Seguir o O MINHO

Ave

Concelhos do Ave vão ter rede de armadilhas contra a vespa asiática no próximo ano

Investimento superior a 200 mil euros

em

Vespa velutina fundadora. Foto: Fernando André Silva / O MINHO / Arquivo

Os concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave vão implementar um projeto de deteção e combate à vespa velutina, vulgarmente conhecida por vespa asiática.

A candidatura, com valor elegível superior a 200 mil euros, foi aprovada no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), anunciou hoje a CIM do Ave, que integra os municípios de Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Famalicão e Vizela.

O projeto prevê a implementação de uma rede de armadilhas no território, a aquisição de equipamentos para captura e destruição de ninhos, capacitação técnica operacional e, ainda, a realização de uma conferência para discussão da temática da vespa velutina e os seus impactos na região.

A CIM do Ave adianta que a “a disponibilização de todos estes dispositivos de prevenção e combate à vespa velutina acontecerá no início do próximo ano”.

No comunicado enviado a O MINHO, a comunidade intermunicipal salienta que o “território do Ave é uma região de grande incidência deste flagelo”.

“Nos últimos anos, foram detetados milhares de ninhos de vespas registados nas plataformas utilizadas para o efeito, nomeadamente SOSvespa, e, atualmente, a STOPvespa. O aumento progressivo do avistamento de vespas velutinas e dos seus ninhos é um fator de enorme apreensão para as populações, para além de ser causador de enormes prejuízos para os apicultores da região”, contextualiza a CIM do Ave.

E conclui: “Este projeto consiste num conjunto de ações diretamente alinhadas com o Plano Nacional de Ação para a vigilância e controlo da vespa velutina em Portugal, cujos objetivos estão há muito definidos e assentam em três grandes eixos: prevenção, vigilância e controlo”.

Populares