Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Trabalhadores em concentração contra extinção de estaleiros de Viana

em

Foto: TVI

Cerca de 30 ex-trabalhadores concentraram-se em frente à porta dos antigos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), atual Martifer, para contestar a extinção da empresa pública de construção naval, prevista para hoje.


“É com uma grande angústia que hoje estamos aqui, além de uma grande revolta, porque foi aqui que muitos se fizeram homens e mulheres. Foi aqui que criaram as suas famílias (…) Fica sempre na memória uma grande tristeza e uma grande indignação por isto chegar a este ponto”, afirmou o porta-voz da comissão representativa dos ex-trabalhadores dos ENVC, António Ribeiro.

Questionado pelos jornalistas, o responsável disse que a “esperança é a última a morrer” apesar de admitir que “hoje fica oficializada a extinção da grande empresa Estaleiros Navais de Viana do Castelo”.

“Infelizmente hoje é mesmo oficial a extinção da empresa”, disse.

“Tomáramos nós que não fosse. Havia sempre mais uma esperança que podia haver um retrocesso, porque já é, salvo o erro, a terceira ou quarta vez que a data está marcada e não foi concretizada. Fizemos isto hoje aqui, esta iniciativa, porque tivemos oficialmente a informação da Assembleia da República”, referiu.

A agência Lusa tentou nos últimos dias, sem sucesso, obter esclarecimentos do presidente da comissão liquidatária do ENVC, João Pedro Martins.

No início de março, em declarações à Lusa, João Pedro Martins, anunciou a extinção dos ENVC para 31 de março, com um saldo negativo superior a 700 milhões de euros.

“O prazo que está definido pelo acionista para o encerramento dos ENVC é o dia 31 de março”, disse na altura, João Pedro Martins.

Os ENVC encontram-se em processo de extinção desde 10 de janeiro de 2014, data da assinatura, entre o anterior Governo PSD/CDS-PP e o grupo privado Martifer, do contrato de subconcessão dos estaleiros navais até 2031, por uma renda anual de 415 mil euros.

Inicialmente, o encerramento dos ENVC esteve prevista para outubro de 2015, mas sofreu sucessivos adiamentos justificados com o processo de liquidação patrimonial e com a resolução do contrato de construção dos dois navios asfalteiros.

A subconcessão foi a solução definida pelo anterior Governo depois de encerrado o processo de reprivatização dos ENVC, devido à investigação de Bruxelas às ajudas públicas atribuídas à empresa entre 2006 e 2011, não declaradas à Comissão Europeia, no valor de 181 milhões de euros.

A decisão de subconcessão dos terrenos e infraestruturas dos ENVC, adjudicada em 18 de outubro de 2013 pela administração daquela empresa pública à Martifer, resultou do relatório final elaborado pelo júri do concurso.

Quando fechou portas, enquanto ENVC, em abril de 2014, depois de quase 70 anos de atividade, a empresa pública empregava cerca de 609 trabalhadores. O plano de rescisões amigáveis a que os trabalhadores foram convidados a aderir custou ao Estado 30,1 milhões de euros.

Suportado com recursos públicos, incluiu indemnizações individuais entre os 6.000 e os 200 mil euros, além do acesso ao subsídio de desemprego e reforma.

Anúncio

Viana do Castelo

Atraso na chegada dos restos mortais do bispo de Viana adia cerimónias fúnebres

Óbito

em

Foto: Diocese de Viana do Castelo / Arquivo

A diocese de Viana do Castelo informou hoje que as exéquias do bispo Anacleto Oliveira, vítima de um acidente de viação, vão iniciar-se na terça-feira devido ao atraso na libertação dos seus restos mortais.

Em declarações à agência Lusa, fonte da diocese de Viana do Castelo explicou que as cerimónias em honra de Anacleto Oliveira previstas para terem início esta segunda-feira, na Sé Catedral da capital do Alto Minho, “foram canceladas devido ao atraso na libertação dos restos mortais do bispo, imprevisto alheio à diocese de Viana do Castelo”.

Aquela fonte acrescentou que, por ser “de todo imprevisível a hora de chegada do corpo do bispo a Viana do Castelo, [hoje] apenas se realizará uma cerimónia de caráter íntimo e privado”.

Na terça-feira, as portas da Sé Catedral de Viana do Castelo abrirão às 08:00.

Segundo a diocese, “a parte da manhã será destinada à oração livre e espontânea dos fiéis que, segundo uma entrada controlada e condicionada ao espaço disponível, poderão recolher-se em súplica e ação de graças junto dos restos mortais de D. Anacleto Oliveira”.

Às 15:00 “celebrar-se-á uma missa exequial, presidida pelo arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ferreira da Costa Ortiga, com a presença dos restantes bispos pertencentes à Conferência Episcopal Portuguesa, o presbitério da diocese de Viana do Castelo e os representantes dos diversos movimentos eclesiais, assim como autoridades civis e militares, segundo os lugares disponíveis e identificados dentro da Sé Catedral”.

Segundo a mesma fonte, o presidente da República confirmou hoje que irá marcar presença naquelas cerimónias na terça-feira à tarde.

Numa nota hoje enviada às redações, e devido à pandemia de covid-19, o administrador diocesano de Viana do Castelo apelou aos fiéis para que “participem à distância nas suas exéquias, que terão lugar na Sé Catedral”.

