Seguir o O MINHO

Ave

Já viu algum ‘Pio-pardo’? Em Famalicão pode tentar, mas talvez veja outras aves

Observação de pássaros

em

Foto: DR

Conseguir observar uma felosa-musical ou um cartaxo nortenho a voar por Famalicão nem sempre é fácil, mas a probabilidade aumenta por estes dias, altura em que se assiste ao pico da passagem migratória destas e de outras aves pelo território nacional.


A Câmara de Famalicão quer que os famalicenses registem a passagem destes “ilustres convidados” pelo concelho e lança o convite para a primeira edição do Pio-Pardo – Festival de Observação da Natureza.

A iniciativa decorrerá de 03 a 06 de setembro com saídas de campo, atividades científicas, palestras e exposições que têm como tema a natureza das Pateiras do Ave, uma paisagem protegida localizada na freguesia famalicense de Fradelos.

Para além da observação de aves, inclusive de aves noturnas, o programa do Pio-Pardo contempla também outras atividades, entre elas uma saída de campo para escutar morcegos, a observação de borboletas noturnas e de insetos e atividades de anilhagem cientifica.

As inscrições para as várias atividades devem ser efetuadas através do email [email protected] Os participantes deverão trazer roupa e calçado confortáveis.

Foto: Divulgação

Destaque ainda para uma exposição de fotografia alusiva às aves migratórias que passam na área de estudo das Pateiras do Ave, uma palestra sobre a influência das aves no mercado vinícola em Portugal agendada para o dia 05 de setembro e, por fim, no dia 06, uma oficina de construção de instrumentos rudimentares onde se procura reavivar a tradição da construção das buzinas que se tocam durante a Queima do Galheiro, por altura do Carnaval.

O encerramento do festival está marcado para o dia 06 de setembro, às 17:30, no auditório da Casa do Povo de Fradelos.

Refira-se que a paisagem protegida local, Pateiras do Ave, é um projeto do Município de Vila Nova de Famalicão que tem por objetivo promover o desenvolvimento da região alicerçado na valorização do seu património cultural e natural.

Através de um processo participativo a iniciativa é gerida pela população, que se envolve e participa ativamente no processo de identificação dos valores, na definição de estratégias conjuntas e na implementação de ações que façam com que o património local seja o motor de desenvolvimento da região. A paisagem a preservar é um mosaico de floresta e campos agrícolas, centrada na freguesia de Fradelos, na sua arquitetura tradicional, nas suas tradições, e nos habitats que persistem nas margens do rio Ave, e que, a comunidade soube tão bem preservar.

Anúncio

Guimarães

Erro no teste à covid-19 fechou creche em Guimarães por engano

Covid-19

em

Foto: DR

Um erro das autoridades sanitárias levou a que uma creche em Guimarães fechasse portas quando o mesmo não era necessário, anunciou a instituição que gere o espaço educativo.

Em comunicado, o Centro Social da Paróquia de Fermentões, que tinha encerrado na terça-feira depois de um alegado caso positivo numa das crianças que frequentam a instituição, dá conta de que tudo terá sido um erro da DGS e que, afinal, o espaço pode estar aberto.

Segundo aquele centro, existiu um “erro na transcrição do resultado” e “afinal a criança não estava infetada”. A mesma instituição refere que, face ao plano de contingência, todas as pessoas que estiveram em contacto com a criança foram imediatamente colocadas em isolamento, tanto adultos como crianças.

“Felizmente tivemos hoje a notícia que se tratou de um erro, mas não estamos livres de que isto possa acontecer no futuro”, avisa a instituição.

Face a este volte-face, a cresce reabriu esta quinta-feira “no horário habitual”, para voltar “a funcionar dentro da normalidade possível”.

Continuar a ler

Ave

Criança infetada encerra sala de infantário em Famalicão

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um caso de covid-19 numa criança levou ao encerramento de uma sala da Creche e Jardim Infantil D. Elzira Cupertino de Miranda, em Louro, Famalicão.

De acordo com a rádio Cidade Hoje, que avança a notícia, caso registou-se na sala para crianças de cinco anos, que foi a única a ser encerrada.

O caso foi comunicado à instituição pelos pais do menino infetado todas as crianças da sala estão em casa de quarentena, não manifestando, até ao momento, qualquer sintoma.

A presidente da instituição explicou à Fama TV que a criança em causa faltou na segunda-feira e que no dia seguinte os pais comunicaram que o filho tinha testado positivo para a covid-19, depois de apresentar alguns sintomas.

As crianças da referida sala vão agora cumprir uma quarentena de 14 dias, assim como a educadora e a auxiliar.

Ainda de acordo com a Fama TV, as profissionais vão realizar teste de despistagem, já as crianças, se continuarem a não apresentar sintomas, só serão testadas quando regressarem à creche.

Entretanto, a instituição desinfetou todos os seus espaços.

Continuar a ler

Ave

Cabeceiras de Basto com risco máximo de incêndio

IPMA

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO (Arquivo)

Cabeceiras de Basto é um dos nove concelhos do país que apresentam esta quinta-feira risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo estão os concelhos de Cabeceiras de Basto (Braga), Chaves, Valpaços (Vila Real), Mirandela, Alfândega da Fé, Mogadouro, Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta (Bragança) e Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda).

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio vários concelhos dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém, Castelo Branco e Portalegre.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Continuar a ler

Populares