Seguir o O MINHO

Desporto

Jogador do SC Braga eleito melhor do mundo no Futebol de Praia

Jordan

em

Foto: Divulgação

Jordan recebeu, este sábado, o prémio de melhor jogador do mundo de Futebol de Praia, no decorrer da Gala Beach Soccer Stars 2019, que se realizou no Dubai, anunciou o clube.


O camisola 5 do SC Braga fez uma época “simplesmente extraordinária” e ultrapassou Gori (Itália) e Rodrigo (Brasil) na corrida pela distinção individual mais importante da modalidade. Jordan foi ainda incluído no cinco ideal do ano, juntamente com Gori, Rodrigo, Ozu, Chuzkov.

Jordan conquistou, pelo SC Braga, a Euro Winners Cup, Mundialito de Clubes, Campeonato Nacional e Taça de Portugal.

Por Portugal, venceu Jogos Olímpicos de Minsk, Mundialito de Futebol de Praia e o Campeonato da Europa.

“Face a todas estas conquistas, Jordan tornou-se no segundo jogador português a conquistar o prémio de melhor jogador do mundo”, informa o clube.

Depois de Mauricinho em 2017, Jordan torna-se ainda o segundo atleta do SC Braga a conquistar esta distinção – “um facto que orgulha toda a legião bracarense”, refere o documento.

António Salvador felicita o atleta

Através do site oficial do clube, o presidente do SC Braga, António Salvador, deixou uma mensagem de felicitações ao atleta, a qual reproduzimos :

Comunicado na íntegra:

“O reconhecimento de Jordan Santos como melhor jogador do mundo de futebol de praia é um justo prémio para uma individualidade que se destacou amplamente ao longo do ano, mas é uma conquista que ainda sublinha mais a grande campanha do SC Braga e os históricos feitos que alcançou em 2019, consagrando-se como a primeira equipa a vencer Mundial de Clubes, Euro Winners Cup, Campeonato Nacional e Taça de Portugal.

A distinção que o nosso jogador recebeu este sábado, na gala da Beach Soccer Worlwide realizada no Dubai, faz jus a um percurso absolutamente notável e que muito contribuiu para o rendimento coletivo, mas é também consequência do patamar único que o SC Braga atingiu e que permitiu a Jordan, estou certo, chegar a patamares de desempenho que dificilmente conseguiria alcançar noutros contextos ou noutras equipas.

Merecem pois um forte aplauso todos os companheiros de Jordan, os seus treinadores e os demais elementos do staff, bem como toda a estrutura da Seleção Nacional, ao serviço da qual Jordan tem demonstrado, igualmente, toda a sua qualidade. É justo que todos sintam a importância que tiveram em mais esta conquista e recebam este prémio como seu.

O orgulho que nos invade neste hora é coletivo, mas o destaque maior tem de ser individual. O melhor jogador do mundo de futebol de praia é um autêntico Gverreiro, que abraçou a família do SC Braga e lhe tem prestado toda a sua dedicação, garra, qualidade e magia.

Jordan é um predestinado que alia o talento inato que tem a uma capacidade de trabalho única. É um enorme jogador e um enorme colega, admirado por todos e que empresta a este grupo uma alegria contagiante e que é um dos maiores segredos da união que o SC Braga revela em todos os momentos. Merece, pois, a grande alegria deste reconhecimento internacional e merece o abraço de todo o clube, da sua casa desportiva, onde continuará a ter todas as condições para repetir os feitos individuais e coletivos que tem alcançado ao longo das cinco épocas que levamos em conjunto”.

Anúncio

Futebol

Autocarro do Braga apedrejado em Guimarães. Há um ferido

SC Braga

em

Foto: DR / Arquivo

O autocarro do SC Braga foi apedrejado por desconhecidos no nó de acesso à A7, em Guimarães, no início desta madrugada, avança a CMTV.

Uma das pedras, de grandes dimensões, atingiu o carro que seguia na frente do autocarro, pertencente a um elemento da comitiva, causando ferimentos ao passageiro.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

“O Paulinho é um ponta de lança de excelência”

Artur Jorge

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Paços de Ferreira–SC Braga, que terminou com a vitória dos bracarenses, por 5-1, da 31.ª jornada da I Liga de futebol:

Pepa (treinador do Paços de Ferreira): “A parte emocional não fica nada afetada pela personalidade e caráter dos jogadores. Podia ser mais grave se tivéssemos perdido a cabeça, mas ninguém perdeu a cabeça e isso foi a única coisa positiva.

Cinco amarelos nos primeiros 25 minutos, para uma equipa que gosta de pressionar alto, tornou-se mais difícil. O lance do segundo penálti é a imagem disso.

A equipa estava muito condicionada e sentiu-se de mãos atadas dentro de campo, mas também é verdade que devíamos ter criado mais profundidade e não conseguimos.

Foi uma derrota pesada, mas é o que fica, vamos recuperar rápido para o próximo jogo.”

Artur Jorge (treinador do SC Braga): “O que facilitou foi o empenho e o compromisso que os jogadores tiveram. A forma como obtivemos os golos é secundário, o importante é termos consciência de que entrámos fortes no jogo, assumimos a partida e, dessa forma, chegámos cedo à vantagem e continuámos em cima dessa vantagem.

