Seguir o O MINHO

Ponte de Lima

Fernando Pimenta e a mãe cozinharam ao vivo no Programa da Cristina – vídeo

Imagens: SIC

em


O canoísta limiano Fernando Pimenta e a mãe participaram hoje, como convidados, no popular Programa da Cristina, de Cristina Ferreira.

O vice-campeão olímpico e Rosa Pimenta participaram numa rubrica do popular programa da SIC, onde já esteve, entre outros, o Primeiro-Ministro António Costa.

Recorde-se que Fernando Pimenta é um dos dos cinco campeões de modalidades náuticas que estão a participar na Campanha de Promoção do Consumo de Carapau, uma iniciativa da empresa Docapesca, que está a percorrer várias escolas de todo o país, e que pretende promover a importância de comer peixe junto dos adolescentes.

Foto: Divulgação

Além de Fernando Pimenta, esta iniciativa conta com a colaboração de Francisco Lufinha (kitesurf), Hugo Vau (surf), Joana Pratas (vela) e Teresa Almeida (bodyboard).

Anúncio

Alto Minho

Arguido assume furto na Quinta da Carcaveira, em Ponte de Lima

Assaltos milionários

em

Foto: Geocaching Portugal

Rui Fernandes, um dos dez arguidos que estão a ser julgados no Tribunal de Braga por terem assaltado uma dezena de vivendas na região do Minho assumiu, sexta-feira, em Tribunal que participou no assalto feito em 2018 à Quinta da Carcaveira, na freguesia de Sá, em Ponte de Lima, mas negou ter participado noutros três assaltos, conforme é descrito na acusação do Ministério Público.

Nesta quinta foram furtados vários móveis e máquinas de jardinagem.

Interrogado pelo Ministério Público e pelo seu advogado, João Ferreira Araújo, Rui Fernandes negou ter feito parte do grupo que se introduziu na casa do cantor e músico, Delfim Júnior, em Arcos de Valdevez, de onde foram levados 230 mil euros que estavam guardados num saco, e o mesmo afirmou no que toca à intrusão no Restaurante Gaio, em Ponte de Lima, de onde foram subtraídos 180 mil euros em dinheiro.

O arguido negou, também, ter entrado numa vivenda na Areosa, Viana do Castelo, de onde foram furtados 300 euros.

Rui Fernandes, que está acusado de quatro crimes de furto qualificado, um de associação criminosa e um de posse de arma proibida – um bastão extensível – não integra o grupo de outros quatro arguidos que terão furtado quatro milhões de euros, em joias e dinheiro dos cofres de clientes no banco Santander, em Braga, pediram ao coletivo de juízes para prestarem depoimento na próxima audiência.

4,7 milhões

Conforme O MINHO tem noticiado, o Ministério Público calcula que, só do banco três dos dez arguidos levaram 2,6 milhões em dinheiro e 400 peças de 52 cofres. Ao todo, quatro milhões.

Em julgamento, estão nove homens – quatro em prisão preventiva e um em domiciliária – e uma mulher, por assaltos ao Santander e a dez vivendas. Eles estão acusados de associação criminosa e furto qualificado, e a mulher, companheira de um deles, apenas por furto.

O grupo está acusado pelo MP de furtar 4,7 milhões, em dinheiro e bens, (sem contabilizar a moeda estrangeira), em dez assaltos a casas e ao Santander, em Braga, Ponte de Lima, Arcos de Valdevez e Viana do Castelo.

Entre os lesados, com casas assaltadas e carros furtados, estão o empresário Domingos Névoa, o cantor limiano Delfim Júnior, e o médico e antigo atleta do SCBraga, Romeu Maia. A investigação foi da GNR e da PJ/Porto.

Continuar a ler

Alto Minho

Ponte de Lima com 28 casos ativos, dois óbitos e 68 recuperados

Covid-19

em

Foto: DR

O concelho de Ponte de Lima contava, até às 14:00 horas desta sexta-feira, com 28 casos ativos de covid-19, mais quatro do que na passada terça-feira, apurou O MINHO junto de fonte local da saúde.

Em termos de recuperações, há 68 pessoas já curadas da doença, mais uma desde o último balanço divulgado pelo nosso jornal.

Há a lamentar dois óbitos causados pelo novo coronavírus, número que se mantém igual desde há duas semanas.

O total de casos acumulados desde o início da pandemia no concelho é de 98, mais cinco do que na terça-feira

Ao todo, no Alto Minho, estão ativos 242 casos, mais 41 do que na terça-feira.

Continuar a ler

Alto Minho

Prisão domiciliária para pastor suspeito de atear cinco incêndios em Ponte de Lima

Suspeito foi detido pela PJ

em

Foto: Ilustrativa

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um agricultor e pastor suspeito da autoria de cinco incêndios florestais, ocorridos em julho e agosto, numa freguesia do concelho de Ponte de Lima, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PJ refere que “os incêndios, ateados em monte com grande declive, essencialmente povoado por vegetação arbustiva e arbórea, com continuidade horizontal de combustíveis e inserido em zona florestal, atingiram proporções significativas”.

O homem, com 59 anos, residente na freguesia onde ocorreram os factos, terá atuado na “persistente expectativa” de renovação de pastagens, para os animais que habitualmente pastoreia.

“As diligências realizadas por esta polícia, que contaram com a realização de buscas judicialmente autorizadas, permitiram a recolha de importantes elementos de prova”, acrescenta.

Presente à autoridade judiciária competente, ao detido foi aplicada a medida de obrigação de permanência na habitação, habitualmente designada por prisão domiciliária.

Continuar a ler

Populares