Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Já é conhecido o cartaz da Romaria d’Agonia 2019

Plataforma digital conta história de 250 anos da romaria de Viana do Castelo

em

Foto: Facebook de Romaria d'Agonia

Salomé Silva, de 25 anos, psicóloga, residente em Darque, Viana do Castelo, é este ano o rosto do cartaz da Romaria d’Agonia.

Em 2019, a Romaria de Nossa Senhora d’Agonia decorre de 16 a 20 de agosto.

O cartaz, da autoria da designer Ana Rocha, de Vila Franca, Viana do Castelo, conta com a fotografia da autoria de Carlos Verde e foi selecionado pelo júri, entre um total de 83 propostas, no âmbito do habitual concurso público.

Foto: Facebook de Romaria d’Agonia

Propostas maioritariamente de Viana do Castelo, mas também trabalhos de Coimbra, Braga, Porto e Lisboa.

O concurso começou a 01 de março e terminou a 30 de abril.

Este ano, a comissão de festas da Romaria d’Agonia, decidiu não estabelecer tema para a elaboração do cartaz, “deixando falar mais alto a criatividade” dos concorrentes.

De acordo com o regulamento publicado no sítio de internet da VianaFestas, entidade que organiza a romaria da capital do Alto Minho, cada concorrente, nacional ou estrangeiro, podia apresentar até duas propostas de cartaz.

Em 2018, a beleza da mulher e do traje regional do concelho foi o tema escolhido para o concurso que recebeu 65 propostas.

Em edições anteriores, o concurso incluía o “espírito” da festa datada da primeira década do século XX, “a alegria e a vida” que caracterizam a romaria e a imagem da capela da Senhora d’Agonia, a santa padroeira dos pescadores.

De acordo com o regulamento, “o concurso vai selecionar um cartaz original que divulgue a romaria Senhora d’Agonia a nível nacional e internacional”, sendo aberto a “todos os interessados que desejem concorrer quer individualmente, quer em equipas”.

O regulamento define ainda que “as propostas de cartaz pertencem à VianaFestas, até à publicação das mesmas na exposição dedicada ao efeito”, pelo que os autores não podem, até essa data, divulgá-los através de qualquer meio”.

Nos critérios de avaliação, o júri, composto por nove elementos, vai premiar a “adequação, a eficácia da mensagem ao tema do concurso, a originalidade e criatividade, a qualidade técnica e estética”.

O vencedor receberá “um prémio de 500 euros e terá a sua criação espalhada pelo mundo para apresentar a maior romaria portuguesa”.

Desde 2010 que o cartaz oficial da Romaria d’Agonia é escolhido através de concurso.

O par de dançarinos de folclore que, em 1959, deu o rosto ao primeiro cartaz ilustrado com fotografia da Romaria d’Agonia, preside, este ano, à comissão de honra das festas.

A presidência da comissão de honra da Romaria d’Agonia é uma função que, por inerência, cabe ao presidente da Câmara de Viana do Castelo, mas que há mais de duas décadas é delegada em figuras que “contribuem para a promoção do concelho e das festas”.

Plataforma digital conta história de 250 anos da Romaria d’Agonia

O projeto “Memórias da Romaria”, uma plataforma digital que transportou para o mundo virtual a história de 250 anos da Romaria d’Agonia, foi hoje apresentado publicamente pelo presidente da Comissão de Festas.

“Esta plataforma transporta para o mundo virtual uma viagem ao passado da romaria”, destacou António Cruz.

Disponível na Internet, com a designação memoriasdaromaria.pt, a plataforma permite “encontrar algumas raridades sobre as festas e as gentes de Viana do Castelo desde 1890, através de textos de época, explicações históricas, fotografias únicas reunidas ano após ano”.

“Um arquivo que não se esgota, que nunca estará concluído, e que depende da colaboração de todos que sentem esta festa como sua: sejam vianenses ou não”, especificou António Cruz, durante o lançamento da nova ferramenta, que ocorreu durante a apresentação do cartaz oficial da edição 2019 das festas.

António Cruz adiantou que, este ano, a utilização da Internet, “desburocratizando processos e facilitando a fruição e participação na festa”, vai alargar-se a outros números do programa.

“Depois do sucesso da alteração introduzida em 2018, quando as inscrições para o desfile da mordomia passaram a ser feitas através da Internet, este ano, a iniciativa será alargada às inscrições para o cortejo histórico etnográfico, elevando o nosso desafio tecnológico face aos cerca de 3.000 figurantes que normalmente temos”, frisou.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, aplaudiu a possibilidade de “navegação às origens da festa” e desafiou todos os que tenham registos da romaria a cederem essa informação, enriquecendo uma plataforma com textos e fotografias.

