Seguir o O MINHO

Braga

Jornal inglês sugere “piqueniques à sombra da ponte” em Ponte de Lima

em

DR

A vila de Ponte de Lima está em destaque na secção “Viagens”, do site do jornal britânico “The Guardian”.


O artigo intitulado “O melhor do Portugal rural: dicas de viagens aos leitores”, que faz uma chamada de atenção as montanhas, aos rios e as regiões mais discretas em Portugal, aborda a beleza do Minho, considerando Ponte de Lima como um local de visita obrigatória.

Ponte de Lima no “The Guardian” (13/04/2017)

“A norte do Porto, a uma hora de carro, o Minho trata-se de uma região deslumbrante e de beleza natural. A bela vila de Ponte de Lima é uma das mais antigas de Portugal”, escreve o jornal britânico.

O “The Guardian” aconselha a alugar uma canoa no Clube Náutico, de modo a desfrutar o “sublime rio Lima”.

Gozar “a paisagem verde das margens do rio, a água cristalina, fazer um piquenique e beber um copo de vinho verde à sombra da ponte medieval” é outra sugestão da publicação. Uma dica que, localmente, divide muitas opiniões, como demonstrou recentemente a discussão que se gerou em torno de uma publicação do vereador do PSD local.

No Minho, o diário britânico faz referência ainda à vila de Cerca de Baixo, em Braga, propondo aos visitantes a pernoitar na Pousada Mosteiro de Amares, reconvertida pelo arquiteto português Souto de Moura, na década de 60.

“O hotel condiz com as ruínas do mosteiro e tem um grande restaurante com vista para o vale do rio Cávado”, escreve.

A publicação recorda também o Miradouro da Pedra Bela, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, e Pitões das Júnias, “um lugar onde os habitantes ainda vivem com animais tradicionais nas suas casas de pedra”.

No artigo são mencionados ainda Monsaraz (Évora), Serra de São Mamede (Marvão), as Aldeias do Xisto na Lousã (Coimbra), Vila Fernando (Elvas), Rota Vicentina (Odemira), Cromeleque dos Almendres (Alentejo), Costa Alentejana, Trilho do Burros (Sintra) e Odivelas.

 

Anúncio

Braga

Dois feridos após incêndio num anexo agrícola em Vila Verde

Em Cervães

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Duas pessoas foram transportadas para o Hospital de Braga na sequência de um incêndio num anexo agrícola, em Cervães, concelho de Vila Verde, disse a O MINHO fonte oficial do Comando Distrital de Operações e Socorro de Braga.

O incêndio, com origem desconhecida, deflagrou num curral de animais junto a uma habitação na freguesia de Cervães, causando ainda danos materiais. Coelhos e galinhas também foram atingidos pelas chamas acabando por morrer.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Para o local foram acionados 24 operacionais e oito viaturas da corporação dos Bombeiros de Vila Verde que rapidamente procederam à extinção das chamas.

O alerta foi dado pouco antes da meia-noite deste sábado.

A GNR registou a ocorrência.

(notícia atualızada às 05h09)

Continuar a ler

Braga

Padre de Amares revoltado com quarentena depois de jantar com doente covid

Covid-19

em

Foto: Arquidiocese de Braga

As eucaristias nas paróquias de Dornelas, Figueiredo, Paredes Secas e Vilela, no concelho de Amares, estão suspensas desde o início de julho depois do pároco local ter sido aconselhado a permanecer em quarentena, ainda que um pouco contra sua vontade.

Através das redes sociais, o padre explica o motivo da quarentena forçada e fala de uma expectativa para que pudesse celebrar as eucaristias à porta fechada, que saiu gorada.

Conta que, no passado dia 27 de junho, jantou com um amigo que acusou positivo para covid-19. Quando o pároco tomou conhecimento da infeção do amigo, deslocou-se a uma unidade de saúde para fazer o teste de despistagem à doença, com o resultado a dar negativo.

Apesar de não estar infetado com o novo coronavírus, o sacerdote foi contactado pela delegação de saúde local para que cumprisse um período de isolamento profilático entre os dias 29 de junho e 12 de julho, face ao “perigo de contágio”.

“Afinal, qual seria o risco de fazer uma caminhada, dar uma volta de bicicleta, visitar a minha mãe (mantendo-me à distância como o faço desde março) ou até mesmo descer à Igreja para celebrar sozinho”, questionou o sacerdote através das redes.

O padre conta que, no dia 03 de julho, enviou um mail à delegação de saúde a pedir alteração das datas, por ter tido contacto com o infetado no dia 27, e não a 29. Todavia, não obteve resposta.

Visivelmente aborrecido por estar em quarentena, lamenta que, caso transgrida, corra em risco de crime de desobediência agravada.

O pároco vai mais longe a fala em “papalvos da República” que “alardoam” que “estamos num país livre”.

“Uma vergonha. A propalada liberdade importa para mendigar votos, branquear empregos e regalias, satisfazer interesses corporativos e partidários. O resto, somos carne para canhão”, desabafa o sacerdote, conhecido por alguns comentários mais polémicos nas redes sociais.

Continuar a ler

Braga

‘Velocidade furiosa’ em Braga. Condutor fura fila de quilómetros na variante do Cávado

Trânsito

em

Foto: Redes sociais

Um condutor furou a fila que se regista habitualmente ao final do dia na variante do Cávado, entre os concelhos de Braga e Vila Verde, à entrada de Prado, com o momento a ser registado em filmagem de telemóvel.

Não se sabe em que dia foram captadas as imagens mas estas foram agora divulgadas nas redes sociais, mostrando o condutor a seguir pela faixa que dá acesso a Vila Verde, com a fila para Prado já com uma dimensão considerável.

Na bifurcação, o condutor entra na via que segue pela EN 201, em direção a Ponte de Lima, utilizando a berma da faixa de rodagem para ultrapassar as dezenas de viaturas que se encontravam no ‘pára-arranca’.

Desconhece-se se o condutor foi sancionado pelas autoridades uma vez que cometeu várias infrações de trânsito.

Continuar a ler

Populares