Seguir o O MINHO

Barcelos

Vai quatro anos para a cadeia por tentar matar ex-mulher à facada em Barcelos

Violência doméstica

em

Foto: DR

O Tribunal da Relação de Guimarães confirmou a condenação a quatro anos de prisão efetiva de um homem que, em agosto de 2019, tentou matar a ex-mulher à facada, em Barcelos.


Por acórdão de 14 de setembro, a que a Lusa hoje teve acesso, a Relação confirmou também que o arguido terá de pagar uma indemnização de 5.000 euros à vítima.

Os factos ocorreram em 13 de agosto de 2019, quando o arguido perseguiu e atacou a ex-mulher com uma faca de cozinha, apontando-lha ao pescoço e às costelas.

O ataque terá acontecido depois de se aperceber que a vítima tinha telefonado à polícia, dando conta da perseguição.

Valeu à vítima a intervenção de um arrumador de carros que se encontrava no local, que conseguiu manietar o arguido com a ajuda de outros populares.

O casal estava divorciado desde 2015, mas, segundo o tribunal, o arguido nunca se conformou com o fim do casamento.

O tribunal deu como provados alguns episódios de insultos e ameaças à vítima, designadamente nas férias do natal de 2018.

Após condenação na primeira instância, o arguido recorreu para a Relação, alegando que praticou o crime por causa da “doença” que é o consumo de bebidas alcoólicas e por desgosto amoroso, pedindo a suspensão da pena de prisão.

Alegava que a simples ameaça da pena de prisão seria suficiente para o afasta da prática de futuros crimes.

A Relação julgou o recurso improcedente, lembrando que o arguido, decorridos mais de quatro anos sobre o divórcio, “revela que não consegue libertar-se dos impulsos agressivos, deixa-os crescer e dominar o seu comportamento ao ponto de se decidir a praticar um crime de homicídio”.

No acórdão, a Relação vinca ainda que a tentativa de homicídio ocorreu na presença dos dois filhos do casal.

“Assim sendo, o tribunal não consegue afirmar, ou, pelo menos, ultrapassar a dúvida de que o arguido em liberdade optará por um comportamento normativo”, acrescenta.

O arguido já tinha sido condenado, em abril de 2019, a um ano de prisão, com pena suspensa por igual período, por agressão à ex-mulher.

Nesse processo, foi também condenado a multa de 260 pelo crime de injúria.

Anúncio

Barcelos

Covid fecha um dos maiores restaurantes de Barcelos

Pérola

em

Foto: Restaurante Pérola / Facebook

O restaurante Pérola, em Barcelos, vai encerrar temporariamente, a partir desta terça-feira, devido a caso suspeito de covid-19, anunciou hoje o estabelecimento na sua página de Facebook.

“Informamos os nossos clientes que a partir de terça-feira dia 27, iremos temporariamente cessar todos os nossos serviços (sejam presencialmente ou em take away). Infelizmente foi detetado um possível caso positivo de covid-19 na nossa equipa de colaboradores (cujo resultado ainda não sabemos) e como medida de precaução as autoridades competentes determinaram o encerramento temporário do espaço para testar a equipa e detetar possíveis contágios”, refere a publicação.

O restaurante, localizado na Avenida D. Nuno Álvares Pereira, um dos maiores e concorridos da cidade de Barcelos, salienta, para “descansar” os clientes e fornecedores, que “o colaborador possivelmente infetado já está isolado há mais de uma semana, sendo que no âmbito das suas responsabilidades profissionais não mantém qualquer contacto direto com os clientes e/ou fornecedores”.

“Estamos em contacto com as autoridades competentes e em nenhum momento nos foi indicado para notificar nem clientes nem fornecedores que possam ter tido algum contacto de perigo. É uma medida preventiva que desde o início sugerimos e apoiamos”, realça o Pérola, garantindo: “Tão breve que nos seja dada autorização para retomar a nossa atividade, assim o faremos”.

Continuar a ler

Barcelos

Barcelos investe 1,3 milhões na remoção de amianto em 15 escolas

Concurso público aprovado

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Barcelos aprovou o lançamento do concurso público, por 1,3 milhões de euros, para a remoção do amianto em 15 escolas do concelho, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município refere que a empreitada deverá ser dividida em cinco lotes, com prazos de execução que oscilam entre os 180 e os 360 dias.

Os estabelecimentos a intervencionar são jardins de infância e escolas básicas do 1.º ciclo em Tamel S. Veríssimo, Galegos S. Martinho, Galegos Santa Maria, Vila Frescaínha S. Martinho, Abade de Neiva, Silva, Perelhal, Areias de Vilar, Pousa, Remelhe, Moure, Cambeses, Milhazes, Carvalhal e Cristelo.

Na reunião de 23 de outubro, o executivo municipal aprovou um conjunto de subsídios a 13 freguesias, no valor global de 234.279,45€, destinados a comparticipar na realização de obras em escolas, alargamento, requalificação e repavimentação de ruas, construção de muros, construção de sistemas de drenagem de águas pluviais e obras em cemitérios.

Continuar a ler

Barcelos

Escola primária e pré-escolar em Barcelos encerrados após dois casos de covid-19

Creixomil

em

Foto: Google Maps

A escola primária e pré-escolar de Creixomil, em Barcelos, encerraram após terem sido detetados dois casos positivos em crianças. O ATL também fechou, porque os funcionários apresentaram sintomas. Estão em isolamento profilático cerca de 50 alunos.

As duas crianças em causa são irmãs, presumindo-se que a infeção tenha tido origem em contexto familiar e não escolar.

Um caso foi registado numa sala da escola primária (que tem duas turmas mistas) e outro no pré-escolar (apenas uma sala). À turma que não teve nenhum caso também foi decretado o isolamento profilático devido à possibilidade de haver contacto entre os alunos no transporte escolar.

“O ATL fechou também, porque as funcionárias durante o fim de semana queixaram-se de alguns sintomas”, adiantou a O MINHO o presidente da Junta da União de Freguesias de Creixomil e Mariz, Luís Vilas Boas, que foi informado da situação pela direção do Agrupamento Escolar de Vila Cova.

A situação está a ser acompanhada pelas autoridades de saúde e a autarquia salienta que está “disponível para colaborar no que for necessário”.

“Desde o início, estivemos sempre disponíveis para garantir as melhores condições para que as escolas funcionassem da melhor forma”, realça Luís Vilas Boas.

Continuar a ler

Populares