Seguir o O MINHO

Alto Minho

André Silva e a comida como ato político no congresso vegetariano de Paredes de Coura

“Comer é um ato político”

em

Foto: Divulgação

O porta-voz do PAN (Pessoas-Animais-Natureza), André Silva, afirmou este domingo que “comer é um ato político” e, por isso, defende informação sobre as pegadas hídricas e carbónicas dos alimentos e o fim de apoios à produção de carne.

O deputado do PAN participou hoje no congresso internacional CouraVeg – Paredes de Coura Vegetariana, com uma palestra intitulada “Comer é um ato político”, onde falou de várias das propostas do partido para uma mudança na produção e consumo alimentar em Portugal, com vista também ao combate às alterações climáticas.

“Nós acreditamos bastante no impacto e no poder de informação. Explicando os impactos das pegadas carbónicas e hídricas da produção e consumo dos alimentos pensamos que conseguimos ter um impacto enorme nas pessoas”, afirmou André Silva.

O também cabeça de lista do PAN por Lisboa referiu que é fundamental informar os consumidores das pegadas hídricas e carbónicas dos alimentos, recordando que o partido tem um projeto de resolução aprovado nesse sentido, “mas que o Governo nunca implementou”.

Na conferência, André Silva chamou a atenção que um simples hambúrguer representa, do ponto de vista da pegada hídrica, dois meses de duches e que, em Portugal, a agricultura e pecuária representam 80% da água consumida.

“Fazem-se campanhas para o uso eficiente de água, como fechar a torneira para lavar os dentes, reduzir a água do autoclismo, mas nunca ninguém fala do elefante que está dentro da sala”, criticou.

Além disso, há também outros impactos associados à produção agrícola, seja a desflorestação para criação de gado ou para produzir cereais para a ração dos animais, sejam os quilómetros que os alimentos podem fazer até chegar à mesa.

Dando um exemplo do impacto, André Silva sugeriu “uma refeição típica de domingo”, disponível em qualquer supermercado ocidental: “batatas da Itália, cenouras da África do Sul, feijões da Tailândia, carne de vaca da Austrália, brócolos da Guatemala e, para sobremesa, morangos da Califórnia [Estados Unidos] e mirtilos da Nova Zelândia”.

Essa refeição representa 650 vezes mais emissões do que a compra de produtos locais e 81 mil quilómetros percorridos – “duas voltas inteiras ao planeta”, observou.

Nesse sentido, entende que é fundamental reduzir o consumo de proteína animal, não celebrar acordos comerciais que não garantam as normas europeias de proteção ambiental, “nomeadamente o acordo da União Europeia com a Mercosul”, e o fim dos apoios do Estado e dos apoios europeus à produção de carne

O porta-voz do PAN defendeu ainda que é necessário redirecionar os apoios à produção agrícola de “práticas mais impactantes para menos impactantes”, como é o caso da agricultura biológica.

“A agricultura biológica em Portugal devia desenvolver-se muito mais até para equilibrar a balança comercial e dar resposta a um mercado europeu cada vez mais ávido destes produtos”, disse.

O candidato frisou, na conferência, que “comer é um ato político”.

“Deixa de ser apenas uma mera opção que tem que ver com o meu gosto e preferências elementares, mas que tem implicações enormes em terceiros, noutras pessoas e culturas, nos ecossistemas”, vincou.

Anúncio

Viana do Castelo

Viana: Emília Cerqueira e Jorge Mendes eleitos para a coordenação de comissões parlamentares

A deputada vai coordenar o Grupo Parlamentar do PSD nas matérias relacionadas com a problemática do Mundo Rural e do Mar

em

Emília Cerqueira e Jorge Mendes, deputados eleitos por Viana. Foto: Divulgação

Os deputados do PSD escolheram, na quinta-feira, os Coordenadores e Vice-coordenadores do partido nas Comissões Parlamentares Permanentes, tendo sido eleitos os deputados do PSD do distrito de Viana do Castelo, Emília Cerqueira e Jorge Mendes.

Emília Cerqueira foi eleita coordenadora da Comissão de Agricultura e Mar onde passa a coordenar o Grupo Parlamentar do PSD nas matérias relacionadas com a problemática do Mundo Rural e do Mar.

Jorge Mendes, por seu lado, foi eleito vice-coordenador na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação onde exercerá as funções de coadjuvação na coordenação do Grupo Parlamentar nas áreas da Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

“Com esta eleição para cargos de coordenação, os deputados do PSD, eleitos pelo Alto Minho, assumem um papel relevante na condução dos interesses da nossa região e reunirão condições privilegiadas para colocar o distrito na centralidade da agenda política”, referem os deputados em nota de imprensa.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Estação Salva-Vidas de Viana resgata tripulante de cargueiro com problemas de saúde

Resgate

em

Foto: Divulgação

Um tripulante de um cargueiro, que estava com problemas de saúde, foi resgatado, esta sexta-feira à noite, pela Estação Salva-Vidas de Viana do Castelo.

De acordo com o capitão de porto e comandante da Polícia Marítima de Viana do Castelo, Sameiro Matias, citado pela Rádio Alto Minho, o homem resgatar tem 50 anos, é de nacionalidade estrangeira e queixava-se de um problema ocular, necessitando de cuidados médicos.

A operação de resgate, a cerca de 50 milhas da costa vianense, teve início às 17:00 horas, mobilizando vários meios de emergência, terminando por volta das 20:30.

Ondas com seis metros de altura

Face à intensa agitação marítima, o capitão destacou o resgate por entre ondas que iam “dos quatro aos seis metros”.

“O navio navegava a cerca de 50 milhas da costa e aproximou-se até às 16/18 milhas para permitir a manobra do salva-vidas Atento e o resgate do tripulante. Concluída a operação o navio prosseguiu viagem”, disse o capitão, citado pela mesma fonte.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana vai ter uma “Praça Natal”

Na Praça da República

em

Foto: Divulgação

A Praça da República, ex-libris de Viana do Castelo, vai ser transformada em Praça Natal, decorada e com animação própria da época festiva que se avizinha, foi anunciado nesta sexta-feira.

Um carrossel parisiense, a casa do Pai Natal, trenó do Pai Natal são algumas das atividades que vão decorrer naquela praça do centro histórico de Viana do Castelo.

O programa foi apresentado esta sexta-feira pelo presidente da Câmara de Viana do Castelo, em conferência de imprensa, após a assinatura de um protocolo de cooperação com a associação empresarial, responsável pela iluminação de 22 ruas, avenidas e praças da cidade, num investimento de 122 mil euros, “um acréscimo de 50 mil euros em relação ao ano passado”.

A Praça Natal e a iluminação começam no dia 30, pelas 18:00 e permanecem até 06 de janeiro.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares