Seguir o O MINHO

Desporto

Claque do Moreirense elogia solidariedade de Vítor Magalhães

Vítor Magalhães

em

Foto: DR

A doação de dez ventiladores ao Hospital de Guimarães por parte do presidente do Moreirense não passou incólume à claque do clube.


Elementos dos Green Devils colocaram três faixas junto ao Estádio Comendador Joaquim de Almeida, em Moreira de Cónegos, concelho de Guimarães, para agradecer o gesto altruísta do empresário.

Para além do agradecimento pela oferta à unidade hospitalar, que, como noticiou O MINHO em primeira mão, também podem servir outros hospitais do país, a claque realçou ainda os “salários pagos” do plantel, em época de crise.

“Aqui os salários estão em dia e a ajuda nesta luta de todos também já foi feita. Só nos resta agradecer a este grande presidente que temos. Sempre fiéis”, publicou a claque através das redes sociais.

Recorde-se que Vítor Magalhães, face à preocupação perante uma suposta escassez de ventiladores no país, decidiu encomendar dez ventiladores a duas empresas, num valor que ascende aos 240 mil euros.

Anúncio

I Liga

Santa Clara vence Desportivo das Aves

I Liga

em

Foto: Twitter / I Liga

O Santa Clara, comodamente instalado no nono lugar, recebeu e venceu hoje na Cidade do Futebol o já despromovido Desportivo das Aves por 3-0, em jogo da 32.ª jornada da I Liga de futebol.

Os açorianos, que asseguraram há várias jornadas a manutenção na prova, chegaram ao intervalo a vencer já por 2-0, com golos de Zé Manuel, aos 21 minutos, e de Crysan, aos 28, tendo Carlos Júnior, aos 74, fechado a contagem.

Com este triunfo, o Santa Clara sobe ao nno lugar com 41 pontos, enquanto os avenses são últimos destcadados, com apenas 17 pontos.

Continuar a ler

I Liga

Luís Filipe Vieira e SAD do Benfica arguidos em processo de fraude fiscal

Operação ‘saco azul’

em

Luís Filipe Vieira. Foto: Twitter / SL Benfica

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e a SAD do clube lisboeta foram constituídos arguidos pelo crime de fraude fiscal, no âmbito da operação ‘saco azul’, confirmou hoje à Lusa fonte oficial dos ‘encarnados’.

Contactada pela Lusa, fonte oficial dos ‘encarnados’ confirmou que a SAD do Benfica é um dos dois arguidos coletivos cuja constituição foi revelada hoje pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e que Luís Filipe Vieira é o único arguido individual, por presidir à sociedade.

A mesma fonte disse que os advogados dos ‘encarnados’ apresentaram um requerimento, a fim de saberem se o processo está em segredo de justiça, ressalvando que em causa está um processo de crime fiscal, que nada tem a ver com questões desportivas ou ‘sacos azuis’.

Já hoje, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu a negociação de ações da Benfica SAD, por aguardar divulgação de informação relevante ao mercado.

CMVM suspende negociações de ações da Benfica SAD

O inquérito é dirigido pelo Ministério Público (MP) do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) e investiga factos suscetíveis de integrarem crime de fraude fiscal, segundo a PGR.

A investigação da Autoridade Tributária (AT) remonta a 2018, quando foram feitas buscas às instalações ‘encarnadas’, por suspeitas da emissão de faturas de serviços fictícios de uma empresa informática, que o Benfica pagou.

O jornal A Bola noticia hoje que Luís Filipe Vieira foi ouvido na segunda-feira, tendo sido constituído arguido, acrescentando que outros dirigentes ‘encarnados’ devem ser ouvidos nos próximos dias, casos do administrador executivo da SAD, Domingos Soares de Oliveira, e do diretor financeiro, Miguel Moreira.

Em causa estarão 1,8 milhões de euros que terão sido pagos pelas sociedades ‘encarnadas’, durante seis meses, para pagar serviços que não foram prestados.

Fonte oficial do Benfica já tinha confirmado à Lusa que Luís Filipe Vieira tinha sido ouvido na segunda-feira, acrescentando tratar-se de uma questão relacionada com o pagamento de IVA e IRC.

Continuar a ler

I Liga

CMVM suspende negociações de ações da Benfica SAD

Na sequência de uma investigação à sociedade ‘encarnada’

em

Foto: DR / Arquivo

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu hoje as negociações de ações da Benfica SAD, pouco tempo após ter sido confirmada a existência de três arguidos por fraude fiscal, na sequência de uma investigação à sociedade ‘encarnada’.

Esta suspensão, anunciada em comunicado pelo regulador do mercado, ocorre depois de a Procuradoria-Geral da República (PGR) ter confirmado a constituição de três arguidos, uma pessoa singular e duas coletivas, por fraude fiscal, no âmbito da operação ‘saco azul’, que envolve o Benfica.

De acordo com a edição de hoje do jornal A Bola, o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, é um dos arguidos nesta investigação, como responsável pela SAD, assim como a própria sociedade desportiva e a Benfica Estádio.

“Confirma-se apenas a existência de um inquérito dirigido pelo Ministério Público (MP) do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa e no qual se investigam factos suscetíveis de integrarem crime de fraude fiscal”, disse à Lusa fonte oficial da PGR.

A mesma fonte acrescentou que, “no âmbito deste inquérito foram, ontem [na segunda-feira], constituídos três arguidos, uma pessoa singular e duas coletivas”.

A investigação da Autoridade Tributária (AT) remonta a 2018, quando foram feitas buscas às instalações ‘encarnadas’, por suspeitas da emissão de faturas de serviços fictícios de uma empresa informática, que o Benfica pagou.

Segundo A Bola, Luís Filipe Vieira foi ouvido na segunda-feira, tendo sido constituído arguido, acrescentando que outros dirigentes ‘encarnados’ devem ser ouvidos nos próximos dias, casos do administrador executivo da SAD, Domingos Soares de Oliveira, e do diretor financeiro, Miguel Moreira.

Em causa estarão 1,8 milhões de euros que terão sido pagos pelas sociedades ‘encarnadas’, durante seis meses, para pagar serviços que não foram prestados.

Fonte oficial do Benfica confirmou à Lusa que Luís Filipe Vieira foi ouvido na segunda-feira, acrescentando tratar-se de uma questão relacionada com o pagamento de IVA e IRC e não com um alegado ‘saco azul’ e também sem relação com a gestão desportiva.

Continuar a ler

Populares