“Infelizmente continuamos confinados por causa da covid-19 e, por isso, sujeitos e obedientes à legislação estatal. Quer isto dizer que o espaço interior da Sé, com a demarcação exigida por lei, será reduzido (…). A convocatória que persisto em fazer será, por isso, para que, na hora da concelebração eucarística, liguem as redes de comunicação social com o fim de acompanhar da melhor forma possível as cerimónias fúnebres, que serão transmitidas, em direto, pela Rádio Renascença, pelo Facebook da Diocese e da Viana TV”, reforça Sebastião Ferreira.

O administrador diocesano apela ainda “aos milhares de jovens e (já) menos jovens que, durante os decorridos 10 anos, em visitas pastorais ou fora delas, pelo ministério episcopal de D. Anacleto, receberam, das suas mãos, o Sacramento da Confirmação (Crisma) para que o recordem na sua memória e no seu coração, com o propósito de se prepararem para a Jornada Mundial da Juventude”.

A diocese de Viana do Castelo, fundada através de uma bula do beato Paulo VI, publicada a 03 de novembro de 1977, abrange os 10 concelhos do Alto Minho.

A diocese mais jovem do país integra 291 paróquias espalhadas pelos concelhos do distrito de Viana do Castelo e tem cerca de 120 sacerdotes.

O funeral do bispo de Viana do Castelo realiza-se na quarta-feira, às 15:00, no cemitério das Cortes, em Leiria, terra natal de Anacleto Oliveira. Nessa manhã, a partir das 10:00, o corpo do bispo estará em câmara ardente na Sé Catedral de Leiria.

Anacleto Oliveira, de 74 anos, morreu na sexta-feira, na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja.

Natural de Cortes, Leiria, D. Anacleto Oliveira nasceu em 17 de julho de 1946, tendo sido ordenado sacerdote em 1970 e nomeado bispo auxiliar de Lisboa em 2005.

A ordenação episcopal de D. Anacleto Oliveira decorreu no Santuário de Fátima em 2005, tendo sido nomeado bispo de Viana do Castelo em 2010 e atualmente presidia à Comissão Episcopal Liturgia e Espiritualidade e à Comissão de Tradução da Bíblia para português a partir dos textos originais na Conferência Episcopal Portuguesa, adianta a nota.

Este ano, D. Anacleto Oliveira assinalou 10 anos de bispo de Viana do Castelo e 50 de ordenação sacerdotal, afirma.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Chico da Tina volta a ser rei da internet com 100 mil ‘views’ em menos de 24 horas

Trapstar do Alto Minho

em

Foto: DR

O novo videoclipe de Chico da Tina, músico de Viana do Castelo, é mais um sucesso na internet. Lançado às 12:00 de domingo no YouTube, “7. Ronaldo” já tinha, às 10:00 desta segunda-feira, ultrapassado as 100 mil visualizações.

Chico da Tina (abreviatura de Francisco da Concertina) é um dos maiores fenómenos da música portuguesa atual, somando números astronómicos de visualizações no You Tube.

Já o último videoclipe, “Resort”, como O MINHO noticiou, tinha alcançado as 100 mil visualizações em apenas um dia – pouco mais de um mês depois já ultrapassou um milhão.

Algo a que o ‘trapstar’ do Alto Minho já está habituado, uma vez que os vídeoclipes de dois dos seus temas mais famosos, “Põe-te Fino” e “Freicken”, têm 1,6 milhões e 1,7 milhões de visualizações, respetivamente.

Chico da Tina estreou-se com o EP “Trapalhadas” em 2019 e no mesmo ano lançou o primeiro longa-duração “Minho Trapstar”.

Novo ‘clip’ de Chico da Tina (trapstar do Alto Minho) com 100 mil ‘views’ em 24 horas

O músico minhoto ganhou maior visibilidade após ganhar o Prémio de música realizado pelo festival Mimo de Amarante, no ano passado.

Fortemente influenciado pelos sons e vivências do Minho, criou uma combinação inédita entre o trap (subgénero do rap), a concertina e as gírias regionais, unindo a tradição e a modernidade.

“É uma proposta meta-irónica do trap subvertido ao linguajar e costumes do universo minhoto. No entanto, para além desta ‘colagem’ estética entre dois polos que à primeira vista poderiam ser opostos, há um atrevimento lírico que se pretende afirmar pelo desafio ao politicamente correcto e aos limites da linguagem que ultimamente se têm vindo a estreitar”, refere a sua descrição na página do festival Mimo.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana: No último domingo do verão houve quem fosse à praia (e quase se afogasse)

Afife

em

Foto: Arquivo

O calendário juliano marca este domingo como sendo o último do verão de 2020, um período de férias atípico marcado pelas condicionantes de uma pandemia como a nossa geração nunca viu.

Com o verão quase a terminar (outono chega na terça-feira), e apesar do tempo instável que se tem sentido ao longo dos últimos dias, houve quem se aventurasse nas praias do Minho, existindo uma ocorrência de pré-afogamento numa praia de Viana do Castelo.

Ao que apurou O MINHO, dois homens, na casa dos 40 anos, escaparam à morte nas águas da costa da praia de Afife, ao início da tarde deste domingo.

Uma das vítimas “atrapalhou-se” quando nadava, levando a que um amigo o tentasse resgatar, mas acabou também ele por se ver aflito na água do mar.

Os dois acabaram por chegar ao areal pelos próprios meios, bastante estafados, o que motivou um pedido de alerta de emergência. O alerta foi dado às 15:59.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo para prestar os primeiros socorros às vítimas. Transportaram ambos para o Hospital de Santa Luzia, por precaução.

A Polícia Marítima registou a ocorrência que parece fechar o verão nos areais de Viana. Com uma tragédia evitada.

Continuar a ler

Populares