Seguir o O MINHO

Futebol

Treinador do Vitória espera jogo “diferente” do anterior, com Rio Ave “difícil”

I Liga

em

Foto: DR

O treinador do Vitória de Guimarães, Tiago Mendes, afirmou hoje que o jogo com o Rio Ave, da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, vai ser “diferente” do anterior, perante um adversário “difícil” e “competente”.


Na jornada inaugural, a turma vimaranense perdeu em casa com o Belenenses SAD (1-0), num desafio em que teve mais tempo a bola, mas ‘esbarrou’ na organização defensiva adversária, mas o técnico de 39 anos antecipou que a partida de domingo, em Vila do Conde, vai ser mais dividida, com os dois conjuntos a terem iniciativa atacante.

“O que precisamos de levar para este jogo é diferente do que tivemos de levar para o outro jogo, mas com o mesmo objetivo: amealhar pontos e tentar ganhar. O Rio Ave quererá ter bola e vai jogar o jogo pelo jogo. Vai-nos obrigar a ser trabalhadores, com bola e sem bola”, disse, na conferência de antevisão ao encontro, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Tiago Mendes congratulou o Rio Ave pela passagem ao ‘play-off’ de acesso à fase de grupos da Liga Europa, garantida na quinta-feira, no desempate por grandes penalidades frente aos turcos do Besiktas, após o 1-1 nos 120 minutos de jogo, e antecipou que a formação treinada por Mário Silva vai proporcionar um “jogo complicado”, ainda para mais num estádio influenciado pelo vento.

“O Rio Ave é uma equipa ‘supercompetente’, que, há muitos anos, mantém uma espinha dorsal, que tem feito grandes ligas nos últimos anos. Esperamos um jogo complicado e difícil, num estádio também complicado. Vamos ver quais as condições do vento. Nós conhecemos, mas alguns dos nossos jogadores ainda não conhecem”, disse.

A turma vila-condense vai decidir o acesso à fase de grupos da Liga Europa na quinta-feira, frente aos italianos do AC Milan, mas o ‘timoneiro’ dos minhotos rejeitou que esse compromisso possa diminuir o “foco” do opositor para o jogo de domingo.

Convicto de que houve uma “parte positiva” no rendimento apresentado frente ao Belenenses SAD, o treinador reconheceu que o plantel necessita, sobretudo, de “tempo” para ganhar “dinâmicas e comportamentos” mais automatizados, algo que, a seu ver, falhou na primeira jornada.

Tiago Mendes frisou também que os jogadores vitorianos precisam de “crescer em termos de mentalidade e de exigência no dia a dia”, procurando ser cada vez melhores e fazer os companheiros de equipa também melhores.

Questionado ainda sobre a eventual necessidade de reduzir o tamanho do grupo às suas ordens, neste momento com 33 atletas, Tiago Mendes assumiu já ter discutido o assunto com o presidente da administração da SAD, Miguel Pinto Lisboa, e com o diretor desportivo, Carlos Freitas, mas recusou esclarecer qual a sua opinião.

O Vitória de Guimarães, 12.º classificado da I Liga, sem pontos, defronta o Rio Ave, 11.º, com um, em partida da segunda jornada, agendada para as 21:00 de domingo, no Estádio do Rio Ave, em Vila do Conde, com arbitragem de Tiago Martins, da Associação de Futebol de Lisboa.

Anúncio

Futebol

“O meu agradecimento aos muitos adeptos que estavam à nossa espera”

Carlos Carvalhal

em

Foto: Via SC Braga

Declarações após o jogo entre Tondela e SC Braga, da terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no sábado, em Tondela e que terminou com a vitória dos bracarenses, por 4-0:

– Carlos Carvalhal (Treinador do SC Braga): “Na minha opinião, o jogo não foi diferente do que fizemos com o Santa Clara. Hoje os níveis de eficácia foram maiores, conseguimos, se calhar, nas primeiras quatro situações de golo fazer três golos e, depois, ainda temos mais uma oportunidade clara e acabámos por fazer o quarto.

