Seguir o O MINHO

Esposende

Esposende é a próxima cidade inteligente do país

Terá como pilares a sustentabilidade, pessoas, território e arte, e como grande propósito a qualidade de vida das populações.

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

Esposende apresenta no próximo dia 05 de setembro o projeto smart city, que torna aquela cidade como uma das mais recentes a adotar um projeto tecnológico que integre os cidadãos no espaço público de forma sustentável e eficaz.

Depois da cidade de Cascais, que já se tornou exemplo a nível mundial pela implementação deste tipo de projeto, Esposende prepara-se para seguir os traços das maiores referências mundiais, com um projeto tecnológico a ser elaborado pelo grupo bracarense DST.

“O conceito Smart City tem como pilares a sustentabilidade, pessoas, território e arte, e como grande propósito a qualidade de vida das populações. Em causa está a aplicação da tecnologia em projetos estruturantes em áreas decisivas como ambiente, mobilidade, energia, cultura e património e reabilitação urbana”, escreve Benjamim Pereira, presidente da Câmara de Esposende.

Em comunicado, o autarca explica que esta é uma “estratégia vanguardista”, apontando os cinco eixos para a cidade: “Esposende cidade Analítica, Esposende cidade Resiliente, Esposende cidade Preditiva, Esposende cidade de Conhecimento e Educação e Esposende Território Criativo”.

“O contexto atual impele-nos a projetar a cidade do futuro e a procurar estratégias de melhoria da qualidade de vida da população”, acrescenta o edil.

Uma das ideias do projeto passa pela criação de um sistema de informação ambiental, com a implementação de sensores que medem a qualidade do ar, do ruído ou do índice de raios ultravioleta.

Para ajudar na cimentação de Esposende como cidade inteligente, a autarquia pode contar com projetos como o Observatório Marinho de Esposende, o Next Sea, e a obra do canal intercetor, isto para prevenir cheias e para combater as alterações climáticas.

Também a limpeza das ruas da cidade, assim como a gestão dos resíduos, terá novidades, com a criação de um centro de controlo no centro da cidade otimizado por tecnologia de ponta.

A apresentação deste projeto decorre no próximo dia 05 de setembro, no Forte S. João Baptista, em Esposende.

Anúncio

Cávado

‘Motards’ vão encher marginal de Esposende no último adeus a Paulo Gonçalves

Autarquia decreta luto municipal

em

Foto: Divulgação

A Câmara de Esposende vai decretar um dia de luto municipal pela morte de Paulo Gonçalves, piloto português que perdeu a vida no domingo, após uma queda, na 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita, anunciou, esta quinta-feira, a autarquia.

Além dessa medida, a autarquia está a articular com a família de Paulo Gonçalves, para que o cortejo fúnebre passe pelo centro de Esposende, antes de rumar a Gemeses, onde decorrerão as cerimónias fúnebres, em dia a anunciar.

A última homenagem do universo motard decorrerá nesse trajeto do cortejo fúnebre, com as motos alinhadas na marginal de Esposende, antecedendo o minuto de silêncio que será cumprido na Praça do Município, antes de rumar a Gemeses.

O despacho já foi assinado pelo presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, sendo proposto o voto de pesar e decretado o luto municipal para o dia em que decorrerem as cerimónias fúnebres.

“Esposende perdeu um grande Homem. Íntegro, solidário, generoso e, principalmente, sempre disponível para todos”, sublinha Benjamim Pereira que garante eternizar o nome de Paulo Gonçalves, “devido à postura exemplar que sempre o caraterizou, dignificando os valores do desporto que também nós preconizamos”.

Em comunicado, a autarquia realça que “Paulo Gonçalves foi, diversas vezes, homenageado pelo Município de Esposende, tendo recebido a Medalha de Mérito Desportivo, em novembro de 2003”.

“A Câmara enalteceu o mérito desportivo do cidadão esposendense Paulo da Silva Gonçalves, reconhecendo a ação do piloto, enquanto exemplo, em propiciar uma sã integração social, sendo uma das formas de cativar os mais jovens para um caminho íntegro e social, intelectual e culturalmente elevado”, refere a mesma nota. Foi ainda homenageado nas últimas dez edições da Gala de Distinção de Mérito Desportivo.

“Paulo Gonçalves mantinha estreita cooperação com o Município de Esposende, com o qual havia firmado um protocolo que envolve outros atletas locais e participava, frequentemente, nas atividades desportivas do concelho”, aponta o documento.

“Devido ao grande carinho que colhia junto da população local, principalmente dos mais novos, Paulo Gonçalves foi mesmo o rosto de uma campanha de sensibilização ambiental que o município desenvolveu, a apelar à separação seletiva de resíduos”, recorda a autarquia.

Campeão do mundo de Cross-Country e Rallyes, em 2013, Paulo Gonçalves concluiu o Rali Dakar de todo-o-terreno em segundo lugar, em 2015, prova na qual participou por 13 vezes, tendo concluído quatro delas entre os dez primeiros classificados. Paulo Gonçalves é o piloto português com mais títulos nacionais e internacionais, numa carreira iniciada no motocross e que passou também pelo Enduro e TT.

Em 2016, o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) atribui-lhe o Prémio de Ética no Desporto por ter parado durante uma das etapas do Dakar2016, quando liderava a corrida, para ajudar o austríaco Mathias Walkner, que tinha caído.

