Seguir o O MINHO

Esposende

Esposende é a próxima cidade inteligente do país

Terá como pilares a sustentabilidade, pessoas, território e arte, e como grande propósito a qualidade de vida das populações.

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

Esposende apresenta no próximo dia 05 de setembro o projeto smart city, que torna aquela cidade como uma das mais recentes a adotar um projeto tecnológico que integre os cidadãos no espaço público de forma sustentável e eficaz.

Depois da cidade de Cascais, que já se tornou exemplo a nível mundial pela implementação deste tipo de projeto, Esposende prepara-se para seguir os traços das maiores referências mundiais, com um projeto tecnológico a ser elaborado pelo grupo bracarense DST.

“O conceito Smart City tem como pilares a sustentabilidade, pessoas, território e arte, e como grande propósito a qualidade de vida das populações. Em causa está a aplicação da tecnologia em projetos estruturantes em áreas decisivas como ambiente, mobilidade, energia, cultura e património e reabilitação urbana”, escreve Benjamim Pereira, presidente da Câmara de Esposende.

Em comunicado, o autarca explica que esta é uma “estratégia vanguardista”, apontando os cinco eixos para a cidade: “Esposende cidade Analítica, Esposende cidade Resiliente, Esposende cidade Preditiva, Esposende cidade de Conhecimento e Educação e Esposende Território Criativo”.

“O contexto atual impele-nos a projetar a cidade do futuro e a procurar estratégias de melhoria da qualidade de vida da população”, acrescenta o edil.

Uma das ideias do projeto passa pela criação de um sistema de informação ambiental, com a implementação de sensores que medem a qualidade do ar, do ruído ou do índice de raios ultravioleta.

Para ajudar na cimentação de Esposende como cidade inteligente, a autarquia pode contar com projetos como o Observatório Marinho de Esposende, o Next Sea, e a obra do canal intercetor, isto para prevenir cheias e para combater as alterações climáticas.

Também a limpeza das ruas da cidade, assim como a gestão dos resíduos, terá novidades, com a criação de um centro de controlo no centro da cidade otimizado por tecnologia de ponta.

A apresentação deste projeto decorre no próximo dia 05 de setembro, no Forte S. João Baptista, em Esposende.

Anúncio

Cávado

Criança de 10 anos atropelada em Fão. Condutor não fugiu, diz GNR

Na EN 13

em

Foto: O MINHO

Uma criança de dez anos foi vítima de atropelamento, esta quarta-feira, em Fão. Segundo disse a O MINHO fonte dos bombeiros, a vítima sofreu ferimentos considerados ligeiros, após ter sido colhida em frente a uma pastelaria, na Estrada Nacional (EN) 13, naquela localidade do concelho de Esposende.

O condutor da viatura, segundo esclareceu a GNR, já não estava no local, mas, ao contrário de uma primeira versão avançada a O MINHO, não se pôs em fuga.

Os Bombeiros Voluntários de Fão transportaram a criança para o Hospital.

 

Notícia atualizada às 19h40.

Continuar a ler

Cávado

Esposende atribui medalha de honra a D. Jorge Ortiga e Agustina Bessa-Luís

“A mais alta distinção municipal”

em

Agustina Bessa-Luís com 43 anos, em Esposende. Foto: Pinterest

A Câmara de Esposende vai entregar ao arcebispo de Braga, Jorge Ortiga, em 18 de agosto, a medalha de honra, “a mais alta distinção municipal”, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o município refere que a atribuição daquele título honorífico acontece no ano em que Jorge Ortiga apresentou a sua resignação ao Papa Francisco, “como manda o Código de Direito Canónico”.

Foto: Twitter de Arquidiocese de Braga

A Câmara justifica a medalha com o “relevante contributo para o engrandecimento espiritual e evangelização da diocese de Braga” e com o que essa ação representa para Esposende, “mercê do acompanhamento permanente, cooperante e próximo das ações do arciprestado de Esposende, do município e da sua população”.

A título póstumo, o município vai distinguir a escritora Agustina Bessa-Luís, com a medalha de mérito cultural, e o professor João Carvalho, antigo presidente do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), com a medalha de mérito municipal.

Agustina Bessa-Luís viveu em Esposende cerca de quatro anos, e será distinguida pelo seu “grande contributo na memória identitária da comunidade esposendense”.

Em relação a João Carvalho, o município sublinha o seu “empenho no lançamento das bases para a existência de ensino superior público em Esposende, cuja concretização está em curso”.

