Seguir o O MINHO

Futebol

“O Moreirense foi substancialmente melhor”

Moreirense 3-0 Gil Vicente

em

Foto: Arquivo

Declarações após o jogo Moreirense-Gil Vicente (3-0), da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado hoje em Moreira de Cónegos:

Vítor Campelos (treinador do Moreirense): “Entrámos fortes e fizemos o 2-0. Entrámos fortes porque tínhamos trabalhado muito para isso. Na primeira parte, até podíamos ter feito mais contra uma equipa forte, que respeitamos muito e que na semana passada ganhou ao FC Porto. Na segunda parte, sabíamos que íamos ter uma reação do Gil Vicente, e foi o que aconteceu, mas conseguimos um terceiro golo, e esta vitória é inteiramente merecida.

Na antevisão dissemos que íamos fazer do nosso estádio a nossa fortaleza. Esta vitória é inteiramente dedicada aos adeptos, cujo apoio é muito importante. Na nossa equipa não há titulares. Todos são titulares e todos têm de trabalhar muito, dar o máximo durante a semana para conquistar um lugar ao domingo. Estamos preocupados com o que queremos e devemos fazer”.

Vítor Oliveira (treinador do Gil Vicente): “O resultado é justo. O Moreirense foi substancialmente melhor do que nós. Fizemos 35 minutos de pouca qualidade, entrámos desconcentrados e oferecemos dois golos. E, quando se oferece dois golos, dificilmente se consegue reverter a situação.

Tentámos alterar no intervalo, com uma aposta mais ofensiva. Estivemos melhor, estivemos muito tempo no meio campo do adversário, não fomos tão permeáveis, mas não fomos capazes. Acabamos por perder devido à displicência da primeira parte. O Gil Vicente tem de refletir sobre isto. Vem de dois jogos em que foi coeso e aqui fez um jogo em que não foi coeso e teve displicência.

Tentei mudar alguma coisa [ao intervalo]. Mas sofremos outra vez e sofremos um grande golo. Não foi um jogo bem conseguido. Foi um jogo que nos pode servir enormemente para o futuro para se saber como é jogar na I Liga. O jogo com o FC Porto é um jogo que qualquer equipa pode ganhar. Já ganhar muitas vezes é que é difícil.

É preciso que os nossos jogadores conheçam melhor o campeonato português. Com o FC Porto jogámos com uma equipa muito baixa, tivemos alguma sorte em alguns lances. Hoje, contrariamente, tentámos jogar com uma equipa aberta e ainda não estamos em condições de fazer isso”.

Anúncio

Futebol

Várias baixas obrigam Rúben Amorim a chamar Pedro Amador e Anthony da equipa B

Convocatória

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do SC Braga, Rúben Amorim, chamou hoje Pedro Amador e Anthony, da equipa B, para a receção ao Vitória de Setúbal, no domingo, da 22.ª jornada da I Liga de futebol.

O lateral esquerdo Pedro Amador e o defesa central Anthony são apostas habituais na equipa secundária dos bracarenses e foram chamados por Rúben Amorim dadas as várias baixas no plantel, quase todas no setor defensivo: Esgaio, Raul Silva e Palhinha [castigados] e Wallace e Tormena [lesionados].

O clube informou que Wallace contraiu uma lesão no reto femoral direito no jogo com o Rangers, na quinta-feira, na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa, e vai falhar os próximos jogos.

Bruno Wilson, que tinha ficado de fora do jogo de Glasgow por não estar inscrito, regressou aos eleitos e deve ter entrada direta no ‘onze’, tal como David Carmo que recuperou de um toque que o afastou do jogo ‘europeu’ à última hora.

Wilson Eduardo continua de fora, opção que o técnico explicou por o extremo estar em final de contrato.

SC Braga, terceiro classificado, com 37 pontos, e Vitória de Setúbal, 11.º, com 26, defrontam-se a partir das 20:00 de domingo, no Estádio Municipal de Braga, num jogo que vai ser arbitrado por Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.

Lista dos 18 convocados:

– Guarda-redes: Matheus e Tiago Sá.

– Defesas: Pedro Amador, Anthony, Bruno Wilson, David Carmo, Bruno Viana, Sequeira e Diogo Viana.

– Médios: Fransérgio, João Novais e André Horta.

– Avançados: Abel Ruiz, Ricardo Horta, Paulinho, Trincão, Rui Fonte e Galeno.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Vitória de Setúbal quer surpreender em Braga

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Vitória de Setúbal, Julio Velázquez, afirmou hoje querer surpreender na visita ao SC Braga, no domingo, rejeitando que o adversário da 22.ª jornada da I Liga de futebol esteja fragilizado.

A derrota no terreno dos escoceses do Rangers, por 3-2, na quinta-feira, para os 16 avos de final da Liga Europa, depois de ter estado a vencer por 2-0, não vai afetar os bracarenses, segundo o treinador espanhol.

