PSD quer “mais câmaras, mais eleitos locais e mais percentagem” do que em 2017

Eleições autárquicas

O coordenador autárquico do PSD, José Silvano, apontou hoje como objetivo para as eleições de 26 de setembro “inverter o ciclo” de descida do partido e conseguir “mais câmaras, mais eleitos locais e mais percentagem do que em 2017”.

“Quando dizem que não temos objetivos definidos acabo de o anunciar: mais presidentes de câmara, mais eleitos locais e mais percentagem do que em 2017”, apontou o também secretário-geral do PSD, José Silvano, na abertura do Fórum Nacional Autárquico do PSD, que começou em Faro sem a presença do presidente do partido, Rui Rio.

Para Silvano, o objetivo comum quer da comissão nacional autárquica a que preside quer da direção nacional é “inverter o ciclo político de descida do PSD” em várias eleições autárquicas”.

“O objetivo é e continua a ser inverter este ciclo, começar a recuperar câmaras e eleitos locais, que sejam cada vez mais para implantar o PSD no território nacional”, anteviu.

Em 2017, o PSD teve o seu pior resultado autárquico de sempre (e que levou à demissão do então presidente Pedro Passos Coelho): os sociais-democratas perderam oito câmaras em relação a 2013 e conquistaram 98 presidências (79 sozinhos e 19 em coligação), embora sem grandes variações em termos de votos e percentagens, tendo o partido somado, sozinho, 16,08% dos votos (contra os 16,7% de 2013).

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Defesa Pablo Santos emprestado pelo Braga ao Moreirense até ao final da época

Próximo Artigo

Portugal vai organizar em 2025 maior evento escutista mundial

Artigos Relacionados
x