Seguir o O MINHO

Braga

Associação Académica declara “estado de emergência” na Ação Social da UMinho

AAUM considera “”ridículo e anedótico” o aumento de seis camas no alojamento público

em

Foto: O MINHO

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) declarou o “estado de emergência” na Ação Social, considerando “ridículo e anedótico” o aumento de seis camas no alojamento público anunciado para o ano letivo 2019/2020 que começa segunda-feira.

Em declarações à Lusa, o presidente da academia minhota, Nuno Reis, referiu ainda como “muito preocupante” o aumento do preço das senhas da cantina e mostrou “grande preocupação” com as contas que os atuais cerca de 20 mil estudantes e os estimados três mil vão ter que fazer para conseguirem fazer a licenciatura no Minho.

Nuno Reis apontou mesmo a preocupação que a pouca oferta de camas e o aumento “cada vez mais significativo” dos preços do alojamento privado venham a afastar estudantes da Universidade do Minho (UMinho) quer do polo de Braga quer dos polos de Guimarães.

“É ridículo e anedótico que o Plano Nacional de Alojamento no Ensino Superior (PNAES), com atualização publicada a 31 de agosto, anuncia que foram criadas mais seis camas para todos os estudantes da Universidade do Minho e outras instituições de Ensino Superior nas cidades de Braga e Guimarães, sendo que essas seis camas são todas em Guimarães”, afirmou.

Segundo referiu, “a falta de alojamento na UMinho é um problema que já vem de outros anos e que tem sido amplamente discutido, havendo mesmo a promessa de novas residências universitárias, mas o anúncio de um aumento de seis camas é menos do que uma gota no oceano para uma academia já com problemas e que vai receber cerca de mais três mil alunos”.

O responsável da AAUM, continuou, “a juntar ao custo do alojamento sempre a subir a que a ação Social não consegue dar resposta, agora aumentam novamente o preço da senha de alimentação” nas cantinas académicas.

“Perante tudo isto, resta-nos declarar o estado de emergência da Ação Social”, disse.

Quanto ao preço das senhas, segundo o comunicado da AAUM no sítio da internet, “a lei fixa o teto máximo dos preços a praticar pelos Serviços de Ação Social das instituições de Ensino Superior Portuguesas para o alojamento e refeição social em função do Indexante de Apoios Sociais (IAS), com valor atualizado anualmente”, sendo “permitida a cobrança de um valor máximo de 2,75 euros pela senha de refeição social (0,63% do IAS), e de 76,26 euros por cama em residência estudantil para estudantes bolseiros (17,5% do IAS), em vigor a partir ano letivo que está prestes a iniciar”.

Nuno Reis adiantou que o aumento na UMinho “há vários anos, através do Conselho de Ação Social, tem adotado uma estratégia que visa conter o efeito crescente dos custos indiretos da frequência no Ensino Superior na vida dos estudantes, onde se enquadra o alojamento e a alimentação” mas que este ano haverá um aumento de 0.5 cêntimos por senha, fixando-se nos 2.75 euros por refeição.

“Mais do que os 0,5 cêntimos, é o aumento do custo total das refeições e a indefinição dos custos com o alojamento que preocupa os estudantes porque não conseguem fazer uma estimativa de quanto vão precisar para estudar na UMinho e ou acabam por ir para outras universidades ou ter que pedir empréstimos”, apontou.

Anúncio

Braga

‘Arcada’ de Braga iluminada este domingo à noite com cores da bandeira nacional

No âmbito dos 40 anos do Serviço Nacional de Saúde

em

Foto: O MINHO

O edifício da Arcada, situado na Praça da República, em pleno centro histórico da cidade de Braga, vai iluminar-se este domingo à noite com as cores da bandeira nacional, no âmbito dos 40 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O desafio foi lançado pelo Ministério da Saúde e visa prestar uma homenagem ao SNS, no dia em que se assinalam os 40 anos da publicação em Diário da República da Lei n.º 56/79 que criou aquele serviço.

O edifício permanecerá iluminado na noite de domingo, para “assinalar os primeiros passos da grande reforma do SNS idealizada por António Arnaut”. Além do edifício central em Braga, também o Cristo Rei, em Setúbal, e o edifício dos Paços do Concelho, em Coimbra, aderiram à iniciativa.

Segundo os promotores, no âmbito da iniciativa, “três monumentos nacionais irão permanecer iluminados na noite de domingo com as cores da bandeira nacional”.

Os municípios de Setúbal, Coimbra e de Braga “não quiseram deixar de assinalar a efeméride e associaram-se às várias iniciativas nacionais com que se assinalam os 40 anos do SNS”, lê-se no comunicado hoje enviado à agência Lusa.

Segundo a nota, em Coimbra, o 40.º aniversário do SNS será celebrado através da iluminação do edifício dos Paços do Concelho com as cores da bandeira nacional.

A Lei n.º 56/79, que criou o SNS, foi publicada em Diário da República em 15 de setembro de 1979, concretizando o direito à proteção da saúde, a prestação de cuidados globais de saúde e o acesso a todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica e social.

“Ao longo dos últimos 40 anos, o SNS gerou ganhos em saúde que colocaram Portugal num lugar cimeiro no que se refere à qualidade de vida de milhões de cidadãos e reduziu muitas das desigualdades na sociedade portuguesa”, refere-se no comunicado.

Continuar a ler

Braga

Hugo Soares disponível para campanha do PSD “sempre que for convidado”

Presidente da concelhia de Braga do PSD

em

Foto: DR / Arquivo

O deputado e ex-líder parlamentar do PSD Hugo Soares manifestou-se este sábado disponível para fazer campanha pelo partido “sempre que for convidado”, como sucedeu hoje, em Pombal, a convite da cabeça-de-lista por Leiria Margarida Balseiro Lopes.

“Estou aqui para dar o meu contributo para que o resultado do PSD possa ser o melhor possível. Sempre que for convidado, sempre que for chamado, estou sempre disponível para o meu partido”, disse à Lusa Hugo Soares.

Já sobre a campanha do PSD e os resultados de várias sondagens, que dão o Partido Socialista como vencedor das eleições legislativas de 06 de outubro, Hugo Soares recusou “fazer o papel de comentador político”.

“Não vou falar em sondagens nem vou fazer o papel de comentador político. Vim cá hoje para dar um apoio à Margarida [Balseiro Lopes] e à lista que ela encabeça, que é uma excelente lista e a lista que melhor representa o distrito de Leiria”, afirmou.

Questionado sobre se diria o mesmo da lista de deputados por Braga, por onde foi eleito deputado nas últimas eleições e da qual foi afastado no atual ato eleitoral por determinação do presidente do PSD, o ex-líder parlamentar e crítico assumido de Rui Rio evitou a questão.

“Diria o mesmo onde quer que seja convidado para fazer campanha, estarei presente para apoiar o meu partido. Farei o que sempre fiz, estar disponível para o PSD e para combater nestas eleições o Partido Socialista”, sublinhou Hugo Soares.

A campanha do PSD de Leiria em Pombal previa uma deslocação à BioArtes, uma feira de produtos locais e artesanais, mas a visita começou com cerca de uma hora de atraso e foi prejudicada pela chuva, que afastou as pessoas do espaço, localizado num jardim do centro da cidade.

Continuar a ler

Braga

Mulher resgatada de fenda de montanha no santuário da Abadia em Amares

Em Amares

em

Foto: Divulgação / CM Amares

Os Bombeiros Voluntários de Amares resgataram, esta tarde, uma mulher que tinha caído numa fenda de montanha, no monte do Santuário da Nossa Senhora da Abadia, em Santa Maria de Bouro, Amares.

A operação, complexa, demorou uma hora e meia, pois foi necessário retirar a mulher, com 32 anos, da fenda onde ficou presa.

A vítima fraturou um membro inferior após rotação sobre o próprio corpo e foi transportada para o Hospital de Braga.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares