“É possível que todos tenhamos sido enganados” com negócio dos aviões, diz ex-ministro

Pedro Nuno Santos. Foto: Lusa

O ex-ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, disse hoje que “é possível” que o país tenha sido enganado com o negócio dos aviões Airbus para a TAP, e que, a confirmar-se, é preciso exigir a revisão dos contratos.

“A auditoria é suficientemente grave para nós a ignorarmos e continuarmos a fazer audições como se não soubéssemos que há uma auditoria que diz que é possível que todos tenhamos sido enganados. E eu digo todos: que a TAP tenha sido enganada, que o Governo do PSD tenha sido enganado, que o país tenha sido enganado”, afirmou Pedro Nuno Santos, que está a ser ouvido no parlamento, na Comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação.

O ex-governante acrescentou que, se se confirmar a veracidade dos indícios apontados na auditoria ao negócio com a Airbus feito pelo ex-acionista privado da TAP David Neeleman, que apontam para a possibilidade de a companhia aérea estar a pagar acima do preço do mercado, tem de se “exigir que os contratos sejam revistos”.

No arranque da sua intervenção, Pedro Nuno Santos assinalou o “gosto enorme” em “estar de volta ao parlamento”, recordando que “foram quase seis meses durante os quais com exceção de dois comunicados” não houve mais declarações suas.

O antigo ministro assumiu que foram “meses de espera difíceis porque a vontade de reagir era muita”, mas explicou que “queria esperar pela vinda ao parlamento”, adiantando que os temas que suscitaram a sua saída do governo terão que esperar mais uma semana pela sua ida à comissão de inquérito à TAP.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Dois terços dos portugueses insatisfeitos com luta contra corrupção

Próximo Artigo

Sete em cada dez portugueses descontentes com medidas contra aumento do custo de vida

Artigos Relacionados
x