Seguir o O MINHO

Alto Minho

Caminha vai ter o “maior pavilhão multiusos” do Alto Minho

Caminha

em

Foto: Divulgação

A construção do “maior pavilhão multiusos” do distrito de Viana do Castelo, num investimento privado de oito milhões de euros, vai avançar “de imediato” e deverá estar concluído dentro de dois anos, foi hoje divulgado.


Em causa está a construção, por um promotor privado, de um Centro de Exposições Transfronteiriço (CET) e de um parque público com três hectares, que terá um lago, balneários e equipamentos desportivos, e que ficará instalado na atual Quinta do Corgo, na freguesia de Vilarelho, em Caminha.

O novo espaço, com conclusão prevista para dentro de dois anos, terá capacidade para acolher 2.600 espetadores sentados, ou 5.500 em pé.

“O CET e o parque público materializam um investimento de oito milhões de euros, que será concretizado no imediato. Construída a infraestrutura, o município de Caminha irá arrendá-la por 25 mil euros mensais, durante 25 anos. O município poderá optar por concessionar ou subarrendar ou explorar diretamente o complexo, em todo ou em parte”, explica a autarquia em comunicado hoje enviado à imprensa.

O “contrato-promessa de arrendamento viabiliza o investimento, mas só se tornará definitivo depois da construção da obra”, sendo que “a manutenção do complexo fica a cargo do investidor privado, mas o município de Caminha reserva para si a opção de compra da infraestrutura”.

Segundo informou hoje a Câmara presidida pelo socialista Miguel Alves, aquele contrato-promessa de arrendamento foi aprovado, na noite de sexta-feira, em reunião da Assembleia Municipal, por “larga maioria”.

“A minuta do contrato-promessa de arrendamento para fins não habitacionais do futuro CET foi aprovada por 22 membros da assembleia e registou ainda cinco votos contra e oito abstenções”, especifica a nota.

Na nota, o município acrescenta que durante a discussão daquela proposta, na noite de sexta-feira, intervieram, entre outros, um representante do investidor “que explicou toda a filosofia do grupo e revelou a razões pelas quais Caminha foi escolhida para um investimento desta envergadura”.

O administrador da Greenfield “fez ainda uma apresentação do projeto e mostrou as linhas essenciais do estudo realizado sobre a área de influência onde este investimento terá impacto, que inclui territórios da Galiza”.

“Intervieram também os dois jurisconsultos que analisaram e avalizaram, do ponto de vista técnico e legal, o modelo de negócios do CET”, sustenta a nota.

Para a Câmara de Caminha, “impunha-se ir mais longe e tornar o concelho atrativo durante todo o ano, combatendo a sazonalidade”, sendo que “o CET vai permitir dar esse passo, criando condições para o acolhimento de grandes eventos nacionais e internacionais, durante os 365 dias”.

“O investimento foi ponderado e negociado demoradamente e todas as entidades e pessoas que trabalharam neste ‘dossiê’ têm um curriculum reconhecido e público”, sustenta.

Na segunda-feira, os três vereadores do PSD na Câmara de maioria socialista, rejeitaram aquele contrato por “não defender os interesses de Caminha e visar a fuga ao visto do Tribunal de Contas”.

“Este contrato promessa de arrendamento está a ser feito para beneficiar um privado em concreto (…). Não nos parece de todo razoável tanta pressa, em cima do joelho e sem qualquer estudo de viabilidade económica, para fazer um contrato promessa de arrendamento que irá hipotecar por longos anos o concelho de Caminha”, defendem na nota.

Anúncio

Viana do Castelo

José Maria Costa fez visita guiada aos novos acessos do porto de mar de Viana

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

A Comissão Permanente e a Comissão de Urbanismo da Assembleia Municipal, acompanhadas pelo executivo camarário, efetuaram no sábado uma visita pelas construção dos novos acessos ao Porto de Mar de Viana do Castelo e dos novos aprestos e lota de Castelo do Neiva, investimentos orçados em mais de dez milhões de euros.

A sessão de trabalho começou com uma apresentação do projeto na Biblioteca Municipal, onde o autarca José Maria Costa deu conta dos investimentos previstos para a região e para Viana do Castelo no âmbito do Plano Nacional de Investimentos e no Plano de Recuperação e Resiliência.

Relativamente aos acessos ao porto de mar, o edi relembrou que esta empreitada irá “oxigenar e melhorar a mobilidade da margem esquerda do Lima”, nomeadamente em Darque ao retirar o trânsito de pesados para o porto de mar e de ligeiros do centro da vila, mas também em Chafé, onde vivem cerca de nove mil pessoas na Amorosa que “agora, terão um acesso libertado para a cidade e para a A28”.

Foto: Divulgação / CM Viana

Foto: Divulgação / CM Viana

“Esta e uma via essencial para o porto de mar mas também para Viana do Castelo”, enfatizou José Maria Costa. Recorde-se que a empreitada de construção dos novos acessos rodoviários ao Porto de Mar está na última fase. A nova via, com um valor de adjudicação de 7,3 milhões de euros, pretende descongestionar as vias urbanas do tráfego de veículos pesados, retirando da antiga Estrada Nacional (EN) 13 e do interior da freguesia de Darque o tráfego de pesados de e para o Porto de Mar.

