da Peneda-Gerês e por não ter tido grande impacto antrópico.

Com cerca de um hectare de extensão, o investigador afirmou que poderá ter acolhido “cerca de mil soldados” durante o final do século I a.C.

Apesar das evidências arqueológicas encontradas, a equipa de investigadores pretende agora “trabalhar esses locais”, uma vez que é ainda necessário “saber quais os momentos históricos a que se referem, e contextualizá-los”.

O objetivo da equipa passa por, durante a primavera e verão do próximo ano, arrancar com a primeira campanha para “validar o caráter e cronologia” dos mesmos.

“Se os primeiros resultados forem promissores, aí sim, vamos tentar avançar com um projeto mais amplo e, até pode ser que surjam outros sítios, porque a identificação destes locais ainda não terminou”, concluiu.

Anúncio

Alto Minho

29 utentes e 9 funcionários infetados em lar de Caminha

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

29 utentes e 9 funcionários do Centro de Bem Estar Social de Seixas foram esta sexta-feira diagnosticados com covid-19, confirmou a vereadora da ação social Liliana Ribeiro.

Uma das funcionárias tinha recebido um teste positivo no passada terça-feira, pelo que foi ativado o plano de contingência do lar e também a testagem ‘em massa’ de colaboradores e funcionários.

De acordo com o Jornal C, que avança a notícia, os utentes que testaram positivo estão devidamente isolados em alas e pisos diferentes dos restantes.

A vereadora adianta ainda que a maioria dos utentes e funcionários encontra-se assintomática.

Ao JN, o presidente da direção daquela instituição, Manuel Vilares, adiantou que os testes foram realizados à custa do lar, uma vez que a autoridade de saúde local achou por bem “esperar mais uns dias”.

Conta que há ainda seis utentes cujos testes se revelaram inconclusivos, pelo que vão voltar a ser testados durante este sábado. Há ainda uma funcionária a aguardar resultado e outras três que vão repetir os testes por terem sido inconclusivos.

Os trabalhadores passam agora a laborar em espelho durante 14 dias.

(notícia atualizada às 22h56 com mais informação)

Continuar a ler

Alto Minho

Pelo menos quatro professores infetados em escola de Valença

Covid-19

em

Foto: DR

Pelo menos quatro professores do Agrupamento de Escolas Muralhas do Minho, em Valença, estão infetados com covid-19, disse o presidente da Câmara.

Manuel Lopes, em declarações à Rádio Vale do Minho, não soube precisar o número certo, adiantando que podem ser mais do que quatro nessa condição.

Os professores descobriram que estavam covidpositivos depois de terem efetuado testes na chegada aos Açores, durante uma viagem escolar, e mostraram-se bastante surpreendidos.

O autarca esclarece que “vários alunos” do oitavo ano, que estiveram em contacto com esses professores, foram enviados para isolamento profilático no domicílio, encontrando-se em vigilância ativa pelas autoridades de saúde.

Também uma aluna do 10.º ano daquele agrupamento testou positivo.

Recorde-se que o concelho de Valença regista hoje 92 casos ativos de covid-19. São 24 novos casos desde a passada terça-feira.

O autarca local ordenou o encerramento de algumas valências municipais, como é o caso das piscinas, até que os números baixem.

(notícia atualizada às 19h09 com correção do sobrenome do autarca)

Continuar a ler

Alto Minho

Forçou entrada em casa da ex-mulher, agrediu-a e deixou-a no chão, em Cerveira

Violência doméstica

em

Foto: DR

Um homem de 27 anos foi detido pela GNR pelo crime de violência doméstica contra a ex-mulher, na quinta-feira, em Cerveira.

Em comunicado, o comando territorial de Viana do Castelo dá conta da detenção efetuada por militares do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas, após investigação.

“Os militares da Guarda apuraram que o indivíduo arrombou a porta da residência da ex-mulher, de 23 anos, e agrediu-a fisicamente, deixando-a prostrada no chão e pondo-se de seguida em fuga”, refere a GNR.

No decorrer das diligências, foi dado cumprimento a um mandado de detenção do alegado agressor.

Presente a juiz, ficou sujeito às medidas de coação de afastamento e proibição de contacto com a vítima através de pulseira eletrónica.

Continuar a ler

Populares