Seguir o O MINHO

Braga

Tribunal recusa ‘habeas corpus’ a Manuel Pinho. Continuará em prisão domiciliária em Braga

Caso BES

em

Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

O Supremo Tribunal de Justiça acabou de recusar, esta quarta-feira, o pedido de habeas corpus solicitado pelo antigo ministro Manuel Pinho, e pelo seu advogado Ricardo Sá Fernandes, mantendo-se assim um dos principais arguidos do caso BES em prisão domiciliária, na Quinta do Assento, em Braga.

Segundo a decisão, assinada pela juíza conselheira Ana Maria Barata de Brito, o STJ indeferiu “o pedido de ‘habeas corpus’ por falta de fundamento”, respondendo assim ao pedido do antigo governante que se encontra em prisão domiciliária desde dezembro de 2021.

Populares