Seguir o O MINHO

Braga

Marcelo no São João de Braga: “Venho recordar os meus tempos de juventude”

Marcelo diz que em dia de S. João questões políticas não interessam

em

O presidente da República afirmou hoje que nos Santos Populares as questões políticas “não são importantes” e, depois de hora e meia para entrar num restaurante, explicou que há muito não vinha a Braga nesta festividade.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à avenida da festa sozinho, antes da hora marcada, assou umas sardinhas e depois de ser reconhecido foi “só” hora e meia para subir os três degraus de acesso à sala onde este ano a sardinha não lhe iria escapar.

Publicado por São João de Braga em Domingo, 23 de junho de 2019

“Este ano tinha falta injustificada. O ano passado faltei justificadamente por razoes de saúde, mas este ano cumpri a promessa e venho recordar os meus tempos de juventude”, disse.

São João de Braga escolhe a melhor fartura

Em 2018 o chefe de Estado sentiu-se mal no final de uma visita ao Bom Jesus de Braga e acabou por não jantar na festa.

Os jornalistas ainda tentaram desviar a atenção do Presidente das sardinhas para a falta de espírito festivo da “geringonça”.

“Sabe que na noite de S. João essas questões são questões que acabam por não serem importantes, são para serem tratadas noutra situação, noutro local”, respondeu Marcelo Rebelo de Sousa, desviando novamente a conversa para as sardinhas, enquanto verificava se uma panela de batatas estava já pronta a servir.

“Eu não vinha a Braga no S. João há uns 15 ou 20 anos. Vejo mais gente, mais gente de fora, mas já não vinha há uns 15 ou 20 anos”, disse.

Depois de muito esforço, muitas ‘selfies’, beijinhos e ver sardinhas a passar o Presidente conseguiu chegar à sua mesa.

“Não fora a missa [celebrada amanhã pelas 09.00] seria uma noite interminável”, avisou.

Anúncio

Braga

Braga acima da média nacional no índice de sustentabilidade

Índice de Sustentabilidade Municipal

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A cidade de Braga apresenta Índices de Sustentabilidade Municipal (ISM) “bastante positivos e acima da média nacional”, tendo cumprido 69,1% dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável Municipal, concluiu um estudo da Universidade Católica hoje apresentado.

Segundo o trabalho, da responsabilidade do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP-Local) daquela universidade, a medição do ISM decorre em parceria com 22 municípios, medindo a concretização, a nível local, dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável Municipal.

O Índice de Sustentabilidade procura refletir o nível de concretização da sustentabilidade de cada município do país, sendo composto por indicadores e objetivos que traduzem os 17 objetivos e as 169 metas constantes da Agenda 2030.

O estudo, a cargo do investigador José Fidalgo, concluiu ainda que o ISM em Portugal é de 62,6%, o do Norte 61,9%, o da região do Cávado 65,5% e nos concelhos de Alta Densidade 63,1%.

“A partir destes resultados, vamos trabalhar em estreita colaboração com os nossos parceiros, no sentido de ajustarmos a nossa atuação”, apontou o presidente da autarquia, Ricardo Rio.

“Baseado nestes resultados, fica comprovado que o município de Braga está na linha da frente na concretização dos objetivos em Portugal, aproximando-se muito das metas das Nações Unidas. Aliás, segundo consta do Índice agora apresentado, o município de Braga tem oito objetivos concretizados acima dos 75%, sendo que apenas dois estão abaixo dos 50%”, lê-se nas conclusões do estudo.

Para Ricardo Rio, “os 123 indicadores do ISM, relativos a 65 metas (…) podem ser uma excelente ferramenta de apoio na formatação de melhores políticas municipais”.

“Este tipo de trabalhos confronta-se com várias dificuldades, com especial ênfase para o acesso a dados atuais e fidedignos sobre cada um dos domínios em análise e o exorbitar das leituras políticas sobre os mesmos, numa perspetiva laudatória por parte de quem governa e crítica por quem está na oposição”, salientou ainda Ricardo Rio, saudando o estudo da UCP.

Continuar a ler

Braga

Detidos por furtos e roubos com arma branca na região de Braga

Dois homens e uma mulher

em

Foto: DR

Dois homens e uma mulher foram detidos na quarta-feira, no Porto, por militares do Núcleo de Investigação Criminal de Barcelos da Guarda Nacional Republicana (GNR) por suspeitas de roubos e furtos em estabelecimentos.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 28 e os 30 anos, estavam a ser investigados há dois meses por suspeitas da prática de furtos em postos de combustível, cabeleireiros, supermercados e cafés, nas zonas de Braga, Porto e Aveiro, refere a polícia.

Assaltam posto de combustível na Póvoa de Lanhoso com ‘facão’ e de cara destapada

“Além dos furtos, ainda efetivaram dez roubos, nas mesmas zonas, com recurso a uma arma branca”, adianta a guarda, apontando que nesses dez casos os proprietários foram envolvidos nos assaltos, havendo coação do grupo.

Após conclusões da investigação, foi solicitado um mandado de detenção que “exigiu uma operação policial para a localização dos suspeitos, tendo os mesmos sido intercetados na zona do Porto”.

“Ainda na sequência da ação foram realizadas duas buscas domiciliárias que resultaram na apreensão de diverso material utilizado para o furto de viaturas, um computador, uma arma branca, 560 euros em numerário, e na recuperação de dois veículos que haviam sido furtados”, aponta ainda a GNR.

Os detidos estão neste momento a ser presentes no Tribunal Judicial de Guimarães, para aplicação de medidas de coação.

A operação contou com a colaboração do Destacamento Territorial de Barcelos e do Núcleo de Investigação Criminal da Póvoa de Lanhoso.

Continuar a ler

Braga

Sapadores de Braga aumentam ordenados

Proteção Civil

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Os elementos profissionais da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga vão conhecer aumento de ordenado ao longo dos próximos quatro anos, anunciou hoje a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais, que tem no bracarense Ricardo Fernandes a função de coordenador do Norte.

Em comunicado, aquela associação, em parceria com o Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais, adianta que estiveram reunidos durante a manhã desta quinta-feira com os recursos humanos e o pelouro da proteção civil de Braga, acordando novos aumentos e desbloqueio de carreira.

“O presidente do SNBP, Sérgio Carvalho, acompanhado pelo Secretário coordenador do Norte, Ricardo Fernandes e pelo vogal Pedro Cunha, e pelos delegados sindicais Manuel Pereira e Pedro Coelho, adiantou que, na sequência do estatuto do bombeiro profissional, os bombeiros sapadores de Braga vão ver o seu vencimento aumentado em 25% do diferencial, com retroativos desde julho (data da publicação do diploma)”, refere o documento.

Um aumento que se repetirá no início de 2020 (+25% do diferencial), em 2021 (+ 25 %) e em 2022 (+25%).

Os bombeiros sapadores de Braga, presentes no plenário, foram ainda informados sobre o desbloqueio dos escalões do SIADAP, o que irá refletir-se no vencimento de novembro, ao qual deverá acrescer o pagamento de retroativos desde janeiro deste ano.

Continuar a ler

Populares