Continuar a ler

Cávado

Paulo Gonçalves vai ter “uma rua, uma avenida, um pavilhão ou uma estátua” em Esposende

Anunciou o presidente da Câmara

em

Foto: Divulgação

O piloto Paulo Gonçalves, falecido no domingo após uma queda no Rali Dakar, irá ser “eternizado” pela Câmara Municipal de Esposende, onde nasceu e residiu, afirmou, esta segunda-feira, à agência Lusa, o presidente Benjamim Pereira.

“Levava com muito orgulho o símbolo da terra. Se soubermos bem o quanto valem os espaços na camisola de um desportista da categoria do Paulo, percebemos bem o que estava a fazer. Pode ser uma rua, uma avenida, um pavilhão ou uma estátua. Não queria particularizar agora, mas garanto que o nome dele será eternizado”, referiu o autarca.

Antes de decidir “com alguma frieza” as homenagens futuras a “um homem super humilde, nada vedeta e totalmente dado à comunidade”, as prioridades de Benjamim Pereira passam por “proteger a família, manter a comunidade serena e tratar das questões logísticas” necessárias à transladação dos restos mortais.

“A autópsia seria feita na Arábia Saudita, mas também poderia ser cá. Há muitas dúvidas e o processo pode demorar três a sete dias, de acordo com o conhecimento que tenho da embaixada. Esperemos que seja o mais rápido possível”, frisou.

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, e o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, já entraram em contacto com Benjamim Pereira, de modo a disponibilizar “toda a ajuda necessária” aos familiares de Paulo Gonçalves, oriundo de Gemeses, freguesia de Esposende, com cerca de 1.000 habitantes.

“Estão frágeis e querem viver estes momentos com o recato possível. Sabemos que o tempo ajuda a amenizar, mas a forma inesperada como isto aconteceu deixa as pessoas por terra, porque houve projetos de vida que se desmoronaram de repente”, partilhou.

Ainda a digerir “uma total surpresa”, o edil irá decretar um dia de luto municipal, a coincidir com a realização do funeral, em data a definir pela autarquia, família e igreja, após existirem as “condições ideais” para acolher “muita gente” e preparar uma despedida “digna”.

“Não negava um autógrafo, muito menos que as pessoas se aproximassem da sua mota para verem e experimentarem. Era um ídolo para a juventude, uma pessoa muito especial para o município e uma figura mundial. Perdemos um cidadão de eleição”, lamentou.

Destacando o altruísmo de Paulo Gonçalves no Dakar2016, quando parou para auxiliar o austríaco Matthias Walkner, numa atitude reconhecida pela organização da prova, mas que podia ter custado a liderança da classificação das motos, Benjamim Pereira espera que o “exemplo” do piloto em termos desportivos e sociais “sirva de inspiração para muitos”.

“Naquele momento foi fantástico e ganhou muito mais do que o Dakar. O Paulo era um rapaz de origens humildes, mas conseguiu chegar ao topo na carreira que escolheu, mostrando aos jovens que podem sonhar com um mundo melhor”, apontou.

O piloto português morreu no domingo após uma queda ao quilómetro 276 da sétima de 12 etapas da 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita, tendo o alerta sido comunicado às 10:08 horas locais, menos três em Lisboa.

De imediato foi enviado um helicóptero que chegou junto do piloto às 10:16, tendo encontrado Paulo Gonçalves inconsciente e em paragem cardiorrespiratória, antes de seguir para o hospital, onde foi declarada a sua morte.

“Depois de várias tentativas de reanimação no local, o piloto foi helitransportado para o hospital de Layla, onde foi confirmada a morte”, referiu a organização do Dakar, prova na qual foi segundo em 2015 e participava pela 13.ª vez, ocupando a 46.ª posição das motas.

Continuar a ler

Cávado

Esposende vai ter estátua de Vhils que homenageia mulheres dos pescadores

Obra arranca na próxima semana

em

Foto: O MINHO

Uma escultura de homenagem às mulheres dos pescadores assinada por Alexandre Farto “Vhils” vai ser inaugurada em 24 de janeiro na zona ribeirinha de Esposende, anunciou esta sexta-feira o presidente da Câmara.

Benjamim Pereira disse à Lusa que já começou a ser instalada a parede, com três metros de altura e sete de comprimento, em que Vhils vai esculpir a estátua.

O artista deverá começar a obra em finais da próxima semana.

“Trata-se de uma homenagem aos pescadores, mas através da figura das mulheres que ficam em terra”, explicou Benjamim Pereira.

A escultura vai nascer no âmbito do projeto “Esposende SmartCity”.

Anteriormente, já foram edificadas, na zona ribeirinha da cidade, outras duas esculturas, uma assinada por Pedro Tudela e Miguel Carvalhais e a outra pelo alemão Volker Schnüttgen.

O projeto Esposende SmartCity apoia-se nos pilares Sustentabilidade, Território, Pessoas e Arte, contemplando a implementação de um plano de atividades pedagógicas que têm como ponto de partida a transformação do território, através de soluções multidisciplinares.

Alia, assim, a inteligência urbana e ambiental à criação artística original, implementada no espaço público.

O autarca de Esposende destacou a aposta no pilar “arte”, que visa dotar a cidade de “cartazes turísticos capazes de atrair visitantes”.

“Queremos que cada vez mais gente coloque Esposende nos seus roteiros e estas estátuas em espaço público, assinadas por nomes como Vhils, são, sem dúvida, excelentes fatores de atração de visitantes”, referiu.

Continuar a ler

Populares