Seguir o O MINHO

Futebol

Marítimo ‘empata’ FC Porto no Funchal

I Liga

em

Foto: Twitter / FCPorto

Marítimo e Porto empataram hoje 1-1, com os insulares, a jogar em casa, a ‘roubarem’ os primeiros pontos aos ‘dragões’, à terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O marcador ficou encerrado no primeiro tempo do encontro, com golos de Taremi (35) e Xadas (45+4), apesar das inúmeras tentativas dos dois emblemas, com o FC Porto a dominar a primeira parte e o Marítimo a segunda.

No centésimo encontro entre as duas formações, o Marítimo seguiu a máxima de “equipa que ganha não se mexe” e entrou em campo com o mesmo ‘onze’ utilizado diante do Belenenses na última jornada (vitória por 2-1).

Já Sérgio Conceição procedeu a uma alteração em relação à vitória frente ao Famalicão (2-1), com a saída de Manafá para entrada de Marcano (regressa à titularidade quase um ano e meio depois), assumindo a posição de lateral esquerdo.

A partida, disputada no Funchal, começou numa toada mais lenta, sem grande inspiração dos dois lados, com a emoção a ficar reservada para os últimos 15 minutos da primeira parte.

O primeiro lance digno de registo, deixa o guarda-redes dos madeirenses mal na fotografia. Paulo Victor, que disputou o segundo jogo pelo Marítimo, demorou a dominar e a rematar a bola, após um atraso, permitindo que Toni Martinez se intrometesse e por pouco não inaugurasse o ativo.

O FC Porto subiu as linhas e encostou a equipa da casa ‘às cordas’. Num ataque a dois tempos, foi Taremi o primeiro a tentar a sorte, seguindo-se Toni Martinez, para corte crucial de Rossi em cima da linha de golo.

Luiz Diaz foi um verdadeiro quebra-cabeças para o central ‘verde-rubro’ Jorge Sáenz, que mostrou sérias dificuldades para conter as arrancadas do colombiano, que ao minuto 22 serviu Otávio para defesa de Paulo Victor e, dois minutos depois, encheu o pé, mas acertou na malha lateral da baliza.

A contagem iniciou-se ao minuto 35, com Taremi a recuperar a bola, após um passe mal calculado por Leo Andrade. O avançado iraniano soltou para Otávio que serviu Luis Diaz, que em esforço ainda rematou, com Diogo Mendes a evitar em cima da linha, mas deixando a bola para Taremi encostar.

Para delírio dos cerca de 3.500 adeptos no estádio, o Marítimo empatou, completamente contra a corrente do jogo, já no tempo de compensação concedido antes de rumar aos balneários.

O médio Rossi serviu Vitor Costa, que encontrou livre de marcação à entrada da grande área Xadas, que, de pé esquerdo e de primeira, rematou ao ângulo.

Os ‘leões’ da Madeira entraram na etapa complementar motivados pelo golo ao cair do pano da primeira parte, dispondo de duas oportunidades para avançar no marcador, Aos 64, Cláudio Winck, por um ‘triz’, não conseguiu desviar para dentro da baliza e depois serviu Vidigal, aos 69, que acertou no poste da baliza de Diogo Costa.

Os dois conjuntos lançaram-se à procura do golo, mas sem conseguir desatar o nó do equilíbrio alcançado ainda no primeiro tempo.

Populares