Seguir o O MINHO

Futebol

Wilson Eduardo de luto pela morte do pai

Futebolista do SC Braga, irmão de João Mário

em

Foto: DR

Wilson Eduardo, avançado do SC Braga, está de luto pela morte do pai.

João Mário Eduardo, que tinha 51 anos, faleceu esta terça-feira, em Angola, onde se realizam as cerimónias fúnebres.

Inter de Milão, de Itália, enviou uma mensagem de condolências a João Mário, irmão de Wilson Eduardo, após a morte do pai

O futebolista está no país, após o final do jogo contra o Vitória, depois do agravamento do estado de saúde do progenitor.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Futebol

Pelo menos 20 pessoas detidas no jogo e festejos junto ao estadio da Luz

37.º título de campeão

em

Foto: Imagens TVI

A Polícia de Segurança Pública deteve sábado pelo menos 20 pessoas durante o jogo e os festejos do título de campeão português de futebol no estádio da Luz, segundo o porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

Em declarações à agência Lusa, André Oliveira Serra explicou, sem avançar números exatos, que foram detidas pelo menos 20 pessoas, a maioria por posse de artigos pirotécnicos na operação de segurança em torno do jogo entre o Benfica e o Santa Clara, incluindo nos festejos do título no final do desafio nas imediações do estádio da Luz.

O porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP disse ainda que, também nas imediações do estádio da Luz e já depois de terminada a partida, uma pessoa ficou ferida ao ser atingida por um objeto, tendo sido assistida no local.

De acordo com André Oliveira Serra, vários adeptos arremessaram objetos contra a polícia, que, no entanto, nesta situação não teve necessidade de intervir.

Entretanto, na zona do Marquês de Pombal, para onde se deslocaram os festejos, o policiamento decorria, cerca da meia noite “dentro da normalidade”, segundo André Oliveira Serra.

O Sport Lisboa e Benfica venceu hoje a I Liga de futebol, conquistando o seu 37º título de campeão nacional.

Continuar a ler

Futebol

Benfica campeão: Centenas de adeptos festejam o título em Braga

37.º título do ‘glorioso’

em

Foto: SIC Notícias

Várias centenas de adeptos do Benfica juntaram-se hoje na avenida Central, em Braga, para festejar a conquista do 37.º título nacional de futebol da equipa lisboeta.

As celebrações não decorreram sem algumas provocações de alguns – poucos – adeptos do Sporting de Braga, que não gostaram de ver na sua cidade os festejos benfiquistas, como constatou a agência Lusa no local, mas a comemoração prosseguiu sem mais incidentes.

A euforia dos adeptos ‘encarnados’ era evidente, entre cânticos de apoio ao “SLB, SLB, glorioso SLB” e outros, menos simpáticos, dirigidos ao presidente do rival FC Porto, Pinto da Costa.

Uma caravana automóvel percorre as principais artérias do centro da cidade minhota, inundando-a de buzinadelas a festejar a conquista do Benfica na I Liga, consumada com a vitória caseira sobre o Santa Clara, por 4-1, na 34.ª e última jornada da prova.

Continuar a ler

Futebol

Benfica campeão nacional de futebol

Última jornada da I Liga

em

O Benfica chegou hoje ao 37.º título de futebol da sua história, numa época em que teve duas caras e renasceu com a entrada, quase a meio do campeonato, do treinador Bruno Lage.

Na edição 2018/19 da I Liga é obrigatório dividir o percurso das ‘águias’ num ‘antes’ e ‘depois’: em vitórias, em golos, em jogadores reabilitados, e, claro, no treinador, com a chegada de um homem ‘da formação’ a ser em janeiro a vitamina que se revelou eficaz.

Com uma campanha sofrível até novembro e dezembro – eliminado também da ‘champions’ -, o clube ainda resistiu à saída do anterior técnico, Rui Vitória, segurado pelo presidente Luís Filipe Vieira no final de novembro de 2018.

Para tudo mudar foi preciso esperar pelo início de janeiro e por nova derrota no campeonato, a terceira (com Portimonense fora e antes com Belenenses fora e Moreirense em casa), a que se juntam dois anteriores empates (Sporting e Chaves).

Rui Vitória, o treinador que esteve nos títulos de 2015/16 e 2016/17, deixou de ter margem de manobra e a solução, que parecia de recurso, recaiu em Bruno Lage, jovem treinador de 42 anos, até então na equipa B.

O futebol, muitas vezes, ‘pobre’, deu gradualmente espaço a uma equipa renovada, confiante, dominadora e goleadora, capaz de chegar hoje a uma série invencível de 19 jogos, com 18 triunfos e um empate.

Números que permitiram ao Benfica passar – com a entrada de Lage – de quarto classificado à 15.ª ronda, a sete pontos do FC Porto, para líder do campeonato, uma reviravolta consumada no Estádio do Dragão (com triunfo por 2-1 em 02 de março).

As ‘águias’ ficaram à 24.ª jornada apenas dependentes de si para serem campeãs, num percurso em crescendo, em sentido inverso ao realizado pelo FC Porto, com várias perdas de pontos em momentos capitais.

Às vitórias, a cada fim de semana, juntaram-se a números impressionantes e dois golpes nos principais rivais, nos seus redutos: em Alvalade, com uma exibição de gala a dar uma vitória por 4-2, e, depois, no Dragão.

O ‘novo’ Benfica mostrou ainda uma inacreditável veia goleadora, com sucessivas vitórias por quatro ou mais golos, chegando até à maior goleada nos últimos 55 anos em jogos da Liga, ao vencer na Luz o Nacional por 10-0, na 21.ª jornada.

Com Bruno Lage o Benfica marcou 68 golos, o que lhe permitiu um total de 103, igualando o registo de 1963/64, então num campeonato disputado por 14 equipas.

A entrada de Bruno Lage deu ainda sentido e elogios à formação, com o treinador a aproveitar desde logo João Félix, que, de pouco aproveitado por Rui Vitória, passou a indiscutível, com a equipa a mudar taticamente.

Félix, que tinha sido duas vezes titular até janeiro, tornou-se o exemplo de um novo Benfica, marcou golos, deu a marcar, e tornou-se o ‘rosto’ de uma equipa renascida, que aproveitou também os jovens ‘B’ Ferro e Florentino, e viu aparecer o melhor Rafa de sempre.

Com ele mostraram-se também Gabriel, até o médio brasileiro se lesionar, que tinha apenas quatro jogos a titular, ou o grego Samaris, que de ‘proscrito’ (com seis minutos na ‘era’ Rui Vitória), passou a peça nuclear no campeão.

O Benfica campeão, que contou ainda com a melhor época do avançado suíço Seferovic, que apontou um total de 23 golos na competição, depois de agarrar o lugar devido a um castigo de Jonas na derrota em Portimão, tem o rosto de Bruno Lage, sem medo de dar jogo a Félix (19 anos), Florentino (19 anos) ou Ferro (22 anos), na aposta que fez em Gabriel ou na reabilitação de Samaris. Mas também pela tática, a coragem, a ousadia de jogar para o espetáculo, com resultados.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares