Seguir o O MINHO

País

Grupo CUF passa de prejuízos em 2020 para lucros de 34,7 ME em 2021

Economia

em

Foto: Arquivo

O grupo CUF passou de prejuízos de 23,8 milhões de euros em 2020 para lucros de 34,7 milhões de euros em 2021, informou a empresa em comunicado.

O resultado representou também “um aumento de 5,7 milhões de euros face a 2019”, segundo a mesma fonte.

“O ano de 2021 constituiu-se como um período de recuperação da atividade assistencial do grupo CUF e dos seus indicadores financeiros”, adiantou a empresa, destacando que “as consultas, urgências e cirurgias apresentaram crescimentos entre os 15,8% e os 26,7%, face a 2020, ano cuja atividade foi fortemente impactada pela pandemia de covid-19”.

De acordo com o grupo “os resultados de 2021 foram alcançados num contexto de grande pressão em múltiplas rubricas de custos, desde os custos com pessoal aos fornecimentos e serviços externos, sobretudo com a crescente inflação sentida logo a partir do 2º semestre”.

A CUF indicou que “tal só foi possível através da aceleração da digitalização e automatização de procedimentos administrativos, bem como através de um significativo esforço de contenção nos custos de estrutura”.

Assim, “no exercício de 2021, o Grupo CUF obteve um resultado líquido consolidado de 34,7 milhões de euros, o que representa a inversão do resultado líquido negativo de 23,8 milhões de euros em 2020. Face a 2019, verificou-se um aumento de 5,7 milhões de euros”, indicou.

A empresa revelou ainda que “os rendimentos operacionais consolidados atingiram o valor de 584,2 milhões de euros, tendo registado incrementos de 25,7% e de 17,9%, comparativamente a 2020 e 2019”, graças à “recuperação dos níveis de atividade assistencial e o primeiro ano completo de atividade do Hospital CUF Tejo e das novas áreas hospitalares dos Hospitais CUF Sintra e CUF Torres Vedras”.

Por outro lado, “os resultados operacionais consolidados foram de 49,7 milhões de euros, representando um aumento de 40,6 milhões de euros face a 2020”, sendo que “este valor mantém-se em linha com o valor obtido em 2019, contudo verificou-se uma redução da sua margem em 1,5 p.p.[pontos percentuais]”, referiu o grupo.

Segundo a CUF, “o investimento contínuo do grupo na sua expansão e na inovação, continua a ser, em 2021, uma prioridade, tendo este ascendido aos 39,2 milhões de euros”.

Populares