O Paulinho é um ponta de lança de excelência. É uma mais-valia acima da média. Está no topo dos melhores marcadores, sendo um objetivo secundário, e é o reflexo do que a equipa tem feito, potenciando o Paulinho.

Hoje foram mais três pontos e continuamos a olhar para o terceiro lugar, sabendo que não dependemos só de nós, mas podem esperar um Braga forte até ao final campeonato.”

Continuar a ler

Futebol

Goleada do Braga com ‘hat-trick’ de Paulinho

31.ª jornada

em

Foto: SC Braga

O SC Braga venceu, na sexta-feira, em casa do Paços de Ferreira 5-1 e continua firme na luta pelo terceiro lugar, após a 31.ª jornada da I Liga de futebol, num jogo marcado pela exibição de Paulinho.

O avançado bracarense marcou aos três, 34 e 38 minutos, nos dois primeiros casos na transformação de grandes penalidades, fez, depois, a assistência para o quarto golo, anotado por Ricardo Horta, aos 47. Uilton ainda reduziu para o Paços, aos 78, antes de Galeno fixar o resultado final, aos 89.

Na tabela, o Braga é quarto, com 56 pontos, a três do Sporting, que venceu na receção ao Santa Clara (1-0) e fecha o pódio, enquanto o Paços mantém por agora o 13.º lugar, com 34, mas sem beliscar o objetivo da permanência, mantendo sete pontos de vantagem para a primeira equipa em zona de descida (Portimonense).

O jogo foi menos equilibrado do que se esperava, com evidente supremacia do mais forte, o Braga, embalado por um golo marcado logo aos três minutos.

Desta forma, os minhotos descomplicaram um jogo que prometia dificuldades, tendo o técnico Artur Jorge devolvido ao ‘onze’ Ricardo Esgaio e Fransérgio, o elemento mais móvel da equipa, vagueando entre o meio-campo e um ataque que contou ainda com o talento de Trincão e Ricardo Horta, nos corredores laterais, no apoio a um inspirado Paulinho.

O avançado minhoto inaugurou o marcador e ‘bisou’, também de grande penalidade, aos 34 minutos, completando o ‘hat-trick’ aos 38, ao aproveitar um passe mal calculado por Pedrinho junto à área pacense.

O golo madrugador foi um duro golpe para os locais e atrasou a sua reação, espaçada nos intervalos do domínio bracarense, mas sem o acerto de outros jogos.

A equipa, com Bruno Santos a titular por castigo de Jorge Silva, estava mais moralizada do que nunca e, em caso de vitória, ‘carimbava’ de vez a permanência no principal escalão, mas nunca se recompôs face a um Braga sempre superior, a jogar no campo todo e que facilmente ganhava metros no terreno através de tabelas curtas, diagonais rápidas e combinações a um ou dois toques.

Face ao resultado desnivelado e aos cinco amarelos exibidos aos jogadores da casa no primeiro tempo, Pepa procurou controlar os danos e fez três alterações ao intervalo, mas a equipa voltou a entrar desconcentrada e permitiu o quarto golo bracarense, aos 47 minutos, por Ricardo Horta, após assistência de Paulinho.

O jogo estava decidido e perdeu alguma espetacularidade, ainda assim com o Braga sempre mais perto de marcar, mas seria o Paços a reduzir, pelo suplente Uilton, aos 78 minutos. O pacense Bruno Santos ainda enviou uma bola ao ‘ferro’, instantes antes de Galeno, a passe de André Horta, fechar o marcador e fixar o resultado final.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira – SC Braga, 1-5.

Ao intervalo: 0-3.

Marcadores:

0-1, Paulinho, 03 minutos (grande penalidade).

0-2, Paulinho, 34 (grande penalidade).

0-3, Paulinho, 38.

0-4, Ricardo Horta, 47.

1-4, Uilton, 78.

1-5, Galeno, 89.

Equipas:

– Paços de Ferreira: Ricardo Ribeiro, Bruno Santos, Marcelo, Maracás (Marco Baixinho, 46), Oleg, Stephen Eustáquio, Luiz Carlos (Diaby, 46), João Amaral (Uilton, 65), Pedrinho (Hélder Ferreira, 46), Adriano Castanheira e Douglas Tanque (Denilson, 55).

(Suplentes: Marco Ribeiro, Marco Baixinho, Bruno Teles, Diaby, Vasco Rocha, Uilton, Hélder Ferreira, Denilson e Welthon).

Treinador: Pepa.

– SC Braga: Matheus, Ricardo Esgaio, Bruno Viana (Bruno Wilson, 74), David Carmo, Pedro Amador, Trincão (Galeno, 79), André Horta, João Palhinha (Abel Ruiz, 65), Ricardo Horta (Rui Fonte, 79), Fransérgio e Paulinho (João Novais, 79).

(Suplentes: Eduardo, Bruno Wilson, Raul Silva, João Novais, Sanca, Abel Ruiz, Leandro Sanca, Galeno e Rui Fonte).

Treinador: Artur Jorge.

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Oleg (02), Luiz Carlos (12), Stephen Eustáquio (14), Maracás (28), Pedrinho (28), João Palhinha (30), Pedro Amador (71) e Bruno Wilson (82).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(notícia atualizada às 00h30)

Continuar a ler

Populares