Anúncio

Viana do Castelo

Deputada do CDS eleita por Viana abandona Assembleia da República “por motivos pessoais”

Ilda Araújo Novo havia sido indicada para incorporar a lista às próximas eleições legislativas

em

Foto: DR

A atual deputada do CDS-PP, Ilda Araújo Novo, eleita pelo círculo eleitoral de Viana não vai concorrer nas próximas eleições legislativas.

Em comunicado, Ilda Araújo Novo diz que decidiu “renunciar à designação por razões de natureza pessoal e institucional”. Recorde-se que a Distrital do partido, liderada por Paulo Sousa, havia incluído o nome da parlamentar na lista de candidatos às próximas eleições.

“Conquanto muito honrada, e agradecendo a confiança em mim depositada, decidi renunciar à designação por razões de natureza pessoal e institucional”, acrescentando que “ão serei candidata às próximas eleições legislativas pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo, retomando a minha vida profissional”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Mulher grita durante discurso de Costa em Viana: “Não ao lítio. Vendidos. Portugal não está à venda”

Na cerimónia que assinalou a chegada do comboio elétrico à cidade

em

Foto: Gentilmente cedida por "Olhar Viana do Castelo"

A PSP identificou hoje, em Viana do Castelo, uma mulher que se manifestou contra a exploração de lítio em Portugal, enquanto o primeiro-ministro discursava na cerimónia que assinalou a chegada do comboio elétrico àquela cidade.

A mulher, que passava de bicicleta no local da cerimónia, gritou “Não ao lítio. Vendidos. Portugal não está à venda”.

“Não ofendi ninguém, apenas me manifestei contra a exploração do lítio em Portugal”, referiu Nina Verde Silva, residente em Vila Praia de Âncora, concelho de Caminha.

Confessou que a sua particular preocupação é a eventual exploração de lítio na Serra d’Arga.

“Mas sou contra a exploração tanto na Serra d’Arga como em qualquer outro ponto do país. Porque, como disse, Portugal não está à venda”, acrescentou.

No início do mês, numa audição parlamentar na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, o ministro do Ambiente e da Transição Energética disse ter sido decidido retirar do concurso para a prospeção de lítio os sítios da Rede Natura 2000.

“Já é público o que vou dizer. Na análise e discussão que está a ser feita pelas autarquias vamos retirar também os Sítios da Rede Natura 2000, que é exatamente a Serra d’Arga”, afirmou João Pedro Matos Fernandes na resposta à interpelação da deputada do PSD Liliana Silva, eleita pelo distrito de Viana do Castelo.

FOTOGALERIA [Olhar Viana do Castelo]: Viana em festa para receber comboio elétrico

Ponte de Lima, Viana do Castelo e Caminha iniciaram um projeto intermunicipal, intitulado “Da Serra d’Arga à Foz do Âncora”, que pretende alcançar a classificação da Serra d’Arga como Área Protegida, como forma de travar aquele projeto de prospeção de minerais.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Politécnico de Viana reforça medidas promotoras da conciliação da vida profissional, pessoal e familiar

Primeira Instituição de Ensino Superior em Portugal a assinar o Pacto de Conciliação

em

Foto: DR

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo aderiu ao Pacto para a Conciliação integrado no “Programa 3 em Linha – Programa para a Conciliação da Vida Profissional, Pessoal e Familiar” do Governo.

O Politécnico de Viana do Castelo é a única Instituição de Ensino Superior em Portugal que assinou, até ao momento, o Pacto de Conciliação, tendo já um conjunto de medidas de conciliação da vida profissional, pessoal e familiar implementadas e que pretende continuar a desenvolver.

A adoção de medidas promotoras da conciliação da vida profissional, pessoal e familiar é o mote deste projeto num compromisso assumido já por 56 entidades públicas e privadas.

O Pacto para a Conciliação tem como principais objetivos “promover um maior equilíbrio entre a vida profissional, pessoal e familiar, como condição para uma efetiva igualdade entre homens e mulheres, de bem-estar, de produtividade e de sustentabilidade demográfica e para uma cidadania plena, que permita a realização de escolhas livres em todas as esferas da vida, ou seja, assumindo uma mudança cultural e organizacional no sentido do reconhecimento da conciliação da vida profissional, pessoal e familiar como critério de gestão das organizações”, refere comunicado da instituição.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares