Seguir o O MINHO

Região

Cerca de 84 mil famílias do Minho recebem hoje 60 euros por causa da guerra

Apoio extraordinário da Segurança Social

em

Imagem ilustrativa

São cerca de 64 mil as famílias no distrito de Braga e 20 mil do distrito de Viana do Castelo que vão receber hoje o apoio extraordinário levado a cabo pelo Governo no âmbito da invasão da Federação Russa na Ucrânia. Cada um destes agregados recebe hoje a quantia através de uma transferência direta da Segurança Social.

Este apoio, disse, em março, o ministro da Economia Siza Vieira, servirá para mitigar os efeitos sentidos em Portugal com o aumento do preço de alimentos de primeira necessidade, e visa as famílias que já beneficiam da tarifa social de eletricidade.

No distrito de Braga, os concelhos com mais famílias beneficiárias são Braga, Guimarães, Famalicão e Barcelos, concentrando mais de 60% de todos os apoios. Seguem-se Fafe, Vila Verde, Esposende, Celorico de Basto, Póvoa de Lanhoso, Amares, Cabeceiras de Basto, Vizela, Vieira do Minho e Terras de Bouro.

Em Viana do Castelo, os concelhos de Viana e Ponte de Lima são os que mais recebem deste ‘bolo’ – mais de 50%. Seguem-se Monção, Caminha, Valença, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Paredes de Coura, Melgaço e Cerveira.

Este novo apoio deverá custar em torno dos 55 milhões de euros, de acordo com a informação disponível no Orçamento do Estado para 2022, e vai abranger cerca de 760 mil beneficiários, de acordo com os dados da Direção-geral de Energia e Geologia.

Esta medida integra um conjunto de apoios às famílias e empresas na sequência da guerra na Ucrânia e que pretende mitigar o efeito da subida dos preços dos combustíveis e dos bens alimentares.

A criação de um mecanismo desta natureza tinha sido anunciada pelo ministro de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, em 14 de março, numa conferência de imprensa, e o pagamento a 29 de abril foi confirmado pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante uma audição parlamentar, na passada quarta-feira.

Populares