Seguir o O MINHO

Famalicão

“Falta de mão-de-obra” é o maior problema em Famalicão

em

Paulo Cunha, presidente da Câmara de Famalicão (ao centro) e Augusto Lima, vereador da Economia (à direita). Foto: DR

Na semana em que decorre o Fórum Famalicão Made IN, que contará com a presença do Ministro da Economia, Augusto Lima, vereador da Câmara de Vila Nova de Famalicão, afirmou que o maior problema do concelho é a falta de mão de obra.

Em entrevista publicada esta segunda-feira no jornal digital “ECO”, organizador daquela conferência, o responsável pela pasta da Economia na autarquia, fala sobre a dinâmica empresarial do concelho, que se tem destacado por ser o terceiro maior exportador a nível nacional – o maior da região Norte -, com um volume 1,9 milhões de euros, em 2016, e com uma base cada vez mais diversificada.

“Sim, felizmente temos muitos setores. Para além do têxtil, temos o agroalimentar, a transformação de carnes, a metalomecânica, a fileira automóvel, e estão todos eles a exportar felizmente”, aponta.

Augusto Lima, vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Foto: Facebook de Augusto Lima

Sendo o ensino profissional uma das áreas em que o concelho sempre apostou, o vereador assinala que, contudo, “neste momento, já não é suficiente para aquilo que é a procura”, notando que o problema abrange a “mão-de-obra especializada e quadros não qualificados”.

“É transversal a todos os setores, o agroalimentar está com muita dificuldade, o têxtil está com muita dificuldade, a metalomecânica está com muita dificuldade… Portanto, é transversal”, salienta.

Fruto da situação, Augusto Lima teme que o investimento no concelho possa “retrair”: “Não só estrangeiro como investimento nacional”.

“O que até agora era sem dúvida um dos nossos pontos fortes, a questão dos recursos humanos, e a sua qualidade continua a ser, mas se não forem tomadas medidas a médio e longo prazo podemos vir a ter alguns problemas”, alerta.

O vereador relembra o caso da insolvência da Ricon, em que, entre segunda e sexta-feira, foi possível  realocar 400 trabalhadores despedidos, para exemplificar a voracidade com que as empresas contratam em Vila Nova de Famalicão.

Segundo Augusto Lima, “o setor têxtil, a par da fileira automóvel e logo seguido do agroalimentar e da metalomecânica” continuam a ser os setores mais pujantes do concelho de Vila Nova de Famalicão.

Ministro da Economia no Fórum Económico Famalicão Made IN

O Ministro da Economia é presença confirmada no Fórum Económico Famalicão Made IN que se realiza nesta quinta-feira, dia 10 de Maio, na Casa das Artes de Famalicão, numa organização do Jornal ECO, em parceria com o Município de Vila Nova de Famalicão.

Manuel Caldeira Cabral vai encerrar os trabalhos que decorrem ao longo da tarde – a partir das 14:30 –, sob o tema “A exportação de valor e de conhecimento” e onde intervêm também o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, o administrador do Banco de Portugal, Hélder Rosalino, e o economista Ricardo Reis, entre outras personalidades ligadas ao universo da economia nacional.

A moderação vai estar a cargo de António Costa, publisher do ECO, perante um grande auditório que vai muito provavelmente encher para assistir ao vivo ao debate. As últimas inscrições disponíveis podem ser realizadas gratuitamente a partir do portal do município em www.vilanovadefamalicao.org. Será também possível acompanhar em direto via Facebook Live nas páginas do Famalicão Made IN e do ECO.

“Não há melhor enquadramento em Portugal para um debate amplo e profundo à volta do tema”, refere o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a propósito do evento, puxando pelos galões de Famalicão que ostenta o título de município com a melhor balança comercial do país e que há muitos anos é o terceiro mais exportador de Portugal.

O debate vai fazer-se por isso entre quem tem conhecimento teórico sobre a matéria e entre quem tem sabedoria acumulada ao longo de muitos anos de experiência. É o caso de Isabel Furtado, Administradora Executiva do Grupo TMG e de Pedro Carreira, Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor, que vão partilhar as suas experiências de gestores de dois dos maiores contribuintes líquidos das exportações nacionais. Paulo Portas vai falar especificamente sobre as tendências mundiais em 2018, o novo mundo da geo-economia e suas consequências e oportunidades.

Durante o evento, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai fazer o reconhecimento público municipal às empresas distinguidas em 2017 com os prémios PME Líder e PME Excelência.

PROGRAMA

Manuel Caldeira Cabral, Ministro da Economia, recebido pelo autarca de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, numa visita ao concelho. Foto: Divulgação/ CM Famalicão

14h00 | Receção aos convidados

14h30 | Welcome note

Paulo Cunha, Presidente da Câmara de Famalicão, e António Costa, publisher ECO

14h45 | Abertura

Ricardo Reis, Economista

15h00 | Apresentação de resultados económicos e empresariais de Famalicão

Augusto Lima, Vereador da Câmara de Famalicão

15h15 | A exportação de valor e de conhecimento

Isabel Furtado, Administradora Executiva do Grupo TMG

Pedro Carreira, Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor

Hélder Rosalino, Administrador do Banco de Portugal

16h00 | Coffee Break

16h15 | Tendências mundiais em 2018: o novo mundo da geo-economia e suas consequências e oportunidades

Paulo Portas, Ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros e atual Conselheiro Estratégico para a Internacionalização da Mota Engil

16h45| PME Líder e PME Excelência

Reconhecimento público municipal às empresas distinguidas em 2017

Miguel Sá Pinto, Administrador do IAPMEI

17h00 | Entrevista de 30 minutos em formato ECO Talks

Paulo Cunha, Presidente da Câmara de Famalicão

17h30 | Encerramento

Manuel Caldeira Cabral, Ministro da Economia

EM FOCO

Populares