Seguir o O MINHO

Barcelos

PJ apreende pergaminho do conde de Barcelos que esteve à venda na internet por 750 euros

O documento do século XIV será um dos três lavrados na época com o registo da escritura da entrega do Castelo de Lisboa, em janeiro de 1383, ao conde de Barcelos, João Afonso Telo, irmão de Leonor Teles, esposa do Rei D. Fernando.

em

Foto: DR

O pergaminho que alegadamente entrega o Castelo de Lisboa, do século XIV, foi apreendido no Porto pela Polícia Judiciária (PJ), depois de ter estado à venda na Internet, anunciou hoje aquela força policial.

Numa nota, a PJ salientou que o pergaminho foi recentemente motivo de notícias, dado o interesse publicamente manifestado pelo Arquivo Nacional da Torre do Tombo, numa altura em que foi colocado à venda na internet por 750 euros.

O documento será um dos três lavrados na época com o registo da escritura da entrega do Castelo de Lisboa, em janeiro de 1383, ao conde de Barcelos, João Afonso Telo, irmão de Leonor Teles, esposa do Rei D. Fernando.

A entrega foi autorizada precisamente por D. Fernando, que faleceu em outubro desse ano, dando origem à crise política de 1383-1385.

“Dada a importância e valor inestimável do documento, e lograda que foi a tentativa de compra por parte do Arquivo Nacional, esta instituição comunicou o seu eventual descaminho da legítima tutela do Estado, dando origem a investigação por parte da Polícia Judiciária”, salienta a PJ.

Esta autoridade, “após proficiente trabalho de recolha de informação e investigação, logrou localizar e apreender” o pergaminho no Porto.

A Torre do Tombo preservou os documentos da Administração Régia, da Casa Real e de instituições ou particulares a seu pedido, pelo que a conservação deste pergaminho, um documento da Administração Régia, caberia ao Arquivo Nacional.

O pergaminho irá agora ser alvo de perícia, no sentido de comprovar a sua autenticidade, sendo posteriormente entregue ao Arquivo Nacional, acrescentou a PJ.

Populares