Na segunda parte a eficácia já não foi tão boa, apesar de termos criado oportunidade.

Conseguimos uma vitória boa, robusta, que nos moraliza e não sofremos golos que é uma coisa importante na nossa equipa, porque, no fundo, queremos que a equipa esteja permanentemente equilibrada.

Não demos muitas hipóteses, apesar da forte reação do Tondela na segunda parte e de uma ou outra situação de perigo que, realmente, tiveram, a equipa esteve sempre equilibrada da nossa parte.

O meu agradecimento aos muitos adeptos que estavam à nossa espera, para nos apoiar. Vieram aqui e isso também reforça a necessidade de abrir as portas aos adeptos, evidentemente com segurança, porque as pessoas estão ávidas de futebol.

No caso dos adeptos do Braga estiveram aqui em bom número, antes do jogo a apoiarem-nos, e vieram aqui só para nos apoiar e voltaram outra vez para casa.

Espero que amanhã haja a possibilidade de abrir a porta e ter alguns adeptos dentro do estádio já que, parece-me a mim, estas experiências, este fim de semana, foram bem-sucedidas.

[Sobre o encerramento do mercado de transferências, na terça-feira] Nós sabemos que os nossos jogadores são muito cobiçados. A partir de terça-feira vamo-nos focar todos no Braga e vamos definitivamente arrancar com toda a gente focada para uma excelente época e animar o campeonato”.

– Pako Ayestarán (Treinador do Tondela): “Nenhum treinador espera perder o jogo de início e muito menos perder por quatro golos na primeira parte.

No primeiro tempo [os jogadores do Sporting de Braga] foram muito superiores a nós.

Nos dois jogos anteriores demos uma boa imagem, fomos muito competitivos e hoje tínhamos pela frente uma grande equipa, uma equipa que fez uma grande exibição na primeira parte.

Pensámos que na primeira parte conseguíamos controlar as alas, porque sabíamos que eles posicionam muitos jogadores por dentro (…) mas não fomos capazes e, no segundo tempo, com a mudança de sistema (…) controlámos melhor o jogo e tivemos as nossas oportunidades, mas não fizemos golo.

Prefiro esquecer [os primeiros 45 minutos], porque quando se faz um primeiro tempo como este todos temos algo para analisar, e o primeiro sou eu. Há que aprender com o que aconteceu, mas principalmente esquecer, porque nós não somos a equipa que jogou na primeira parte, somos mais o que fizemos no segundo tempo também.

A agressividade não vem só com um jogador. A equipa tem de conseguir que as bolas cheguem no momento adequado ao lugar adequado”.

Continuar a ler

Futebol

Furacão Braga ‘varre’ Tondela

I Liga

em

Foto: Twitter / SC Braga

O SC Braga conquistou hoje os primeiros pontos na I Liga portuguesa de futebol, com uma goleada (4-0) em Tondela construída em 22 minutos, durante a primeira parte.

Os bracarenses, que tinham perdido os dois primeiros jogos, inauguraram o marcador aos 22, minutos, pelo defesa central Bruno Viana, e, em seis minutos, sentenciaram o encontro, com tentos do também brasileiro Galeno, aos 26, e Ricardo Horta, aos 29.

Galeno repetiria o feito, ainda no primeiro tempo, aos 43, fixando o resultado final, que ditou o terceiro jogo sem vencer para o Tondela, 17.º e penúltimo classificado, com um ponto.

A formação comandada por Carlos Carvalhal confirmou a superioridade na primeira parte, frente ao conjunto tondelense, que fez o primeiro remate à baliza de Matheus aos 36 minutos, pelo pé de Tomislav Strkalj, já os visitantes venciam por 3-0.

O avançado Paulinho teve oportunidade para ampliar a vantagem, pouco depois disso, aos 39, mas rematou por cima, enquanto o Tondela tentava visar a baliza bracarense, mas Salvador Agra atirou para as mãos de Matheus e, na recarga, Bebeto não acertou na baliza.

