Seguir o O MINHO

Famalicão

Homem agredido e sequestrado durante violento assalto à sua residência em Famalicão

Filho dos donos da casa fechou-se na casa de banho

em

Foto: DR

Um homem de 27 anos foi agredido e sequestrado na última noite durante um assalto à mão armada à casa onde reside em Oliveira S. Mateus, em Famalicão, disse hoje fonte da GNR.

Segundo a fonte, o assalto terá sido perpetrado por três indivíduos encapuzados e munidos de armas de fogo que terão conseguido fugir com peças de ouro e ainda não foram localizados.

O filho dos donos da casa surpreendeu os assaltantes no interior e foi agredido e fechado na casa de banho. O homem ainda terá conseguido avisar a mãe do que se estava a passar.

Para o local, foram mobilizadas cerca de duas dezenas de militares, incluindo elementos do corpo de intervenção e negociadores, “por motivos de precaução, já que não se sabia o que poderia estar a acontecer no interior da habitação”.

Pelas 03:00, a GNR entrou na casa, mas os assaltantes já lá não estavam.

A fonte disse ainda que o filho dos donos da casa estava fechado na casa de banho e queixava-se de ter sido agredido na cabeça, mas não necessitou de tratamento hospitalar.

O caso está agora sob a alçada da Polícia Judiciária.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Audições de pólo internacional de circo em Famalicão recebem mais de 100 candidatos

Instituto Nacional de Artes do Circo

em

Foto: Thiago Correia/O MINHO

Mais de 100 candidatos vão participar nas audições para o curso profissional de circo do Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC), que decorrem este fim de semana, nos dias 18 e 19 de maio, em Famalicão.

Os candidatos vão prestar provas para apenas 25 vagas. Cerca de 90% destes participantes são oriundos do estrangeiro e procuram o INAC que já é uma referência mundial pela sua qualidade de ensino. As nacionalidades variam desde os países da América do Sul e do Norte, Europa Central, Médio Oriente, Africa, Asia e Europa de leste.

O INAC é o único polo Internacional de Circo em Portugal que se dedica à difusão, inclusão, formação e criação artística do circo contemporâneo.

As audições iniciam-se pelas 09:00 e terminam às 18:00 de sábado e domingo.

O INAC estava instalado na Maia e mudou-se para Famalicão, na altura descrito pela organização do instituto como “um município que apoia a cultura e as artes, em 2017.

Continuar a ler

Famalicão

Famalicão debate “Ser MuSeu”

Diretor Regional da Cultura do Norte, António Ponte, é um dos participantes

em

Foto: CM Famalicão

As comemorações do Dia Internacional dos Museus arrancam hoje, em Vila Nova de Famalicão, com a conferência “Ser MuSeu”, que vai decorrer pelas 17:00, na Sala da Assembleia Municipal, nos Paços do Concelho e que terá o presidente da município, Paulo Cunha, na abertura.

A iniciativa resulta de uma parceria entre a Rede de Museus de Famalicão, o Conselho Internacional de Museus (ICOM) e a Faculdade de Letras da Universidade Porto e tem como objetivo “refletir sobre o conceito de museu”. Para isso, foram convidadas um conjunto de personalidades ligadas à cultura, às artes e aos museus.

O Diretor Regional de Cultura do Norte, António Ponte é o primeiro a falar. Já José Gameiro, da Direção do ICOM – Portugal irá lançar o tema “Pensar um novo conceito e uma nova definição de Museu, será preciso?”.

Alice Semedo da Faculdade de Letras da Universidade do Porto fala sobre as competências e atitudes para profissionais de museus, pensadores de sistemas e poetas de ação.

De seguida, será apresentado o vídeo “Ser Museu”. A entrada é gratuita, mas sujeita à lotação da sala.

Continuar a ler

Famalicão

Famalicão investe 250 mil euros no apoio a 250 famílias no pagamento da renda de casa

Paulo Cunha estevecom as famílias que vão receber apoio do programa “Casa Feliz – Apoio à Renda”

em

Foto: Divulgação/CM Famalicão

A Câmara de Vila Nova de Famalicão vai investir cerca de 250 mil euros no apoio a 250 famílias em despesas com a habitação, sendo o principal motivo apontado para requisitar apoio os baixos rendimentos, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado hoje à Lusa, a autarquia destaca que o programa “Casa Feliz – Apoio à Renda” apoia os famalicenses desdês 2013, tendo a autarquia já investido mais de 800 mil euros em apoios às rendas e que o número de beneficiários apresenta uma tendência crescente.

Segundo os números revelados, em 2013 a autarquia apoiou 51 candidatos, com o custo de 55.500 mil euros, em 2016 foram apoiadas 121 famílias (127 mil euros de investimento) e neste não 252 mil euros servirão para apoiar 248 agregados familiares.

A autarquia salienta que “os baixos rendimentos são a principal causa”que leva as famílias a procurarem apoio junto do município, havendo outros fatores: “Relacionado com esta problemática está o desemprego que afeta 20 % das famílias que pediram apoio. Por outro lado, quase 6 % das pessoas estavam em situação de doença e/ou deficiência. Entretanto, regista-se um conjunto de famílias (8%) que apresentaram problemas relacionados com as despesas elevadas”, enumera.

No que diz respeito ao tipo de agregado, refere o texto, a maior procura de apoio é feita por famílias monoparentais com filhos a seu cargo (36%), sendo de referir também as pessoas que vivem sozinhas (29%).

“O município está e estará sempre disponível para ajudar quem precisa. Eu só fico de consciência tranquila quando conseguimos ajudar quem precisa, quando conseguimos chegar a toda a gente”, afirmou hoje o presidente da autarquia, Paulo Cunha, durante um encontro com as famílias beneficiadas pelo programa Casa Feliz – Apoio à Renda”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares