Seguir o O MINHO

Famalicão

Audições de pólo internacional de circo em Famalicão recebem mais de 100 candidatos

Instituto Nacional de Artes do Circo

em

Foto: Thiago Correia/O MINHO

Mais de 100 candidatos vão participar nas audições para o curso profissional de circo do Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC), que decorrem este fim de semana, nos dias 18 e 19 de maio, em Famalicão.

Os candidatos vão prestar provas para apenas 25 vagas. Cerca de 90% destes participantes são oriundos do estrangeiro e procuram o INAC que já é uma referência mundial pela sua qualidade de ensino. As nacionalidades variam desde os países da América do Sul e do Norte, Europa Central, Médio Oriente, Africa, Asia e Europa de leste.

O INAC é o único polo Internacional de Circo em Portugal que se dedica à difusão, inclusão, formação e criação artística do circo contemporâneo.

As audições iniciam-se pelas 09:00 e terminam às 18:00 de sábado e domingo.

O INAC estava instalado na Maia e mudou-se para Famalicão, na altura descrito pela organização do instituto como “um município que apoia a cultura e as artes, em 2017.

Anúncio

Famalicão

Incêndio destrói exaustor industrial em fábrica de tubos em Famalicão

Em Bente

em

Foto: DR/Arquivo

Um incêndio destruiu, esta manhã, um exaustor industrial de uma fábrica de produção de tubos de aço, em Bente, Vila Nova de Famalicão, não tendo havido vitima a registar, disse hoje à Lusa fonte da Proteção Civil de Braga.

Segunda fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga, o alerta foi dado às 10:45 e “destruiu um exaustor industrial”, sendo que, pelas 13:00, a ocorrência estava “já dada como encerrada”.

No local, referiu a fonte, estiveram 16 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Famalicão, apoiados por cinco viaturas.

Continuar a ler

Famalicão

Chocolate de Famalicão fecha acordo com a Amazon

Empresa com sede em Ribeirão

em

Foto: DR/Arquivo

Os Chocolates Casa Grande, com sede em Ribeirão, Famalicão, anunciou um acordo de distribuição com a Amazon através dos supermercados Whole Foods. A marca pretende aumentar a sua presença nos Estados Unidos a partir de setembro.

A empresa já tinha anunciado a sua entrada nos supermercados Central Market, no Texas, e agora o novo acordo permite entrar também em Nova Iorque e Boston.

“A Whole Foods incorpora e representa todos os princípios que preconizamos para os Chocolates Casa Grande, nomeadamente a sustentabilidade ambiental e social. Temos a certificação UTZ, temos um programa que combate a escravatura infantil, o cacau utilizado no processo de fabrico respeita as pessoas e não utilizamos óleo de palma nem aromas. Os nossos chocolates são um produto clean label. Procuramos parceiros que tenham os mesmos valores de um planeta mais sustentável e com alimentos mais naturais”, destaca João Pinho Vítor, business director da Fábrica de Chocolates Casa Grande.

“Estamos entusiasmados com estes acordos recentemente celebrados nos EUA, sentimos que existe um reconhecimento grande e que as nossas marcas acrescentam valor no sortido dos nossos clientes. Em boa verdade é fácil de explicar porque somos diferentes e são estes parceiros que estão dispostos a ter produtos com mais valor para os seus consumidores, cada vez mais exigentes e ávidos de marcas diferentes. Atualmente estamos a fechar mais acordos internacionais que em breve estarão concluídos e que dele daremos nota oportunamente”.

A cadeia de supermercados Whole Foods foi adquirida pela Amazon em 2016, e é conhecida por apostar na agricultura sustentável e na alimentação saudável. A Fábrica de Chocolates Casa Grande foi fundada em 2009 e tem duas marcas, a premium Casa Grande e a Trendy Not Guilty – The Right Way – e produz chocolates para incorporação noutros produtos alimentares para outras indústrias portuguesas e estrangeiras.

Continuar a ler

Ave

Germinal leva a Famalicão mais de 40 propostas para debater a criação artística

De 31 de agosto e 07 de setembro, no Parque da Devesa

em

Foto: Facebook de Parque da Devesa

O encontro Germinal volta a Vila Nova de Famalicão para “desafiar a comunidade e artistas”, e “despertar para o debate em torno da criação”, através da ocupação de espaços públicos com conferências, espetáculos, performances, instalações e criações originais.

Em declarações à Lusa, uma das responsáveis pela segunda edição do evento, que decorre entre os dias 31 de agosto e 07 de setembro, Sara Barbosa, salientou a “forte componente da formação” que a organização do evento, a companhia Cão Danado, em articulação com a autarquia, cunhou na programação.

Da programação fazem parte nomes como Edgar Massul, artista plástico, que vai apresentar diversas instalações desenhadas para o Parque da Devesa, Patricia Barbosa, Pedro Barbosa e Inês Castanheira, que unem em “Confessionário” fotografia, instalação e som.

Sara Barbosa salientou ainda na edição deste ano do projeto “Ponto de Encontro Germinal”, um espaço de “partilha e discussão aberta que servirá como ponto de contacto entre artistas, a cidade e o público da mostra”.

O evento propõe ainda atividades musicais que passarão por propostas de referências nacionais de free jazz, clássica, improvisação e música digital, com Rodrigo Amado num concerto improvisado com o guitarrista Flak, o contrabaixista Hernani Faustino e Jorge Queijo na bateria.

Estão também agendados concertos pelo compositor esloveno Gaspar Piano e a pianista Eliana Veríssimo e ainda ‘happenings musicais’ entre o compositor, a pianista e músicos que se queiram juntar ao desafio.

Pascal Luneau regressa a Famalicão para uma conversa sobre o projeto “Outside”, um programa de formação, orientação e promoção para estudantes e ex-estudante da Academia Contemporânea de Espetáculo de Famalicão. Será ainda projetado o filme “Assentos”, com realização de Luneau, resultado fílmico de uma oficina e um espetáculo realizados na primeira edição do Germinal, entre o realizador e 13 jovens atores de Famalicão, sobre o ato de estar sentado com ou diante de outras pessoas.

Outra proposta é a estreia de “It all comes out at night”, o “culminar” de uma residência artística de Davis Freeman e de mais de dez jovens atores que responderam à provocação através de uma ‘open call’ nacional.

Ao todo, são mais de 40 propostas artísticas que vão ocupar espaços públicos de Famalicão com conferências, espetáculos, performances, instalações e criações originais que, disse a responsável, “pretendem despertar o debate em torno da criação”.

A edição de 2019 do Germinal, “nome escolhido porque é um processo, ainda está a germinar, a dar frutos, a crescer e a renovar-se através da forte componente formativa que a programação incorpora”, explicou Sara Barbosa, engloba mais de 30 artistas nacionais e internacionais,

“O Germinal quer, reserva, pretende ser também um lugar especial para o desocultamento do processo da criação artística e a sua relação com a consciência cívica e ambiental”, acrescentou.

“Fomos buscar pessoas que já trabalharam connosco e que vão pensando durante o ano, com o Cão Danado, com a comunidade, o que vão apresentar no ano seguinte. Este tempo que estamos em residência é um espaço onde surgem e estão-se a trabalhar projetos que serão presentados no ano seguinte e estão a ser apresentados aqueles trabalhados na primeira edição”, disse.

Com arraiais assentados no Parque da Devesa, o Cão Danado “desenhou um programa de ações que visam a participação comunitária num cruzamento entre arte, meio ambiente, tecnologia e património”.

No último dia, o público é convidado a visitar as instalações do antigo complexo industrial A Reguladora, atual sede do Cão Danado, sendo que será lá que Iria Sobrado estreia a criação original “Estado Cru” – “uma proposta teatral numa cena que limita o movimento de Sobrado, onde palavra, expressão corporal e o silêncio estão em jogo”.

O acesso a toda a programação é gratuito.

Continuar a ler

Populares