Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Fatura da Sorte saiu em Viana

Concurso da Autoridade Tributária

em

Foto: Imagens RTP

Uma das três faturas premiadas no primeiro concurso extraordinário Fatura da Sorte 2019, da Autoridade Tributária, sorteadas esta quinta-feira, saiu a um contribuinte de Viana do Castelo.


A sequência premiada, que consta no Portal das Finanças, é 470.336.066.

O vencedor irá receber 50 mil euros em Certificados do Tesouro Poupança Crescimento.

Para ficar habilitado aos prémios sorteados na Fatura da Sorte, cujos sorteios regulares acontecem semanalmente, com um prémio de 35 mil euros, apenas será necessário pedir fatura com NIF.

Anúncio

Viana do Castelo

Escuteiros, PSP e GNR vão controlar cemitérios de Viana no Dia de Todos os Santos

Covid-19

em

Foto: DR

Os cemitérios do concelho de Viana do Castelo vão ficar abertos para o Dia de Todos os Santos, a 01 de novembro, anunciou hoje aquela autarquia do Alto Minho.

Em comunicado, a Câmara de Viana dá conta de uma articulação com as freguesias para criar um plano que “visa assegurar a realização da habitual romagem”, mas “com todos os condicionamentos necessários e acessos controlados”.

Para que tudo decorra “de forma ordeira”, a autarquia vai “solicitar a colaboração dos escuteiros e das forças de segurança, apelando à responsabilidade de todos”.

Recorde-se que na Arquidiocese de Braga, as romagens foram suspensas pelo arcebispo D. Jorge Ortiga, embora este tenha feito um apelo às autarquias para que deixem os cemitérios abertos naquele dia e no Dia de Fieis Defuntos, a 02 de novembro.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana já instalou iluminação de Natal, mas só é ligada a 14 de novembro

Natal

em

Fotos: Luís Teixeira / Canal Viana

A Câmara de Viana do Castelo garantiu hoje um apoio de 209 mil euros à associação empresarial do concelho para a realização de atividades de dinamização do comércio tradicional durante os próximos três meses. O dia de hoje também foi marcado pelo início da instalação da iluminação natalícia na cidade, devendo ser inaugurada a 14 de novembro.

Segundo o presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC), Manuel Cunha Júnior, as iniciativas começam na última semana deste mês, com um Halloween minhoto, e terminam na primeira quinzena de janeiro de 2021.

O responsável, que falava na sede da instituição, onde decorreu a assinatura do protocolo com a Câmara, referiu que a “aposta forte” será na animação de Natal.

Manuel Cunha Júnior adiantou que, este ano, “as ornamentações natalícias vão abranger mais ruas da cidade do que no ano passado”, e que a iluminação deverá ser ligada no dia 14 de novembro, prolongando-se até ao Dia de Reis.

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

“Haverá mais iluminação de Natal em mais ruas que no ano passado, mais dispersa para evitar aglomerações, trazendo gente de forma controlada e segura. As ornamentações começaram a ser montadas, trabalhos que decorrerão durante três semanas. Se não for antes contamos ligar as luzes de Natal no dia 14 de novembro e até 10 de janeiro”, referiu.

O presidente da AVEC disse que se “avizinham tempos complicados”, defendendo que “todos têm de ter muita criatividade e muita resiliência”.

“Isto é uma tempestade que vai passar. Quem se conseguir manter de pé vai sair fortalecido”, disse, referindo-se ao impacto da pandemia de covid-19 no tecido comercial da cidade.

Desfiles de moda “virtuais”, exposições, concursos de montras e eventos gastronómicos são algumas das iniciativas hoje anunciadas durante a assinatura do protocolo de cooperação com a Câmara para a recuperação e reativação do comércio local de Viana do Castelo.

O presidente da Câmara, José Maria Costa, sublinhou que o apoio de 209 mil euros, aprovado na última reunião camarária, pretende “demonstrar a confiança do município no comércio tradicional, essencial na vida da cidade e do concelho e a mostrar aos consumidores que o setor está preparado para os receber, sendo locais seguros”.

