Redes Sociais

SC Braga contra “provocação” no caso de jogador juvenil do FC Porto agredido

SC Braga

SC Braga contra “provocação” no caso de jogador juvenil do FC Porto agredido

A jornada deste domingo em Braga do campeonato nacional de juniores B foi marcada por confrontos entre adeptos e jogadores do FC Porto no final do jogo que os dragões venceram por 2-1, na Cidade Desportiva do SC Braga, com um jogador portista não convocado que saltou da bancada para o relvado e acabou agredido na cara, seguindo-se uma troca de acusações entre os dois clubes com a PSP a serenar os ânimos

O SC Braga emitiu ao final da tarde um comunicado em que lamenta a alegada “provocação” e os “insultos” dos jogadores do FC Porto, no final do jogo de juniores B.

“A atitude dos jogadores do FC Porto no final do jogo, claramente provocatória e até insultuosa para com o SC Braga e os seus adeptos, é censurável e desprestigia, antes de tudo, o desportivismo e a grandeza de uma instituição como o FC Porto e os valores da sua centenária história”, refere o comunicado do SC Braga.

“Aliás, a gravidade de tais comportamentos é verificável pelas sanções disciplinares ocorridas após o apito final, nomeadamente a expulsão do jogador Rúben Amaral e a admoestação com cartão amarelo do jogador Moisés Conceição”, diz o clube de Braga.

“Tal como os agentes desportivos, também os adeptos têm direitos e deveres a observar: um jogador não convocado e que não conste da ficha de jogo é na bancada um adepto”, acrescenta o SC Braga, referindo-se ao avançado portista Edgar Pereira, de 16 anos, que acabou sendo agredido no rosto, dentro do relvado, depois de terminar o jogo.

“Tem a obrigação de não ofender aqueles com quem partilha espaço e de se comportar em conformidade com o local onde se situa”, afirma o SC Braga, “condenando quaisquer excessos, mesmo aqueles que se manifestem como uma reação a provocações gratuitas e insultuosas”.

O Braga enaltece “o comportamento dos seus jogadores e responsáveis, que à margem do jogo souberam respeitar os valores que norteiam o clube e perante os excessos de outrem, foram capazes de controlar os seus ímpetos de reação e mais ainda contribuíram para refrear os ânimos e para o rápido restabelecimento da normalidade, conforme se comprova através das imagens da transmissão do encontro”.

“Este clube tem consciência, naturalmente, dos factos de extrema gravidade que têm estado associados ao fenómeno desportivo, mas não se deixará envolver em manobras de distração ou tentativas de colagem a comportamentos que o SC Braga repudia e que em momento algum se verificaram este domingo”, referiu também o SC Braga.

Edgar Pereira, 16 anos, futebolista da equipa de Juniores B do FC Porto

Juvenil do FC Porto agredido em Braga

O jogador juvenil do FC Porto, de 16 anos, alegadamente agredido em Braga no fim do jogo, estava a assistir ao jogo, tendo ido para o relvado festejar, somente no final do encontro.

Edgar Pereira terá sofrido agressão no rosto, supostamente, quando ao sair da zona dos balneários se dirigiu para a zona dos incidentes, nos momentos seguintes ao final do jogo e quando os dragões festejavam a sua vitória, mas junto dos espetadores do Braga.

A agressão terá ocorrido na sequência de confrontos no principal campo, o 1, da Cidade Desportiva do Braga e só não atingiu maiores proporções devido à pronta intervenção da PSP e igualmente da equipa dos assistentes da empresa de segurança privada Anthea.

O FC Porto não apresentou qualquer queixa e o delegado ao jogo da parte dos dragões, Luís Machado, não esteve disponível, para comentar a O MINHO, tal caso.

Jornal digital da região do Minho.

Mais SC Braga