Seguir o O MINHO

Ave

De Celorico de Basto. Primeira bebé a nascer no edifício do Hospital de Guimarães homenageada

em

No dia em que se celebraram 25 anos de existência do edifício onde atualmente está instalado o Hospital da Senhora da Oliveira, em Creixomil, Guimarães, o primeiro bebé a nascer no local foi convidado de honra das comemorações.


primeiro-bebe-hospital-de-guimaraes

De acordo com informação do Guimarães Digital, o primeiro dos 84 mil partos feitos no novo Hospital de Guimarães ao longo destes 25 anos foi o de Carla Teixeira, de Celorico de Basto.

“Sinto-me honrada com o convite. Fiquei surpreendida por me terem procurado, mas estou muito contente”, afirmou, citada pelo site informativo do Grupo Santiago.

“Soube que durante muitos anos a minha fotografia estava na maternidade. É reconfortante”, acrescentou. “Venho muitas vezes a este hospital porque faço parte da equipa de emergência, mas hoje o dia é de festa e especial”.

Emília Gomes, mãe de Carla, citada pelo Guimarães Digital, não escondeu a emoção: “Sempre tive a ideia de que, um dia, o Hospital ia procurá-la. O nascimento dela foi um acontecimento. Fui muito bem acolhida e não posso esquecer a festa com que a Carla foi recebida no primeiro dia de vida”.

 

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Guimarães. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Ave

Mais um lar em Fafe com surto de covid. Há 35 infetados

Covid-19

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO

O Centro Social da Paróquia de São Romão de Arões anunciou hoje que existem 35 casos positivos de covid-19 dentro da instituição.

Em comunicado partilhado esta tarde nas redes sociais, o centro social informa que, “sem esperar”, uma vez que todos se encontram “bem e sem sintomas”, foram detetados 21 casos positivos por entre os utentes e ainda em 14 dos colaboradores.

“Estamos a trabalhar para ter tudo disponível para o melhor conforto de todos, seguindo todas as indicações e planos previamente estabelecidos, e assim ultrapassarmos tudo isto o mais breve possível”, esclarece a direção do centro social.

Centro Social e Paroquial de Arões. Foto: Ivo Borges / O MINHO

“Temos uma política assente na qualidade. Ao longo destes intermináveis meses, no meio de um ataque feroz desta pandemia, tudo fomos fazendo para o bem estar, conforto e proteção. Apostámos sempre na prevenção, com inúmeros testes realizados, nunca poupando a esforços”, assegura.

“Continuaremos a lutar e a fazer o que melhor sabemos, tratar bem os nosso queridos e amados utentes”, finaliza a mesma nota.

Lares em Fafe com mais de meia centena de infetados

Recorde-se que outras quatro estruturas residenciais para idosos de Fafe já tinham divulgado a existência de surtos dentro das instituições, duas delas pertencentes à Santa Casa da Misericórdia local.

Continuar a ler

Ave

Centro de Famalicão vazio neste domingo à tarde

Estado de emergência

em

Fotos: CM Famalicão

O centro da cidade de Famalicão encontra-se vazio durante este domingo à tarde, fruto do segundo dia de recolher obrigatório diurno imposto pelo Governo para mitigar o avança rompante da situação pandémica que a região vive ao longo das últimas semanas.

Foto: CM Famalicão

Foto: CM Famalicão

Foto: CM Famalicão

Foto: CM Famalicão

Na madrugada de 08 de novembro, o país ficou a saber pelo primeiro-ministro, António Costa, que a circulação ia ser limitada nos dois fins de semana seguintes, entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira, nos 121 concelhos de maior risco de contágio pelo novo coronavírus (vão aumentar para 191 a partir de segunda-feira).

No âmbito do estado de emergência decretado devido à pandemia de covid-19, o Governo decidiu também instaurar um recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos dias de semana, entre 09 e 23 de novembro (enquanto vigora o estado de emergência, que tem uma validade de 15 dias, podendo ser renovado), nos concelhos mais afetados, com o comércio a encerrar até às 22:00 e os restaurantes até às 22:30.

Seguiu-se uma semana de contestação e manifestação de dúvidas em relação às exceções da medida, por parte de várias associações comerciais que representam o comércio e a restauração.

Assim, na quinta-feira, o Governo decidiu ordenar o encerramento do comércio e restauração às 13:00, neste e no próximo fim de semana.

Ficou também definido que a abertura dos estabelecimentos só pode ocorrer a partir das 08:00.

“A regra é tudo fechado às 13:00”, disse o primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, referindo-se aos concelhos com risco elevado de contágio de covid-19.

Os restaurantes só podem funcionar a partir das 13:00 para entrega ao domicílio, clarificou o primeiro-ministro, e não para ‘take away’, como esperavam os empresários do setor.

António Costa anunciou ainda que haverá um apoio de 20% da perda de receitas dos restaurantes nos dois fins de semana face à média dos 44 fins de semana anteriores (de janeiro a outubro 2020).

Fora da obrigatoriedade de fechar a partir das 13:00 e de abrir apenas a partir das 08:00 estão as farmácias, clínicas e consultórios, veterinários, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200 metros quadrados, bombas de gasolina, padarias e funerárias.

Continuar a ler

Guimarães

23 reclusos e três funcionários infetados na cadeia de Guimarães

Covid-19

em

Foto: DR

O Estabelecimento Prisional de Guimarães tem 23 reclusos e três funcionários infetados com a doença covid-18, informou hoje a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

Um recluso e um trabalhador queixaram-se “de sintomas compatíveis com a covid-19” na quinta-feira, confirmando-se a infeção no dia seguinte, levando à testagem de todos os detidos no sábado, com os resultados divulgados hoje a apresentarem um total de 23 casos entre reclusos, que se juntam aos três casos positivos entre funcionários, conhecidos em 31 de outubro, “que decorrem da vida privada das pessoas”, estando agendada uma nova testagem entre os trabalhadores para segunda-feira.

“Neste quadro e no âmbito do plano de contingência, a DGRSP determinou a afetação dos reclusos positivos, genericamente assintomáticos, a uma única ala, onde permanecerão em isolamento, separados da restante população prisional e sob vigilância e acompanhamento de pessoal clínico ”, explicou.

Também na cadeia de Lisboa, na sequência de um caso positivo de um trabalhador, a DGRSP, “em articulação com as autoridades de saúde pública e conforme os planos de contingência em vigor”, deu conta de seis casos em reclusos internados nos serviços clínicos e de 60 casos, entre os quais o de um trabalhador, nas alas H e C do estabelecimento, em testes recebidos na quinta-feira.

A testagem a todos os reclusos e uma nova ronda aos trabalhadores revelaram mais 16 detidos e seis funcionários com testes positivos até ao momento, “aguardando-se os restantes resultados”.

Encontram-se também “suspensas as atividades de formação escolar e profissional e de trabalho, bem como as visitas, com exceção das dos advogados”, com os reclusos a manterem “o direito legalmente consagrado a recreio a céu aberto e a telefonar”.

“A DGRSP, em articulação estreita com a saúde pública e seguindo os seus planos de contingência, está empenhada na contenção destes surtos, tendo em vista a salvaguarda da saúde dos reclusos e dos trabalhadores”, concluiu a nota.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.313.471 mortos resultantes de mais de 54 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.381 pessoas dos 217.301 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Populares