Embaixador do Cazaquistão veio a Famalicão convidar empresários têxteis a investir no país

Foto: DR

Daulet Batrashev, embaixador do Cazaquistão em Portugal, passou o dia de hoje em Famalicão a conhecer a indústria têxtil local, lançando o repto aos empresários portugueses para investirem na região.

O Cazaquistão, situado no continente asiático e europeu, tem abundância de matérias-primas como fios de algodão e lã.

De acordo com Mário Jorge Machado, presidente da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), aquele país “pretende desenvolver a sua indústria têxtil para abastecer a sua população e ser exportador de produtos têxteis”.

“Identificaram Portugal como um país com o qual poderia haver cooperação para as empresas portuguesas investirem na região”, explica Mário Jorge Machado, presidente da ATP, citado pelo jornal T.

E acrescenta: “O Cazaquistão é neste momento um importador, pretende evoluir na fileira produtiva. Para isso precisam de empresas com conhecimento e capacidade tecnológica para ajudar a fazer essa transição. NA ATP contamos com associados que têm capacidade tecnológica e financeira para responder desde a fiação à confeção, preenchendo todos os requisitos”.

Na visita à ATP, o embaixador lançou o convite para organizar uma visita de têxteis portuguesas àquele país. Mário Jorge Machado abordou a questão dos apoios ao investimento e solicitou a dimensão do mercado para poder fazer uma avaliação do interesse económico.

O presidente da ATP referiu que o Cazaquistão apresenta vantagens competitivas, como ser um país com “uma economia a funcionar, com infraestruturas implementadas e um sistema político estável”.

“O país é também um parceiro interessante para vender para outras repúblicas à volta, como o Irão, toda a Zona Central da Ásia”, notou.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Jaguar arde na variante em Barcelos

Próximo Artigo

Queixas contra médicos aumentaram 20% em 2023

Artigos Relacionados
x