Seguir o O MINHO

Região

Centro de reabilitação de animais marinhos devolve aves oriúndas de Apúlia a habitat natural

em

Foto: Divulgação

O Centro de Reabilitação de Animais Marinhos na Gafanha da Nazaré (Ílhavo, Aveiro), que é o maior da Europa, devolveu 23 aves marinhas ao seu habitat natural, depois de ter tratado as aves que estavam contaminadas por óleo.

Segundo um comunicado esta segunda-feira divulgado, de um total de 33 aves que deram entrada no centro de reabilitação desde janeiro, foram reintroduzidas no seu ambiente natural 18 araus-comum, três tordas-mergulheiras e dois gansos-patola. As restantes aves estavam bastante debilitadas, tendo sido submetidas a tratamento antes de serem descontaminadas.

A chegada destas aves marinhas ao Centro de Reabilitação de Animais Marinhos (CRAM) começou a 5 de janeiro de 2018. Do total das aves, 65% são oriundas de praias entre a Apúlia (Esposende) e Espinho, tendo havido registo de animais oleados ao longo da costa até Santa Cruz, Torres Vedras.

O centro registou ainda um total de 65 aves marinhas oleadas que deram à costa já mortas, de 5 a 30 de janeiro, desde a Praia da Barranha, Póvoa de Varzim até à Nazaré. As aves marinhas mortas são tordas-mergulheiras, araus-comum, papagaios-do-mar e gansos-patola.

O CRAM é coordenado pela Sociedade Portuguesa da Vida Selvagem (SPVS), pela Fundação Oceano Azul e pelo Oceanário de Lisboa, em cooperação com o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro.

Populares