Guimarães: “Bairro C” pretende ser um lugar de vanguarda, cosmopolita e europeu

Lançamento da revista “Guimarães C Visível”

Foi em pleno Bairro C que se inauguraram os remodelados Teatro Jordão e Garagem Avenida, “expoentes máximos de uma nova visão para as políticas públicas culturais”, disse hoje, no lançamento do n.º 2 da Revista “Guimarães C Visível”, o vereador da Cultura da Câmara de Guimarães, Paulo Lopes Silva, a propósito dos dez anos depois da Capital Europeia da Cultura.

Esta nova edição da revista surge no contexto do terceiro ano do projeto “Bairro C”, dez anos depois da Capital Europeia da Cultura – Guimarães 2012. Paulo Lopes Silva, refere “como em 2012, o Bairro C pretende ser um lugar de vanguarda, cosmopolita, diverso e pretende fazê-lo com a Comunidade e com a participação de instituições e cidadãos”.

No âmbito da sessão de apresentação do novo número da revista, teve início o ciclo de conversas com a participação de João Serra, Amaro das Neves, Carlos Martins e Manuel Gama, onde se concluiu que Guimarães consolidou a marca de “cidade cultural” e abriu horizontes a “uma cidade criativa” e com “pensamento artístico”.

Este sábado, pelas 18:30, prossegue mais uma sessão do Ciclo de conversas sobre o tema “Guimarães 2012: Cidade Criativa”, com intervenções de Isabel Loureiro, Susana Milão, Rodrigo Areias e Elisabete Pinto (moderadora). A sessão terá lugar na sala de exposição CIAJG.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

ASAE apreende 100 mil litros de vinho durante vindima

Próximo Artigo

Acampam no centro de Braga em protesto contra o aumento do custo de vida

Artigos Relacionados
x