Serão ainda distinguidos, com a medalha de mérito Municipal, os padres Arlindo de Areia Amaro, António das Neves Regado Carqueijó, Gil Afonso Losa, António Jorge da Torre e Joaquim Vilas Boas Lima, pelos 50 anos de sacerdócio.

Na sessão, o município vai ainda agraciar António da Silva Fortunato de Boaventura, que foi, durante uma década, presidente da direção da Esposende Solidário – Associação Concelhia para o Desenvolvimento Integrado de Esposende”.

Raúl Manuel Pato Risso será distinguido pelo seu desempenho no cargo de Capitão do Porto de Mar de Viana do Castelo, ao qual pertence a delegação de Esposende da Autoridade Marítima Nacional, em especial pela colaboração com a comunidade piscatória.

A Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Esposende e o Clube de Caça e Pesca de Antas serão agraciados com as medalhas de mérito municipal e desportivo, respetivamente, por celebrarem o 25.º aniversário.

Continuar a ler

Desporto

Volta a Portugal: João Benta (Esposende) triunfa em Santa Quitéria no ‘bis’ da Rádio Popular

Segunda vitória consecutiva da equipa

em

Foto: Divulgação

João Benta, ciclista natural de Esposende, venceu hoje a oitava etapa da 81.ª Volta a Portugal em bicicleta, na chegada a Santa Quitéria, e deu a segunda vitória consecutiva à Rádio Popular-Boavista, com os dois primeiros da geral igualados na meta.

Um dia depois do triunfo do colega Luís Gomes no Larouco, João Benta foi o mais forte na subida final, completando os 158 quilómetros de percurso iniciado em Viana do Castelo em 3:49.18 horas, com dois segundos de avanço sobre Jóni Brandão e João Rodrigues (W52-FC Porto), primeiro e segundo da geral, que continuam separados por apenas um segundo.

Após a cerimónia do pódio da sétima etapa, adiada devido ao mau tempo sentido na véspera no topo da Serra do Larouco, a tirada decorreu entre uma jornada exigente e a emblemática subida à Senhora da Graça, que vai testar o pelotão no sábado, guardando o melhor para o fim.

Com uma fuga de Ricardo Mestre (W52-FC Porto) e do suíço Gian Friesecke (Swiss Race Academy) condenada ao fracasso, os principais motivos de interesse estavam na subida de Santa Quitéria, curta, mas em alguns pontos a ultrapassar os 12% de inclinação.

Nessa subida, o arranque de João Benta acabou por não ter resposta, percebendo-se desde sempre que o corredor ‘axadrezado’ ia vencer.

No final, chegou bem-disposto e até ‘ensaiou’ uma música, antes de explicar que teve de “sofrer até ao risco da meta”, num dia em que passou pela terra de onde é natural, Esposende, onde ouviu “toda a gente a gritar” o seu nome, enaltecendo também o trabalho da equipa.

“A Volta é muito bonita, e podem contar com o Benta até final”, declarou.

A Rádio Popular-Boavista, primeira da classificação de equipas, continua a ter uma boa prova, com vitórias de Luís Gomes, líder da montanha, e de João Benta, em sexto da geral, a 1.20 minutos da camisola amarela, tendo ainda David Rodrigues em sétimo, a 1.32.

Os homens da geral estiveram hoje a ‘marcar-se’, com Jóni Brandão e João Rodrigues a chegarem juntos, mantendo-se a diferença mínima entre os dois corredores portugueses, enquanto os espanhóis Gustavo Veloso (W52-FC Porto), terceiro a 18, e Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano), quarto a 34, perderam três segundos e estão mais longe.

Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira) chegou em quarto e fecha o ‘top 10’ da geral, que conta com Henrique Casimiro (Efapel) em quinto, a 52 segundos.

As decisões finais aproximam-se com a ligação entre Fafe e o alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto, no sábado, a prefigurar novas mexidas nos primeiros lugares, até pelas várias contagens de montanha de primeira categoria.

Antes da subida até à meta, de 8,7 quilómetros e com pendente média de 7,4%, o alto da Barra (km 72,5) e a passagem no Barreiro (km 96) serão ascensões duras para os corredores.

Depois do último dia em linha, segue-se o contrarrelógio entre Vila Nova de Gaia e o Porto, no domingo, no final do qual será consagrado o vencedor da 81.ª edição.

Continuar a ler

Populares