Seguir o O MINHO

Região

Paulo Gonçalves morre em queda no Dakar

Desporto nacional de luto

em

Foto: DR / Arquivo

O piloto português Paulo Gonçalves, de 40 anos, morreu hoje na sequência de uma queda na 7.ª etapa do rali Dakar na Arábia Saudita, anunciou a organização.


Paulo Gonçalves, segundo da edição de 2015 e que disputava o seu 13.º Dakar, caiu ao quilómetro 276 da especial.

De acordo com a informação da Amaury Sport Organization (ASO), o alerta foi dado às 10:08 horas locais, menos três em Lisboa.

Foi enviado de imediato um helicóptero que chegou junto do piloto às 10:16, tendo encontrado Paulo Gonçalves inconsciente e em paragem cardio-respiratória.

“Depois de várias tentativas de reanimação no local, o piloto foi helitransportado para o hospital de Layla, onde foi confirmada a morte”, lê-se.

Paulo Gonçalves participava no Dakar pela 13.ª vez desde 2006, ano de estreia na prova.

Foi segundo classificado em 2015, atrás do espanhol Marc Coma, o seu melhor resultado, depois de já ter sido campeão mundial de ralis cross-country em 2013.

Ocupava a 46.ª posição das motas à partida para esta etapa.

Anúncio

Ave

Escola encerrada em Vizela após caso positivo numa funcionária

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Vizela

A Câmara de Vizela encerrou as atividades de tempos livres da Escola Básica 1 e do Jardim de Infância de Torre Tagilde por ter sido detetado um caso de covid-19 numa funcionária, informou hoje a autarquia.

“A Câmara Municipal de Vizela, com a anuência do Agrupamento de Escolas de Infias e a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica 1 e do Jardim de Infância de Torre Tagilde, decidiu encerrar aquele estabelecimento de ensino, suspendendo todas as atividades do ATL a decorrer naquela escola e que estavam a ser frequentadas por 10 crianças”, lê-se num comunicado enviado à Lusa.

Segundo a edilidade, “a situação já se encontra a ser acompanhada e monitorizada pelas autoridades de saúde, estando já a ser realizados testes de covid-19 a todos os envolvidos”.

No comunicado, aquela câmara apela à população “para respeitar as recomendações das autoridades”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 544 mil mortos e infetou mais de 11,85 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.631 pessoas das 44.859 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Continuar a ler

Alto Minho

Detido suspeito de atear incêndios em Monção após ser rejeitado por uma mulher

Polícia Judiciária

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 56 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita de ter ateado quatro incêndios florestais em Monção. “Terá atuado num quadro de vingança devido a rejeição de que foi objeto por parte de uma mulher”, refere comunicado daquela polícia.

O Departamento de Investigação Criminal de Braga adianta, em comunicado hoje enviado às redações, que três incêndios ocorreram no dia 30 de junho e um quarto, no mês anterior, todos no concelho de Monção.

“Os incêndios, ateados num terreno inserido numa mancha florestal de grandes dimensões, com continuidade horizontal de combustíveis herbáceos, arbustivos e arbóreos, só não atingiram proporções significativas devido à pronta intervenção de meios humanos ou, num dos casos, devido às condições atmosféricas pouco propícias à respetiva propagação”, especifica a PJ.

De acordo com aquela força policial, o homem, desempregado, reside na freguesia onde ateou os incêndios, tendo sido recolhidos “variados elementos de prova, que conduziram à sua detenção”.

O detido é hoje presente à autoridade judiciária competente, para sujeição a primeiro interrogatório de arguido e aplicação de medidas de coação.

Continuar a ler

Braga

Incêndio destrói telhado de restaurante em Rio Caldo, Terras de Bouro

Ocorrência

em

Foto: DR / Arquivo

Um incêndio deflagrou ao início da tarde desta quarta-feira no telhado de um restaurante, em frente à marina de Rio Caldo, em Terras de Bouro, no Parque Nacional da Peneda Gerês.

“Já está em fase de rescaldo”, adiantou a O MINHO o comandante dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, José Amaro.

Além dos danos no telhado, o incêndio não provocou feridos.

O incêndio deflagrou numa altura tardia da hora de almoço, pelo que já não havia muitos clientes no interior do estabelecimento.

O incêndio provocou alarme, mas a pronta intervenção dos bombeiros impediu danos maiores.

Para já, são desconhecidas as causas do incêndio.

Os Bombeiros de Terras de Bouro combateram as chamas com 17 homens apoiados por quatro viaturas.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares