Seguir o O MINHO

Braga

Braga, iluminação de Natal: ON

em

A partir desta quarta-feira, 7 de dezembro, e até 16 de janeiro, Braga está embelezada com a luz, cor e alegria tão características desta época natalícia. A cerimónia de inauguração da iluminação decorreu na Praça da República e teve vários momentos de animação, com os bracarenses a aderirem a este momento simbólico, segundo nota enviada pela autarquia.

“São milhares de luzes em cerca de 50 ruas, 6 edifícios e 12 rotundas, com uma ornamentação que engrandece ainda mais o programa ‘Braga é Natal’. A árvore de Natal, localizada na Arcada, tem cerca de 25 metros e aproximadamente 55 mil lâmpadas LED. Este é já um cartão-de-visita da cidade, que nos últimos anos tem presenteado os bracarenses e os visitantes com inúmeras actividades para toda a família e animação no período natalício, fazendo de Braga – especialmente do centro histórico – uma passagem obrigatória nesta altura mágica do ano”, escreve o gabinete de comunicação da autarquia bracarense.

Ricardo Rio na inauguração da iluminação de Natal. Foto: CM Braga

Ricardo Rio na inauguração da iluminação de Natal. Foto: CM Braga

“Esta é uma excelente forma de projectarmos a cidade durante uma época muito importante para o comércio e para o turismo da região, sendo que nos temos distinguido pela qualidade e criatividade da iluminação”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, garantindo que as luzes natalícias “trazem um brilho diferente à cidade e criam um ambiente mais agradável e atractivo para a população local e para os visitantes”.

Ricardo Rio desafiou os cidadãos a “desfrutarem, em família, de toda a programação preparada no evento “Braga é Natal”, esperando que esta seja “uma quadra de ouro para a cidade e para os bracarenses”.

Pormenor da iluminação de Natal nas ruas do centro de Braga. Foto: CM Braga

Pormenor da iluminação de Natal nas ruas do centro de Braga. Foto: CM Braga

Por fim, de acordo com a mesma fonte, o edil explicou que, face à incapacidade demonstrada pela empresa originalmente contratada para proceder à instalação da iluminação natalícia, o Município foi obrigado a substituir essa empresa, o que provocou um atraso de dois dias relativamente à data inicialmente programada para ligar as luzes – 5 de dezembro, Dia de S. Geraldo.

Sobre a hora tardia de acendimento das luzes de iluminação pública, que têm provocado constrangimentos em algumas zonas da cidade, Ricardo Rio referiu que a autarquia tem efectuado diligências junto da EDP, entidade responsável, para que o problema seja resolvido e as luzes acendam mais cedo.

“Temos contratualizado com a EDP que as luzes sejam ligadas pelas 17:00 horas e, nesse sentido, estamos a efectuar todos os esforços com a empresa para corrigir o problema”.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Braga. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Braga

Detido em Braga por agredir companheira na posse de diverso armamento proibido

Violência doméstica

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 54 anos foi detido na madrugada de sexta-feira para sábado, na cidade de Braga, por estar a agredir a companheira e por ter em sua posse, no domicílio, diversas armas de fogo proibida, anunciou esta segunda-feira o comando de Braga da PSP.

Em comunicado, aquela polícia refere que agentes da esquadra de Braga da PSP deslocaram-se a uma artéria da cidade, não nomeada, na sequência de um pedido de ajuda via telefone, para um caso de violência doméstica onde o homem agredia a companheira. O alerta foi dado entre as 4:30 e as 5:00 horas.

Chegados ao local, os agentes notaram vários ferimentos na vítima, tendo detido o homem e efetuado uma busca domiciliária por suspeitas de posse de armas proibidas.

Sem especificar o tipo de armamento, aquela polícia refere que foi apreendido “diverso armamento proibido” e “armas de fogo”.

O homem foi presente ao tribunal de turno, em Esposende, ainda durante o fim de semana, desconhecendo-se as medidas de coação impostas pelo juiz.

Continuar a ler

Braga

Universidade do Minho lançou “embrião” de curso de Engenharia Aeroespacial

Parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica do Brasil

em

Foto: NASA

A Universidade do Minho (UMinho) pretende alargar a sua oferta formativa à Engenharia Aeroespacial, podendo lançar o seu primeiro curso na área dentro de cinco anos, foi esta segunda-feira anunciado.

Segundo o presidente da Escola de Engenharia da UMinho, Pedro Arezes, o “embrião” daquele curso foi hoje lançado, com a assinatura de um memorando de entendimento com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), do Brasil.

“Está na cabeça de todos podermos um dia mais tarde ter uma oferta educativa que verse sobra a questão da engenharia aeroespacial”, referiu.

Sublinhou, no entanto, que o curso não irá avançar de imediato.

“Planear um curso de base de engenharia aeroespacial demorará um período longo, que, no nosso caso, com estas vertentes, nunca será de menos de cinco anos”, disse ainda.

No imediato, a UMinho vai lançar “um conjunto de cursos de curta duração” no domínio da engenharia aeronáutica e aeroespacial.

Pedro Arezes explicou que estes cursos terão entre 30 a 60 horas e assumir-se-ão como “disciplinas”.

“Vamos fazê-los com o CEIA [Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel], provavelmente ainda no Porto, mas com a colaboração da Universidade do Minho”, referiu.

Estes cursos de curta duração poderão arrancar já no início de 2020.

Com vigência de cinco anos, renováveis, o memorando de entendimento entre a Escola de Engenharia da UMinho e o ITA prevê, designadamente, a promoção de intercâmbio de estudantes de graduação e pós-graduação, supervisão conjunta de teses de mestrado e doutoramento e intercâmbio de funcionários, docentes e investigadores.

“Esta parceria põe-nos em estreita ligação com uma das universidades mais prestigiadas do mundo no domínio da engenharia aeroespacial”, vincou Pedro Arezes.

Para o reitor do ITA, Cláudio Alves, esta parceria com a Universidade do Minho insere-se no âmbito da estratégica de internacionalização daquele instituto.

“Será muito interessante poder ajudar a montar a Engenharia Aeroespacial na Universidade do Minho”, referiu.

O memorando hoje assinado tem um caráter genérico, sendo os detalhes e especificações para cada um dos itens de cooperação definidos posteriormente.

Continuar a ler

Braga

‘Mulheres de Braga’ anunciam nova concentração na cidade: “Basta de nos matarem”

Violência doméstica

em

Foto: Fernando André Silva / O MINHO (Arquivo)

O grupo informal de mulheres bracarenses que se reuniu através de um grupo nas redes sociais [acesso privado] na sequência da trágica morte de Gabriela Monteiro, a 18 de setembro, está a preparar uma nova ação de protesto para alertar para os vários casos de violência doméstica na região.

Em comunicado enviado às redações, o grupo que tem Emília Santos como porta-voz, aponta que esta concentração deve-se à passagem de um mês da morte de Gabriela, que se tornou mártir de causa para todas as mulheres que sofrem deste flagelo.

O encontro está marcado para junto do chafariz na Praça da República [próximo às arcadas no topo da Avenida da Liberdade], a partir das 15:00 do dia 20 de outubro.

“O objetivo é chamar a atenção para o flagelo da violência doméstica e os femicídios em Portugal”, escreve a organização.

“Para mostrar que não nos calam”. É pedido às participantes para levarem cartazes, objetos, roupa, para fazerem performances artísticas, ou apenas “falar um bocadinho”

A organização garante que haverá espaço para as mulheres, que quiserem, terem voz.

Serão ainda anunciados os detalhes de uma petição que este grupo está a organizar para levar à Assembleia da República, de forma a alterar a legislação relativamente a mulheres que sofrem de violência doméstica.

Mulheres de Braga: “Vítimas de violência doméstica sentem-se gozadas pelos tribunais”

No passado dia 26 de setembro, o grupo saído das redes sociais teve a sua primeira manifestação nas ruas de Braga, com uma vigília em homenagem a “todas as Gabrielas” que perdem a vida às mãos de quem as diz amar.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares