Seguir o O MINHO

Região

Rede Expressos com viagens diárias do Porto para Braga, Viana e Ponte de Lima

Começou hoje a operar no Terminal Intermodal de Campanhã

em

Foto: DR

A rodoviária Rede Expressos iniciou hoje a sua operação no Terminal Intermodal de Campanhã (TIC), no Porto, com 10 frequências diárias para destinos no Norte do país e para Lisboa, disse à Lusa fonte oficial da transportadora.

No seguimento de um comunicado que dava conta que a operação da Rede Expressos em Campanhã se iria iniciar hoje com com 10 frequências diárias, fonte oficial da rodoviária, questionada pela Lusa, disse que os destinos “são Viana [do Castelo], Braga, Ponte de Lima, Bragança, Vila Real e Lisboa”.

“O novo terminal de Campanhã é uma oportunidade para os passageiros da Rede Expressos fazerem as suas ligações não só para o centro do Porto, através de outros meios públicos de transporte, mas também para destinos fora da área Metropolitana do Porto”, pode ler-se no comunicado da Rede Expressos.

Já questionada pela Lusa sobre qual a dimensão da operação que mantém no terminal do Campo 24 de Agosto, ou sobre se a Rede Expressos pretende passar toda a sua operação para o novo terminal de Campanhã, a transportadora não respondeu.

Atualmente, operam no Terminal Intermodal de Campanhã transportadoras como a Gipsyy, Flixbus e Internorte.

“O terminal de Campanhã é uma estrutura intermodal inaugurada recentemente e que junta, no local, autocarros da STCP [Sociedade de Transportes Coletivos do Porto], operadores privados, comboios urbanos e de longo curso, metro e táxis e dispõe de um parque de estacionamento para 230 automóveis e 100 bicicletas”, refere a Rede Expressos no comunicado.

A abertura da nova infraestutura, em 20 de julho, obrigou a alterações ao nível da origem e término das linhas do serviço público de transporte rodoviário de passageiros intermunicipal e interregional, com origem ou destino na cidade do Porto.

A empreitada de construção do TIC foi consignada a 23 de setembro de 2019 à Alexandre Barbosa Borges, S.A.

A plataforma representa um investimento de mais de 13,2 milhões de euros, financiado em 8,5 milhões de euros pelo programa Norte 2020.

EM FOCO

Populares