Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Nós, Cidadãos! quer medidas concretas de proteção do ambiente em Viana

Eleições autárquicas

em

Foto: Divulgação / Nós, Cidadãos!

A candidata do Nós, Cidadãos! à Câmara de Viana do Castelo Paula Veiga defendeu hoje a necessidade de medidas “concretas” de proteção e preservação do ambiente face à “ameaça” de projetos de mineração na Serra d’Arga.

Em declarações à agência Lusa, a candidata e coordenadora distrital do Nós, Cidadãos! disse que a área ambiental é uma das “grandes apostas” do programa do partido.

“A gestão camarária em Viana do Castelo não tem trabalhado muito os aspetos relativos a proteção e preservação do ambiente e, concretamente, a Serra d’Arga, porque foi sempre um tema quase tabu”, afirmou Paula Veiga, que iniciou o atual mandato na Câmara de Viana do Castelo como vereadora do PSD, partido do qual entretanto se desfiliou, permanecendo no executivo municipal como independente.

A Serra d’Arga abrange uma área de 10 mil hectares nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e Ponte de Lima, dos quais 4.280 hectares se encontram classificados como Sítio de Importância Comunitária.

A Serra d’Arga está atualmente em fase de classificação como Área de Paisagem Protegida de Interesse Regional, numa iniciativa conjunta daqueles quatro concelhos do distrito de Viana para garantir a proteção daquele território de eventuais projetos de prospeção ou exploração de lítio e de outros minerais.

Segundo a candidata do Nós, Cidadãos!, a autarquia não dispõe de instrumentos que, de facto, possam acautelar a preservação do património ambiental.

“Faltam regulamentos e medidas que protejam as questões ambientais e as alterações climáticas, que não estão devidamente acauteladas. São estas questões que fazem a agenda cidadã que vamos abordar”, especificou.

Na área económica criticou o “subaproveitamento da identidade local, como as atividades ligadas à ourivesaria, louça de Viana”, entre outras.

Paula Veiga garantiu que o Nós, Cidadãos! irá “apostar bastante na promoção de ‘cluster’ que vão ao encontro da identidade das freguesias”.

“O ‘cluster’ do mar é o mais visível, mas Viana do Castelo é uma cidade não só vocacionada para o mar, mas também para a montanha e para o rio. É por aí que queremos ir”, referiu a professora de ensino especial, natural de Angola e a residir, há vários anos, na freguesia urbana de Meadela.

A candidata do Nós, Cidadãos! defendeu a necessidade da Câmara Municipal deve ter uma “palavra forte” para “travar a especulação imobiliária” na cidade e “acautelar os preços exorbitantes que se praticam, quer no aluguer, quer de compra de habitação”.

A mobilidade é outras das “preocupações” da candidatura de Paula Veiga como “garante da coesão social” do concelho, defendendo a criação de “uma rede de transportes públicos que sirva as necessidades da população das freguesias e um melhor aproveitamento do transporte ferroviário”.

Além da candidatura de Paula Veiga, concorrem Luís Nobre pelo PS, Eduardo Teixeira pela coligação PSD/CDS-PP, Cláudia Marinho pela CDU (PCP/PEV), Jorge Teixeira pelo BE, Rui Martins pela Aliança, Maurício Antunes da Silva pelo IL e Cristina Miranda pelo Chega.

Nas autárquicas de 2017, o PS conquistou 53,68% dos votos e garantiu seis mandatos. O PSD atingiu os 21,25% e dois mandatos e a CDU alcançou 8,11%, ficando com um lugar no executivo municipal.

Populares