Seguir o O MINHO

Guimarães

Escola de moda em Guimarães abre 45.ª edição do Portugal Fashion

Arranca esta quarta-feira no Porto

em

Foto: Divulgação

O 45.º Portugal Fashion regressa esta quarta-feira ao seu quartel general, no edifício da Alfândega do Porto, e arranca com a apresentação de coleções de jovens designers portugueses e italianos, para a próxima primavera/verão 2020, assim como com desfiles de seis escolas de moda portuguesas, entre as quais a Cenatex, de Guimarães, anunciou a organização.

“A nossa estratégia de internacionalização passa também por trazer o mundo até nós, nomeadamente convidando ‘designers’ internacionais que possam promover no exterior a nossa fashion week e a fileira da moda portuguesa”, adiantou à Lusa Mónica Neto, a project leader do Portugal Fashion.

Na programação do Portugal Fashion que a organização antecipou à agência Lusa, o destaque desta quarta foca-se na aparição em palco das coleções dos quatro novos talentos da moda em Itália, que venceram o Milano Moda Graduate 2019, um projeto da Camera Nazionale della Moda Italiana (CNMI).

Os desfiles dos designers emergentes de Itália estão agendados para arrancar às 18:30, mas antes, pelas 14:30, a Alfândega do Porto recebe o Bloom, uma plataforma especialmente dedicada aos jovens designers portugueses, que têm aqui a oportunidade de ter um palco para apresentarem as suas “propostas disruptivas” para a próxima estação quente, refere a organização.

A abrir o calendário daquela plataforma estão seis escolas de moda – Cenatex (Guimarães), Escola de Moda do Porto, Escola superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco (ESART), Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos (ESAD) e Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, com o curso de Design de Moda.

Pelas 17:70 está marcado o arranque do Bloom Upload, uma plataforma experimental destinada a designers que se encontram numa fase embrionária dos seus percursos, por onde vão passar coordenados de quatro jovens: Carolina Sobral, João Sousa, 0.9 Vírus e ARIEIV.

“É muito importante esta parceria com a CNMI para a internacionalização do Portugal Fashion. Com o apoio desta associação italiana podemos levar o PF a mais eventos internacionais, para além de estarmos a reforçar a dimensão internacional do nosso calendário nacional, a potenciar o networking dos nosso jovens criadores e a atrair talento para a nossa fileira moda”, acrescentou Mónica Neto.

Em paralelo aos desfiles na Alfândega, vai realizar-se o ‘showroom Brand Up’, com vestuário, calçado, joalharia, ourivesaria, marroquinaria e outros produtos de life style e onde, pela primeira vez, vai haver a possibilidade de venda direta ao público avançando com o conceito “see now buy now’ (vê agora compra agora).

O último desfile do primeiro dia do Portugal Fashion zarpa do edifício da Alfândega à beira do rio Douro, para se instalar a partir das 21:30, na Tipografia do Conto, uma antiga oficina de artes gráficas transformada num ‘hotel design’ no centro do Porto, para se conhecer a nova coleção primavera/verão 2020 da criadora Katty Xiomara, After now.

Pelo 45.º Portugal Fashion, até sábado, dia 26, vão passar nomes como Miguel Vieira, Luís Buchinho, Diogo Miranda, Hugo Costa, Sophia Kah, Marques’Almeida, Pedro Pedro, Alexandra Moura, Susana Bettencourt, Maria Gambina, Alves/Gonçalves, Estelita Mendonça, Inês Torcato, Carla Pontes, entro outros.

O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), desenvolvido em parceria com a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal e financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Anúncio

Guimarães

Guimarães ativa plano de emergência e encerra ecovia, parques e cemitérios

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A Câmara de Guimarães mandou encerrar, a partir deste sábado, a ecovia/ciclovia, os parques de lazer em todo o concelho, todos os cemitérios das freguesias, feiras e pequenos mercados ao ar livre, numa prespetiva de contenção face à pandemia de Covid-19.

As medidas foram decretadas na sexta-feira, após reunião da comissão municipal de proteção civil, onde foi aprovada a ativação do plano de emergência municipal.

“A medida justifica-se pelo aumento de casos de infeção no distrito de Braga e no concelho de Guimarães e pela iminência de uma situação de acidente grave provocada pela infeção do coronavírus”, escreveu a autarquia, em comunicado.

Saliente-se a evolução epidemiológica no concelho de Guimarães que, até às 20:30 de quinta-feira, 26 de março, e segundo os dados fornecidos pelo ACES do Alto Ave, registava 58 casos confirmados de infetados, 755 casos em vigilância e 79 a aguardar resultados dos testes.

“Esta situação exige a tomada de medidas excecionais e temporárias com vista a robustecer e alargar o esforço de contenção da propagação epidémica, com o que se procura evitar, a todo o custo, um cenário de saturação dos meios de assistência hospitalar e, assim, proteger a vida dos cidadãos mais gravemente afetados pela COVID-19”, refere a autarquia.

Continuar a ler

Guimarães

Covid-19: Unidade de rastreio instalada em Guimarães

Atendimento a utentes críticos a partir deste sábado.

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A estrutura da unidade de rastreio à Covid-19 no Multiusos de Guimarães está a ser montada esta sexta-feira e a abertura decorre este sábado, 28 de março, numa articulação definida entre a Câmara de Guimarães, a ARS-Norte e UNILABS, foi hoje anunciado.

Numa primeira fase serão realizados 100 rastreios por dia e destinam-se apenas aos utentes críticos indicados pela ARS. Nos próximos dias será disponibilizada uma linha de contacto pela UNILABS aberta à comunidade a fim de efetuar agendamento para novos testes.

Em comunicado, Domingos Bragança, presidente da Câmara, reafirma a “prioridade de rastreio a todos os utentes de lares de Idosos e cuidadores”, no sentido de “minimizar a propagação do vírus e contribuir para o bom funcionamento das instituições nas respostas sociais à população idosa”, assumindo a câmara “se necessário” os custos financeiros deste rastreio.

Na mesma nota, o autarca enfatiza as medidas que a câmara tem tomado para “informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação”.

Continuar a ler

Ave

Hospital de Felgueiras cedeu camas ao Hospital de Guimarães

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Hospital Agostinho Ribeiro, da Santa Casa da Misericórdia de Felgueiras, está a trabalhar a 20% da sua capacidade, depois de ter cedido 40 camas aos hospitais de Penafiel e de Guimarães, no Minho, no âmbito da pandemia de Covid-19, segundo fonte da instituição.

Atualmente, referiu, apenas a urgência básica e os cuidados continuados mantêm a sua atividade. Consultas externas, internamento, blocos operatórios e outros serviços prestados naquela unidade hospitalar estão encerrados.

“As urgências sofreram uma diminuição abrupta da procura”, acrescentou.

No hospital trabalham cerca de uma centena de pessoas e já houve casos suspeitos de contágio por Covid-19, que deram negativo, mas as pessoas foram colocadas em quarentena, acrescentou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Em Portugal, há 30 mortes, mais sete do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista mais 302 casos do que na segunda-feira.

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Continuar a ler

Populares