O novo acesso ao Porto de Mar inclui a criação de uma rodovia de 8,8 quilómetros de extensão a ligar a autoestrada A28 ao Porto de Viana do Castelo em São Romão de Neiva, com duas faixas de rodagem de 3,5 metros de largura. A obra prevê ainda a requalificação de um troço e bermas da Estrada Nacional 13 e a construção de dois novos troços a ligar esta estrada nacional à A28, com acesso direto ao porto comercial.

Este investimento na construção dos novos acessos pretende atrair novas atividades económicas para a área de influência do Porto; reduzir os custos operacionais inerentes aos tempos de ligação rodoviária do Porto aos principais polos de atividade; reduzir o ruído e as emissões poluentes; aumentar a segurança da circulação; e contribuir para o descongestionamento da circulação rodoviária, retirando o tráfego pesado das vias urbanas.

Os acessos rodoviários ao Porto de Mar assumem-se como fundamentais para o reforço da capacidade operacional e para garantir o crescente aumento de movimento do porto comercial de Viana do Castelo, em especial nas exportações, derivado da dinâmica comercial das empresas instaladas na região.

A Comissão Permanente da Assembleia Municipal visitou também a nova lota e os 40 armazéns de aprestos da freguesia de Castelo do Neiva que serão entregues em breve a 40 pescadores, uma empreitada da Polis Litoral Norte. A Modernização do Portinho de pesca de Castelo do Neiva representou um investimento global de 2,15 milhões de euros, com taxa de cofinanciamento comunitário de 75% ao MAR 2020.

A empreitada implicou a beneficiação das redes de infraestruturas, requalificação dos pavimentos, reordenamento das áreas exteriores de circulação e estacionamento de embarcações, e de manuseamento das redes e aprestos de pesca, instalação de um novo guincho na rampa-varadouro, requalificação e expansão dos armazéns de aprestos de pesca, reordenamento e beneficiação do sistema de depósito e recolha diferenciada de resíduos, requalificação/beneficiação da oficina de reparação de embarcações, beneficiação do posto de abastecimento de combustíveis às embarcações e requalificação/beneficiação/ampliação do edifício-lota.

Continuar a ler

Alto Minho

Lar da Casa da Caridade, em Ponte da Lima, com dois utentes infetados

Covid-19

em

Foto: DR

O Lar Nossa Senhora da Conceição, em Ponte de Lima, tem dois utentes infetados com o novo coronavírus, anunciou hoje a instituição a cargo da Casa da Caridade e que alberga cerca de 180 pessoas.

Numa breve nota publicada nas redes sociais, o presidente da direção, Agostinho Boalhosa de Freitas explica que na passada sexta-feira, dois utentes do lar tiveram de ir à urgência hospital, sendo por isso testados.

Os resultados foram conhecidos ontem à tarde e revelaram-se positivos para o SARS-CoV-2.

De acordo com a mesma nota, foi acionado o planto de contingência e implementadas medidas preventivas, pelo que as visitas aos utentes estão suspensas.

Segundo o presidente da direção, a partir das 15:30 da tarde deste domingo, os restantes utentes e colaboradores do lar vão ser testados à covid-19.

Na passada sexta-feira o concelho de Ponte de Lima registou mais onze infetados em três dias, subindo para um total de 147 desde o início da pandemia.

O concelho contabilizada na sexta-feira 39 casos ativos do vírus, segundo dados recolhidos por O MINHO junto da Unidade Local de Saúde do Alto Minho.

Os dados remetem para as 16:30 horas de sexta-feira.

Entre terça e sexta-feira, o concelho viu ainda dez pessoas curarem-se do SARS-CoV-2, existindo agora 106 vítimas recuperadas da doença que corre mundo.

No total acumulado, registam-se 147 casos de infeção desde o início da pandemia, mais onze nos últimos três dias.

A nível distrital, o Alto Minho contava, na sexta-feira, com 355 casos ativos, 66 óbitos e 1.066 recuperados.

O distrito soma 1.487 casos acumulados desde o início da pandemia, mais 86 desde a última terça-feira.

Continuar a ler

Alto Minho

Morreu uma das vítimas de despiste contra árvore em Valença

Óbito

em

Foto: DR

Morreu uma das vítimas de um violento despiste contra uma árvore, que ocorreu este sábado à noite, na EN 201, em Valença, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

A vítima, de 54 anos, seguia no lugar do pendura da viatura que se despistou em Cerdal, e não resistiu aos ferimentos enquanto era transportada para o Hospital de Braga.

A outra vítima, de 56 anos, ficou ferida com gravidade.

No local estiveram os Bombeiros de Valença com cinco viaturas e doze operacionais, apoiados pelo INEM através da ambulância de Suporte Imediato de Vida de Valença e da VMER de Viana do Castelo.

A circulação na EN 201 na zona de Cerdal esteva cortada nos dois sentidos durante mais de uma hora.

Duas patrulhas da GNR estiveram no local para orientar o trânsito e registar a ocorrência.

O alerta foi dado às 20:49.

Continuar a ler

Populares