Seguir o O MINHO

Futebol

Nacional assume que é muito importante vencer o Famalicão

Treinador Luís Freire antevê partida

em

Foto: DR / Arquivo

O técnico do Nacional, Luís Freire, assumiu hoje que o empate em casa do Benfica, na jornada da I Liga portuguesa de futebol, deu visibilidade ao trabalho que a equipa tem vindo a fazer.

“Deu consciência de todo o processo que estamos a implementar, mas se olharmos só para aquilo que foram os resultados, conseguimos empatar com o Porto nos 90 minutos, perdemos com o Sporting que está em primeiro e em Guimarães, apesar de termos tido mais remates e mais oportunidades, perdemos 3-1. Principalmente, fica aquilo que temos construído e tentado produzir no jogo”, disse.

Apesar de não vencer há cinco encontros para todas as competições, o treinador lembrou que o Nacional “tem discutido todos os jogos” e que “nenhum jogo tem sido fácil para o adversário”, desejando que o Nacional “dê o próximo passo que é voltar às vitórias”, frente ao Famalicão.

Uma vitória no sábado permite à “equipa ficar bem colocada na tabela” e subir várias posições na tabela, na qual ocupa o 14.º posto, dois pontos acima da zona de despromoção.

Freire deseja que a sua equipa continue a mostrar “capacidade de criar” e a “ter iniciativa, defendendo alto no campo, com uma reação à perda forte”.

Luís Freire afirma que o Nacional terá “agora um conjunto de jogos contra adversários que estão muito perto da tabela” e como tal a vitória assume contornos de “grande importância”, pois duas vitórias seguidas “projetam a equipa para coisas diferentes e para um outro patamar”.

“[O Famalicão] É uma equipa onde mudaram muitos jogadores, mas o treinador é o mesmo, que já provou toda a sua qualidade. É um clube que apostou fortíssimo novamente este ano, mas as coisas não estão a correr tão bem. Reforçou-se agora com sete jogadores, para todos os setores. É uma equipa com excelentes valores individuais, com boa capacidade ofensiva, com qualidade de jogo. É uma realidade que tem tido alguns problemas defensivos, mas não defende mal, tem é sido penalizada por alguns erros”, analisou.

Apesar das alterações pelas quais passou o plantel do Famalicão, Luís Freire assegura que os princípios são os mesmos, pois “o treinador é o mesmo, como tal a organização pode não ser exatamente igual, mas é semelhante, mudando apenas as individualidades”.

“É uma equipa com uma forma de jogar muito bem assente e deixa poucas dúvidas do que farão neste jogo”, referiu.

Quanto ao Nacional, o único reforço já oficializado foi o de Marco Matias, mas Luís Freire assume a importância da entrada de outros elementos.

“A caminhada é dura e longa. Há muitos jogos e, com esta situação do covid, fica mais difícil. Se entrarem jogadores para nos ajudarem e que o plantel fique com mais soluções até ao final da época é essencial”, retorqui.

O Nacional, 14.º, com 14 pontos, recebe sábado no Estádio da Madeira, no Funchal, a partir das 15:30, o Famalicão, 15.º também com 14 pontos, em partida relativa à 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que será arbitrada por Tiago Martins da AF de Lisboa.

Populares