Seguir o O MINHO

Braga

Terras de Bouro investe um milhão em projetos no Gerês

Obras públicas

em

Foto: O MINHO/Arquivo

A Câmara de Terras de Bouro tem em curso três projetos de investimento, na vila do Gerês, no valor de um milhão de euros, integrados no programa transfronteiriço comunitário Raia Termal. A assinatura dos contratos de adjudicação deve ser feita ainda este mês.

O seu presidente Manuel Tibo disse a O MINHO que, no quadro deste projeto está prevista a beneficiação da rede de drenagem de águas residuais, na área de influência do complexo termal da vila, no troço entre a rua Lagrifa Mendes, a Praceta Honório de Lima e a Rua Manuel Gomes de Almeida.

“O Raia Termal, cofinanciado pelo POCTEP (Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal) – com fundos europeus – visa a preservação dos espaços fluviais transfronteiriços dos rios Minho e Lima, e a melhoria dos recursos termais existentes entre Ourense e o Norte de Portugal, com destaque para o Parque Nacional da Peneda-Gerês”, explicou.

O autarca adiantou que, foi, ainda, lançado o concurso para a criação de uma Rede Pedonal entre o Rio Caldo e Vilar da Veiga (1.ª Fase), para melhorar as condições de circulação dos peões e turistas entre dois polos de atração turística.

De igual modo, está a concurso, em parceria com o ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas), a reabilitação do Parque da Assureira (1.ª Fase), que inclui a limpeza, tratamento e restauro do monumento “Banco de Ramalho Ortigão”, o qual evoca as estadias do escritor no Gerês.

Plataformas sobre o rio

Está, também, em marcha a colocação de plataformas sobre o rio Gerês- afluente do Cávado – , no eixo compreendido entre a Colunata, Praceta Honório de Lima e a praceta do rio Gerês, com instalação de um sistema de iluminação, estabilização do talude adjacente, construção de um passeio com área de parqueamento e escada de acesso ao local, para além da instalação de mobiliário urbano.

No que respeita à requalificação da Rua Miguel Torga, a obra passa pela construção de passeios, a pavimentação dos sobrantes/valetas, a melhoria, do escoamento das águas pluviais, da iluminação pública e do mobiliário urbano, bem como o rejuvenescimento do pavimento da faixa de rodagem.

ROMANOS IAM ÀS TERMAS

Há mais de dois mil anos já os Romanos tiravam partido dos benefícios das águas termais do Gerês, apesar de na altura a serra ser um local de difícil acesso.

A Instância Termal do Gerês localiza-se no coração do único Parque Nacional português, uma zona com paisagens deslumbrantes e com uma riquíssima fauna e flora que o complementam.

Populares