Seguir o O MINHO

Braga

Voluntários da UMinho plantam 450 árvores em Braga para diminuir pegada carbónica

Ação decorreu na Encosta do Sol e envolveu cerca de 100 voluntários.

em

Foto: Divulgação / UMinho

Os Serviços de Acção Social da Universidade do Minho (SASUM) em cooperação com a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) e com o Município de Braga estiveram na tarde desta quarta-feira, dia 19 de fevereiro, a plantar 450 árvores no Ecocircuito da Encosta do Sol, em Gualtar, foi hoje anunciado.

“A ideia é compensar a pegada ecológica deixada pelo Campeonato Europeu Universitário de Futsal 2019”, disse o vereador do Ambiente da Câmara de Braga, Altino Bessa, que também manifestou a disponibilidade do município para outras iniciativas futuras, que apresentem a responsabilidade social e a proteção ambiental como mote.

A iniciativa esteve inserida no Plano de Sustentabilidade delineado pelo Comité Organizador do Campeonato, decorrido entre os dias 15 e o 23 de julho de 2019, sob o lema “Playing for the Planet”, e que visou o uso eficiente de recursos, o fomento da economia circular, o combate às alterações climáticas e a promoção da responsabilidade social e do bem-estar de todos os atletas e equipas técnicas, disse a instituição, em comunicado enviado a O MINHO.

A plantação das árvores foi a última iniciativa prevista neste âmbito sendo que, para o Administrador dos Serviços de Acção Social da Universidade do Minho, António Paisana, esta ação foi o “culminar de todo um trabalho em prol da sustentabilidade levado acabo durante a organização da competição”, referindo que, durante a competição, “jogou-se para o planeta e hoje estamos aqui a jogar pelo planeta” e dando ainda nota “do sucesso que foi todo o evento”.

O presidente da Associação Académica da Universidade do Minho, Rui Oliveira resaltou que a iniciativa permite destacar a “responsabilidade social do Europeu”, afirmando que “estamos cá para recuperação da pegada carbónica que deixamos ao longo do campeonato, já por si muito marcado pela sustentabilidade. Com isto marcamos o início da recuperação daquilo que consumimos. É a nossa contribuição ambiental”, disse.

Os responsáveis presentes ajudaram e acompanharam o processo de plantação das 450 árvores autóctones, uma por cada atleta participante no Europeu de Futsal, entre elas carvalhos, sobreiros, pinheiros, medronheiros. Estas foram oferecidas pela autarquia que, tal como referiu Altino Bessa, “com isto, juntamos o útil ao agradável, valorizando um espaço e um percurso para o futuro”, disse.

A ação contou ainda com o apoio da Junta de Freguesia de Gualtar, entidade responsável pelo espaço, declarando o seu presidente, João Vieira que “esta iniciativa agrada-nos, pois permite dar maior visibilidade a todo o projeto do Ecocircuito da Encosta do Sol e, simultaneamente, reforçar a arborização desta zona”, concluiu.

A ação, que contou com a colaboração de cerca de uma centena de voluntários, pretendeu constituir-se como um legado para organizações futuras cada vez mais sustentáveis, no que a eventos desportivos universitários diz respeito.

Anúncio

Braga

Covid-19: Bombeiro dos Sapadores de Braga com teste positivo

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Um elemento da Companhia de Bombeiros de Sapadores de Braga acusou positivo no teste de despistagem à Covid-19, apurou O MINHO junto de fonte da corporação.

O elemento em questão fez um transporte de um doente covid positivo no passado dia 17 de março, levando a que efetuasse o teste de despistagem, que acusou positivo.

O elemento faz parte de um turno de 22 elementos, onde alguns dos bombeiros apresentam sintomas do novo coronavírus.

O MINHO sabe que os elementos que permanecem fora de quarentena têm de assegurar o turno dos elementos que contactaram com o bombeiro infetado, levando a um receio de sobrecarga de trabalho por parte destes profissionais.

(Notícia atualizada às 00h29)

Continuar a ler

Braga

Há uma nova linha de apoio Covid-19 para utentes de Braga

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os utentes do ACES do concelho de Braga passam a ter uma nova linha telefónica e três Áreas Dedicadas Covid-19 (ADC) a funcionar diariamente, das 08:00 às 20:00 horas, de forma a não incentivar o contacto presencial, anunciou o agrupamento de centros de saúde.

Para além da Linha SNS24 (808 24 24 24) já existente, surge agora a Linha COVID Braga (220 411 194), com atendimento feito por parte de especialistas em medicina geral e familiar do ACES de Braga.

Para além do número, a ACES Braga conta com ADC (para atender casos suspeitos de Covid-19) em Infias, na Rua Padre António, n.º 7 (253 201 580), em Maximinos, no Largo Paulo Orósio (253 209 230) e em Carandá, na Praça Cândido Costa Pires (253 201 510).

Continuar a ler

Braga

Utente da AAPACDM de Braga em estado crítico. 40 utentes ficam fechados 14 dias nos lares

Covid-19

em

Foto: Divulgação

Um utente e uma funcionária do lar da APPACDM de Lomar, em Braga, acusaram positivo nos testes de despistagem ao nova coronavírus, disse a O MINHO fonte da instituição.

Há um outro utente com sintomas e que já fez o teste, mas ainda não há resultado. O resultado será quarentena obrigatória para 40 utentes e sete funcionários, dentro de três lares.

Utente e funcionária da APPACDM de Braga infetados. Lares entram em quarentena

Segundo António Melo, presidente da direção da APPACDM de Braga, os lares de Lomar, São Lázaro e Gualtar vão entrar em quarentena obrigatória a partir desta noite, com cerca de 40 jovens e sete funcionários a permanecerem dentro das instalações durante os próximos 14 dias.

O responsável explica que o jovem infetado pertencia ao Centro de Atividades Ocupacionais mas não frequentava a instituição desde 13 de março, nem nunca frequentou o lar residencial.  Quanto à funcionária infetada, o diretor explica que a infeção pode não ter sido contraída no lar.

Os restantes utentes e funcionários vão ser sujeitos ao teste de despistagem da doença, que devem ser conhecidos nos próximos dias, enquanto permanecem em quarentena dentro dos lares.

António Melo disse que cada utente será confinado a um quarto e será servido por uma funcionária, de modo a evitar múltiplos contactos.

“É uma situação muito difícil de gerir porque vários jovens têm doenças do foro mental e não vão querer estar confinados o dia todo num quarto”, alertou o responsável a O MINHO.

Em declarações ao Correio do Minho, a diretora-téncnica da APPACDM de Lomar revelou que o homem infetado, de 44 anos, estará em estado crítico, e já possui histórico de problemas respiratórios.

Queixas de funcionários

Alguns trabalhadores do organismo apontam críticas à direção por não ter tomado medidas anteriores, mas António Melo refuta-as, indicando que está a proceder conforme as determinações das autoridades de saúde.

Há ainda queixas de que existem ameaças para com os funcionários para que estes trabalhem, acusação também negada pelo diretor.

Sobre a ausência de apoio médico, António Melo explica que o enfermeiro habitual está a trabalhar no Hospital de Famalicão, que acresce o risco de contaminar os utentes, face a essa exposição.

O responsável reforça ainda que cada jovem está em quarto individual e isolado, por determinação da saúde pública.

Continuar a ler

Populares