Aos 42 minutos, Babacar Niasse defendeu para canto uma investida de Paulinho e, na sequência deste lance, cobrado por Iuri Medeiros, Galeno ‘bisou’, com um remate de cabeça.

Na segunda parte, o Tondela ‘cresceu’ e conseguiu chegar à grande área do Sporting de Braga mais vezes criando alguns momentos de perigo (58, 68, 70 e 74 minutos) com remates de Ricardo Alves, Khacef, Soleymane Anne e novamente Khacef, respetivamente.

A controlar a vantagem, o SC Braga recuou no terreno, mas conseguiu acercar-se da baliza anfitriã, nomeadamente por Paulinho (56), Castro (63) e Moura (75), que quase marcava no primeiro lance que protagonizou.

O Sporting de Braga lutou para fazer uma ‘mão cheia’ de golos, com André Horta (85) a rematar por cima da baliza e dois cabeceamentos seguidos de Carmo(87 e 88).

A última oportunidade para o Tondela reduzir, surgiu no tempo de compensação, quando o guarda-redes Matheus derrubou Soleymane Anne na grande área.

Na conversão da grande penalidade, Salvador Agra permitiu a defesa do guardião brasileiro, que também negou o tento ao ex-jogador dos bracarenses na recarga.

Destaque para a estreia, aos 88 minutos, do jovem vila-verdense Rodrigo Gomes, de apenas 17 anos, no plantel dos guerreiros do Minho.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio João Cardoso, em Tondela.

Tondela – SC Braga, 0-4.

Ao intervalo: 0-4.

Marcadores:

0-1, Bruno Viana, 22 minutos.

0-2, Galeno, 26.

0-3, Ricardo Horta, 29.

0-4, Galeno, 43.

Equipas:

– Tondela: Babacar Niasse, Bebeto (Souleymane Anne, 66), Yohan Tavares, Ricardo Alves, Filipe Ferreira (Naoufel Khacef, 46), Jhon Murillo, Jaume Grau, Pedro Augusto, Salvador Agra, Tomislav Strkalj (Rafael Barbosa, 66) e João Pedro (Enzo Martinez, 46).

(Suplentes: Pedro Trigueira, Jaquité, Ruben Fonseca, João Mendes, Abdel Medioub, Enzo Martinez, Naoufel Khacef, Rafael Barbosa e Souleymane Anne).

Treinador: Pako Ayestarán.

 – SC Braga: Matheus, Ricardo Esgaio, Bruno Viana, David Carmo, Sequeira, Galeno (Moura, 77), Castro (João Novais, 77), Fransérgio (R. Gomes, 88), Iuri Medeiros (André Horta, 71), Ricardo Horta (Abel Ruiz , 88) e Paulinho.

(Suplentes: Tiago Sá, Tormena, João Novais, Al Musrati, André Horta, R. Gomes, Schettine, Abel Ruiz e Moura).

Treinador: Carlos Carvalhal.

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Bebeto (60 minutos).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido a pandemia de covid-19.

(notícia atualizada às 23h38)

Continuar a ler

Futebol

FC Porto perde em casa com o Marítimo

Futebol

em

Foto: DR

O Marítimo venceu hoje no terreno do FC Porto, por 3-2, em jogo da terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, impondo a primeira derrota aos campeões nacionais.

O brasileiro Rodrigo Pinho, aos 24 e 52 minutos, que ‘bisou’ pela segunda jornada seguida e se isolou na liderança da lista de marcadores, e o guineense Nanú, aos 90+4, marcaram os golos da primeira vitória do Marítimo no terreno dos ‘dragões’ em 41 jogos para o campeonato, enquanto Pepe, aos 42, e o também brasileiro Otávio, aos 90+9, assinaram os tentos dos anfitriões.

Os ‘azuis e brancos’, que desperdiçaram uma grande penalidade, aos 88, quando o brasileiro Alex Telles permitiu a defesa do iraniano Amir, ocupam o terceiro lugar da classificação, com os mesmos seis pontos de Marítimo e Benfica, que recebe no domingo o Farense, menos um do que o líder Santa Clara.

Continuar a ler

Populares