“Queremos retomar a confiança dos consumidores, e chamar à atenção dos territórios de proximidade, como a Galiza, criando um clima de segurança em ambiente de grande dificuldade”, reforçou o autarca socialista.

José Maria Costa disse que as ações que estão a ser preparadas pretendem “dinamizar o setor do vestuário, ouro, artesanato, automóvel, restauração e hotelaria”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Politécnico de Viana do Castelo assegura 157 camas para alunos deslocados

Protocolos com unidades hoteleiras e pousada da juventude

em

Foto: ipvc.pt / DR

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) celebrou hoje cinco protocolos com unidades hoteleiras e com a pousada de juventude, garantindo 157 camas na região para alojar alunos deslocados, 84 das quais já ocupadas.

“Muitos dos nossos alunos estão deslocados e são bolseiros. Devido à pandemia de covid-19 o IPVC perdeu cerca de 30% da capacidade de alojamento nas suas três residências universitárias. Uma redução que teve impacto ao nível do serviço que prestamos aos estudantes. No entanto, conseguimos arranjar na região e até à data, 157 camas em hotéis, residenciais e Pousadas de Juventude”, afirmou o presidente da instituição de ensino superior, Carlos Rodrigues.

O responsável, que falava durante a sessão de assinatura dos protocolos, adiantou que aquele alojamento está situado nos concelhos de Viana do Castelo, Melgaço, Vila Nova de Cerveira, Ponte de Lima e Valença.

O administrador dos Serviços de Ação Social (SAS) do IPVC disse acreditar que o número de camas a disponibilizar na região para os alunos deslocados irá aumentar no futuro.

“Estamos a trabalhar nesse sentido, em prol dos estudantes”, referiu Luís Ceia.

Com cerca de cinco mil alunos, o IPVC tem seis escolas – de Educação, Tecnologia e Gestão, Agrária, Enfermagem, Ciências Empresariais, Desporto e Lazer -, ministrando 28 licenciaturas, 40 mestrados, 34 Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP) e outras formações de caráter profissionalizante.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que participou na cerimónia através de videoconferência, por estar a cumprir quarentena profilática, após a confirmação da infeção por covid-19 ao ministro Manuel Heitor, referiu “estar previsto no próximo Orçamento de Estado (OE) um incremento substancial da ação social”.

“Esse aumento tem a ver o complemento de alojamento. Estamos a falar de um valor, por exemplo, em Viana do Castelo, de cerca de 220 euros e, em Lisboa, de 285 euros. É um aumento de cerca de 60% face ao ano passado”, referiu Sobrinho Simões.

O governante acrescentou que “o Governo decretou ainda que, este ano, todos os alunos do secundário que tinham bolsas de ação social do primeiro escalão, ao ingressar no ensino superior têm atribuição automática da bolsa”, sendo que a análise dos processos será feita posteriormente.

Presente na sessão, o presidente da Câmara de Viana do Castelo pediu ao secretário de Estado de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que o Alto Minho venha a ser contemplado na “proposta de contratualização de mais residências universitárias” previstas para o país.

“Que este espaço territorial seja um espaço concreto para a sua aplicabilidade”, disse José Maria Costa.

O autarca socialista acrescentou que existir “toda a cooperação e interesse” dos municípios do Alto Minho e do IPVC “para, em conjunto, com o Governo serem encontradas soluções técnicas para aproveitar bem os próximos recursos financeiros que vão estar disponíveis e aumentar a capacidade de alojamento instalada da região”.

Além das escolas superiores de saúde, educação e tecnologia e gestão, situadas em Viana do Castelo, o IPVC tem escolas superiores instaladas em Ponte de Lima (Agrária), Valença (Ciências Empresariais) e Melgaço (Desporto e Lazer).

Continuar a ler

Populares