“Acho que não terá influência ao nível físico, nem será um fator determinante. Falamos de uma grande equipa composta de grandes jogadores. Têm um plantel muito vasto e de qualidade. Podem até estar mais alerta depois da derrota com o Rangers. Emocionalmente, estão muito fortes pela dinâmica que têm e pela Taça (da Liga) que já ganharam”, vincou.

Julio Velázquez não poupou nos elogios ao SC Braga de Rúben Amorim, colocando-o, neste momento, em termos qualitativos, num patamar superior aos dois primeiros classificados da I Liga, Benfica e FC Porto.

“O Braga está a fazer uma época extraordinária. Tem um plantel de muita qualidade, com muitas opções e variantes. Para mim, neste momento, é a equipa em melhor forma no campeonato português e uma das equipas em melhor forma no futebol europeu”, referiu.

Apesar das dificuldades que espera ter no terreno dos bracarenses, o treinador do Vitória de Setúbal disse acreditar que a sua equipa pode surpreender um oponente que também tem pontos que podem ser explorados.

“Apanhamos uma equipa numa dinâmica muito boa e com muitos pontos fortes, mas, como todos, também tem alguns pontos fracos. Fizemos uma semana de trabalho extraordinária e estamos muito satisfeitos com o trabalho realizado. Vamos lá com a vontade de fazer um bom jogo e com a disposição de conseguir os três pontos”, assegurou.

À exceção do avançado Alex Freitas [lesionado], Julio Velázquez tem todos os atletas aptos a dar o contributo à equipa. Nota ainda para a estreia do avançado italiano cedido pela Roma Mirko Antonucci na lista de convocados.

SC Braga, terceiro classificado com 37 pontos, e Vitória de Setúbal, 11.º com 26, defrontam-se no domingo, a partir das 20:00, no Estádio Municipal de Braga, num jogo que vai ser arbitrado por Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente que fazer ao Benfica o que já fez ao FC Porto e ao Sporting: Ganhar

I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O treinador do Gil Vicente, Vítor Oliveira, disse hoje querer vencer na receção ao Benfica, na segunda-feira, em jogo da 22.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, para fazer o pleno de vitória frente aos três ‘grandes’.

“Já jogamos, em casa, com FC Porto e Sporting e conseguimos bons resultados. Temos, agora, a expetativa de fazer o pleno [de vitórias] com os três ‘grandes’. É uma ideia que está na cabeça dos jogadores, mesmo sabendo das dificuldades de defrontar o Benfica”, disse o técnico dos barcelenses.

Vítor Oliveira rejeitou a ideia de encontrar um adversário fragilizado por estar sem vencer há quatro jogos consecutivos [três derrotas e um empate], garantindo esperar um “Benfica fortíssimo”.

“Isso é tudo criado de fora para dentro. Nós, que andamos no futebol, sabemos que essa fragilidade não existe no balneário do Benfica. Existe é uma tentativa de rapidamente regressarem às vitórias”, disse o técnico do Gil Vicente.

O experiente treinador, de 66 anos, não hesitou em atribuir o favoritismo ao Benfica, que lidera o campeonato.

“Estamos a falar do campeão nacional, do finalista da Taça de Portugal, de uma equipa que tem possibilidade de passar aos oitavos de final da Liga Europa. Não os podemos subestimar, não vamos jogar contra o ‘tira o dedo do croquete’ [equipa sem valor]”, a acrescentou Vítor Oliveira.

O treinador dos minhotos considerou, até, que a série de maus resultados do adversário poderá complicar, ainda mais, a tarefa do Gil Vicente.

“Equipas com o Benfica não costumam perder três vezes seguidas. Essas situações anormais fazem os jogadores transcenderem-se e tornarem-se muito mais difíceis de bater. Esperamos um adversário com orgulho ferido, que vai querer reverter a situação”, disse o técnico.

Para contrariar a possível resposta dos ‘encarnados’, Vítor Oliveira garantiu um Gil Vicente que, mesmo limitado em termos de lesões, “está preparado e motivado” para este desafio.

“Estamos com algumas limitações, temos apenas 16 jogadores de campo certos para a convocatória, será a mais fácil da época. Mas estamos motivados, atravessámos uma série positiva, e estamos numa forma psicológica muito forte”, assegurou.

O treinador do Gil Vicente abordou, ainda, o tratamento mediático que foi dado ao caso de racismo com jogador do FC Porto Marega, na partida da jornada anterior, em Guimarães, considerado que há outros assuntos que deviam merecer reflexão.

“Fez do caso Marega um caso nacional. É muito importante, mas há muitos assuntos importantes. Coisas que são ditas ao longo da semana, muitos comentários perniciosos, e até ofensivos, para o futebol nacional, e vamos andando nisto?”, questionou Vítor Oliveira.

O treinador sabe que para esta partida com o Benfica não poderá contar com o defesa Alex Pinto, que está em Barcelos cedido pelas ‘águias’ e no lote de lesionados tem em dúvida Naidji, Rodrigo e Rúben Ribeiro.

O Gil Vicente, 10.º classificado com 26 pontos, recebe o Benfica, líder com 54, na segunda-feira, a partir das 19:30, com arbitragem de Luís Godinho, da associação de Évora.

Continuar a ler

Populares