Seguir o O MINHO

Região

“Monstro de Barcelos” transferido para a cadeia de Caxias

em

Surtos psicóticos e com um Estabelecimento Prisional de Braga sem pessoal qualificado para lidar com o estado de saúde de Adelino Briote, levou a decisão de transferência do conhecido “Monstro de Barcelos” para a Cadeia de Caxias, no concelho de Oeiras.

Adelino Briote, que ficou conhecido como “Monstro de Barcelos” por ter morto quatro pessoas, incluindo uma mulher grávida de sete meses, está em prisão preventiva desde o dia 24 de março, altura em degolou e esventrou as vítimas mortalmente por estas se recusarem a ser testemunhas abonatórias deste em caso de violência doméstica sobre a ex-sogra em 2015.

O “Monstro de Barcelos” tem tido vários surtos psicóticos e a inexistência de pessoal especializado para lidar com este tipo de casos, levou à transferência de Briote para a unidade de psiquiatria do Hospital Prisional de Caxias.

Em Tamel São Veríssimo os habitantes vizinhos das vítimas vão “recuperando dentro do possível” do choque traumático, de um dia que nunca vai sair das memória das pessoas.

O filha de dez anos e marido de Marisa, mulher que estava grávida de sete meses, nunca mais conseguiram habitar a casa onde ocorreu um dos quatro crimes de Adelino Briote.

A investigação da Polícia Judiciária de Braga está perto da conclusão, sendo que, e apesar de Briote se ter remetido ao silêncio, este havida confessado a elementos da GNR e dos bombeiros que estiveram no local.

A faca utilizada no crime, que serviu para Adelino Briote degolar e esventrar as vítimas, foi encontrada em cima do um telhado.

EM FOCO

Populares