Seguir o O MINHO

Região

Madeireiro detido pela PJ por incêndio em Barcelos foi libertado pelo tribunal

em

O juiz de instrução criminal no Tribunal de Barcelos libertou esta terça-feira um madeireiro de 53 anos detido pela Polícia Judiciária por suspeita de ter ateado pelo menos um incêndio florestal na sua área de residência, naquele concelho, informou fonte policial.


Segundo a fonte, o arguido ficou com a medida de coação de apresentações bissemanais no posto policial da sua área de residência.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) de Braga, responsável pela detenção, refere que o suspeito, com recurso a um isqueiro, terá ateado fogo numa estrada florestal densamente povoada de eucaliptos e pinheiros bravos, com habitações na proximidade.

A PJ acrescenta que foi a intervenção de populares que evitou “danos mais elevados”.

Anúncio

Viana do Castelo

Funeral do bispo de Viana realiza-se quarta-feira depois de dois dias de cerimónias

D. Anacleto Oliveira

em

Foto: Divulgação / Diocese de Viana do Castelo

O funeral do bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, que morreu na sexta-feira num acidente de viação, realiza-se na quarta-feira, no cemitério das Cortes, Leiria, depois de dois dias de cerimónias fúnebres, anunciou hoje a diocese vianense.

O funeral será realizado às 15:00 de quarta-feira no cemitério das Cortes, terra natal de Anacleto Oliveira. Nessa manhã, a partir das 10:00, o corpo do bispo estará em câmara ardente na Sé Catedral de Leiria, informou a diocese de Viana do Castelo, em comunicado hoje divulgado.

Segundo a mesma fonte, as cerimónias fúnebres terão início na segunda-feira e vão seguir as restrições impostas para controlo da covid-19.

“A despedida de D. Anacleto Oliveira decorrerá entre os dias 21 e 22 de setembro, com o fim de evitar constrangimentos desnecessários, e sempre seguindo as normas de saúde prescritas”, refere a entidade.

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, de 74 anos, morreu na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 perto de Almodôvar, no distrito de Beja.

Anacleto Oliveira celebrou, em agosto, 50 anos de ordenação e 10 anos como bispo de Viana do Castelo.

Fonte da GNR indicou que o óbito foi declarado no local, tendo o corpo sido encaminhado para o serviço de Medicina Legal do hospital de Beja, e que o bispo era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros.

De acordo com o anúncio feito hoje pela diocese, a Sé Catedral “acolherá os restos mortais de D. Anacleto” no final da tarde de segunda-feira, sendo o acolhimento assinalado com orações antes do fecho da igreja.

Na terça-feira, “a parte da manhã será destinada à oração livre e espontânea dos fiéis”, que terão de respeitar uma entrada controlada e condicionada na igreja, e às 15:00 será celebrada uma missa presidida pelo arcebispo primaz de Braga, Jorge Ferreira da Costa Ortiga.

A cerimónia contará ainda com a presença dos restantes bispos da Conferência Episcopal Portuguesa, do presbitério da diocese de Viana do Castelo e dos representantes dos diversos movimentos eclesiais, assim como autoridades civis e militares, segundo os lugares disponíveis na Sé Catedral, explica o comunicado.

A diocese pede ainda a “toda a família diocesana” que realize “todas as manifestações de carinho decorram com a maior serenidade e responsabilidade”.

O colégio de consultores da diocese de Viana do Castelo elegeu, entretanto, monsenhor Sebastião Pires Ferreira como administrador diocesano interino até à nomeação, pelo papa Francisco, de um novo bispo de Viana do Castelo.

Continuar a ler

Braga

Óleo na estrada destrói Mercedes na variante em Braga

Acidente

em

Foto: Redes Sociais

Um homem sofreu ferimentos na sequência de um despiste, esta tarde de sábado, na variante Norte, em Braga.

Ao que apurou O MINHO, a viatura, um Mercedes Classe S, terá entrado em despiste poucos metros antes do acesso à A3 e ao nó da EN 14, junto ao tabuleiro de Celeirós, embatendo violentamente contra a berma.

O condutor terá perdido momentaneamente a consciência o que acabou por provocar grande aparato por entre outros condutores e passageiros que seguiam atrás da viatura e que pararam para ajudar o sinistrado.

À chegada dos bombeiros, a vítima já estava cooperante e saiu do carro pelos próprios meios, sofrendo apenas algumas mazelas.

Ao que tudo indica, óleo que já estaria naquele local terá provocado o despiste, sendo por isso necessária a limpeza da via, o que levará ao corte, durante os próximos minutos, da via sentido Norte-Sul.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Braga com nove elementos e três viaturas, assim como a equipa médica da VMER de Braga e a concessionária Ascendi.

A vítima foi transportada para o Hospital de Braga com ferimentos considerados ligeiros.

A GNR está a controlar o trânsito no local.

O alerta foi dado às 17:37.

Continuar a ler

Guimarães

Hospital de Guimarães já sente “pressão” com aumento de casos covid-19

Covid-19

em

Foto: Divulgação / HSOG

O Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, já está a sentir pressão com o aumento de casos de infeção por covid-19, disse o diretor clínico.

Em declarações ao Guimarães Digital, do grupo Santiago, Hélder Trigo, admite que aquela unidade hospitalar está a sofrer pressão face ao aumento de casos, mas que a situação “está perfeitamente controlada”.

“O Hospital está pronto para responder tanto aos doentes Covid-19 positivos, como aquelas pessoas que têm outras patologias e que nos procuram e têm necessidade de nós. A situação está controlada, mas estamos preocupados com o aumento do número de casos”, disse o diretor clínico.

“A afluência tem sido grande, com pessoas a procurar o serviço e que não deveriam recorrer ao Hospital, mas sim dirigirem-se aos centros de saúde. Os centros de saúde estão a funcionar de forma condicionada, mas as pessoas que apresentam sintomas ligeiros devem dirigir-se aos centros de saúde que têm a possibilidade de fazer testes”, realçou.

“E se as pessoas não tiverem a necessidade de ficar internadas, como acontece com a maior parte das pessoas felizmente, podem ficar em suas casas e serem acompanhadas pelo seu médico de família, não devem ‘entupir’ os serviços de urgência, porque isso dificulta a nossa atividade para tratar daquelas pessoas que realmente necessitam de um serviço de urgência hospitalar”, acrescentou.

Continuar a ler

Populares